Postagem em destaque

Meninos falam sobre fome e medo nos dias em que ficaram presos em caverna na Tailândia

Os 12 meninos e o técnico do time “Javalis Selvagens” falaram nesta quarta-feira (18) sobre o medo, a fome e a alegria de encontrar os me...

terça-feira, 6 de junho de 2017

GM deve pagar indenização de R$ 1,4 milhão a 2 mil ex-trabalhadores na planta de São José dos Campos, SP

Resultado de imagem para sindicato sjc

Ex-trabalhadores da General Motors (GM), em São José dos Campos, demitidos entre 2011 e 2015 aprovaram em assembleia na manhã desta segunda-feira (5) um acordo que prevê pagamento de diferença de valor de aviso prévio. O valor total da indenização é de aproximadamente R$ 1,4 milhão e deve beneficiar dois mil ex-funcionários.
De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a GM teria descumprido uma lei que instituiu o aumento do aviso prévio de 30 dias - o primeiro ano de serviço de cada trabalhador teria sido excluído do cálculo.
Na prática, além dos 30 dias de aviso prévio, para cada ano trabalhado, o ex-funcionário tem direito a receber três dias extras por ano - até o limite de 90. A montadora, segundo o sindicato, deve pagamento de três dias para 2 mil demitidos.

Ação

Desde 2013, existe uma ação na Justiça cobrando o pagamento da diferença. Com uma proposta de acordo vindo da montadora, os trabalhadores se reuniram em frente do sindicato nesta segunda e aprovaram os valores, que variam de acordo com o tempo de serviço de cada funcionário.
"Assinado acordo com a empresa, a GM tem 30 dias para passar o dinheiro para sindicato. Depois começaremos a fazer os repasses. Os funcionários estavam felizes porque era um dinheiro que ninguém estava esperando", afirma o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros 'Macapá'.

Outro lado

A GM foi procurada e, por meio de nota, a GM informou que não irá comentar o assunto.

fonte: G1/Vale

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia