Postagem em destaque

Brasil na Copa: Barbara Gerneza, jornalista russa, fala sobre assédio de torcedores brasileiros

Barbara fazia reportagem sobre torcedores na Copa do Mundo da Rússia quando foi surpreendida pela atitude de um grupo de 14 brasileiros; ...

sábado, 6 de maio de 2017

Sérgio Moro pede a apoiadores da Lava Jato que não vão a Curitiba no dia do interrogatório de Lula

Resultado de imagem para Sérgio Moro pede a apoiadores da Lava Jato que não vão a Curitiba no dia do interrogatório de Lula

O juiz Sérgio Moro pediu para que as pessoas que apoiam a Operação Lava Jato não vão a Curitiba no dia do interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcado para quarta-feira (10). O pedido foi feito em um vídeo divulgado nas redes sociais neste sábado (6). 

"Eu tenho ouvido que muita gente que apoia a Operação Lava Jato pretende vir a Curitiba manifestar esse apoio, ou pessoas mesmo de Curitiba pretendem vir aqui manifestar esse apoio. Eu diria o seguinte: esse apoio sempre foi importante, mas nessa data ele não é necessário. Tudo que se quer evitar nessa data é alguma espécie de confusão e conflito e, acima de tudo, não quero que ninguém se machuque", afirmou o juiz que é responsável pelas ações da Lava Jato na primeira instância.
O ex-presidente Lula é réu no processo que abrange três contratos da OAS com a Petrobras. De acordo com a acusação, R$ 3,7 milhões em propinas foram pagos a Lula. Para os procuradores do Ministério Público Federal (MPF), a propina se deu por meio da reserva e reforma do apartamento triplex, em Guarujá, e do custeio do armazenamento de seus bens. O ex-presidente nega as acusações.
Lula responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro nesta ação penal.
"Prezados, aqui é o juiz Sérgio Moro. Tô usando a rede social pra transmitir um recado, não costumo fazer isso, mas vou fazer isso dessa vez. No próximo dia 10 vai ocorrer aqui em Curitiba o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O interrogatório é uma oportunidade que o senhor ex-presidente vai ter pra se defender, é um ato normal do processo. Nada de diferente ou anormal vai acontecer nessa data, apenas esse interrogatório. Eu tenho ouvido que muita gente que apoia a Operação Lava Jato pretende vir a Curitiba manifestar esse apoio, ou pessoas mesmo de Curitiba pretendem vir aqui manifestar esse apoio. Eu diria o seguinte: esse apoio sempre foi importante, mas nessa data ele não é necessário. Tudo que se quer evitar nessa data é alguma espécie de confusão e conflito e, acima de tudo, não quero que ninguém se machuque em eventual discussão ou conflito nessa data. Por isso a minha sugestão é não venham, não precisa, deixa a Justiça fazer seu trabalho, tudo vai ocorrer com normalidade e eu espero que todos compreendam. Uma boa noite a todos"
Inicialmente, o interrogatório do ex-presidente estava previsto para 3 de maio. Todavia, após um pedido da Polícia Federal (PF), o juiz Sérgio Moro decidiu adiá-lo. A Polícia Federal argumentou que precisava de "mais tempo para realizar as tratativas com os órgãos de segurança e de inteligência para audiência que será realizada".

Segurança

A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) do Paraná montou um esquema diferenciado para o dia do interrogatório do ex-presidente.
Grupos a favor e contra o ex-presidente marcaram atos de manifestação para a data. De acordo com a Sesp, eles serão separados, para evitar confrontos diretos. Quem quiser realizar manifestações a favor de Lula deverá ficar no calçadão da Rua XV de Novembro. Já as pessoas contrárias devem permanecer na região do Centro Cívico.
Também haverá reforço de segurança dentro e fora do prédio da Justiça Federal em Curitiba. Por determinação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o expediente da Justiça Federal será suspenso no dia. Só poderão entrar no local pessoas que tenham ligação direta com o processo.
O entorno do edifício também terá bloqueios num raio de 150 metros. Apenas moradores e jornalistas credenciados poderão se aproximar do prédio.
Há duas formas para que os moradores possam realizar o cadastro. A primeira é pessoalmente, em uma unidade móvel da PM, na Praça Pedro Alexandre Broto, em frente à Justiça Federal. O trabalho será realizado das 9h às 18h, até e segunda-feira (8).
Além disso, policiais militares fardados também devem percorrer as residências nesses mesmos dias e horários para fazer o cadastro dos moradores que não comparecerem à unidade móvel. A PM reitera que apenas quem estiver com a farda poderá fazer o cadastro.

fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia