Postagem em destaque

No trecho do Vale caminhoneiros também fazem protestos na Dutra

Caminhoneiros fizeram protestos e chegaram a bloquear a Dutra na madrugada desta segunda-feira (10) no trecho do Vale do  Paraíba. Segund...

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Complexo da General Motors em Gravataí completa 18 anos e avança na tecnologia 4.0

Imagem relacionada

Um Chevrolet Onix Activ, na cor laranja Burning, marcou a produção de 3,5 milhões de veículos no complexo da General Motors Mercosul, em Gravataí (RS). Inaugurada em 2000 como a fábrica mais moderna da corporação norte-americana no mundo e  a primeira com sistemistas  (fornecedores) integrados na mesma área.

Construção do complexo começou em 1998
Com investimentos de R$ 1,4 bilhão, a planta gaúcha passa por atualização. A modernização está em fase avançada com a implantação de novas tecnologias, conceitos inovadores de manufatura para a produção de veículos e alto grau de automatização.  A promessa da GM é de que o complexo  de Gravataí será uma referência mundial em manufatura 4.0.  

Gilberto Leal
Linha de montagem está sendo atualizada
Gravataí responde por 60% da produção dos veículos Chevrolet na América do Sul e a partir de 2019 montará a nova geração dos Onix e Prisma. As novas linhas de montagem  poderão produzir  quatro modelos diferentes ao mesmo tempo. O que indica a possibilidade de que outros veículos sairão da planta gaúcha pois a  GM Mercosul anunciou o lançamento de 20 novos modelos até 2022. 

Primeira fábrica com fornecedores juntos
 Com a trajetória marcada por inovações, a unidade foi a primeira fábrica de automóveis da GM fora do São Paulo e pioneira no setor automotivo ao adotar o condomínio industrial. Conceito que reúne em um mesmo local seus principais fornecedores.O complexo de Gravataí também foi o primeiro da companhia no país a reciclar 100% dos resíduos industriais gerados a partir do seu processo produtivo. 

Gilberto Leal
Linha de montagem produz o Onix e o Prisma
A fábrica gaúcha da GM recebeu três grandes investimentos que triplicaram a produção inicial. Em 2006, a capacidade de produção passou de 120 mil para 230 mil carros/ano e foi lançado o Prisma. Na segunda onda, em 2010, novos recursos levaram à produção para 350 mil veículos/ano e a chegada do Onix. Em agosto de 2017 foi  anunciado um investimento de R$1,4 bilhão.

Capacidade de produção de 350 mil carros/ano
Em dezembro do ano passado, foram retomadas as atividades do terceiro turno de produção na unidade, mobilizando cerca de 700 trabalhadores na fábrica da GM e 800 nos sistemistas, totalizando 1.500 novos empregos gerados no complexo.  

Gilberto Leal
Chevrolet Onix, o carro mais vendido no país
O vice-presidente da GM Mercosul, Marcos Munhoz, destaca a importância do primeiro complexo do Rio Grande do Sul. "Estamos comemorando 18 anos de uma estratégia de sucesso. Fabricar veículos de maneira diferente, junto aos sistemistas, com alta produtividade. A unidade de Gravataí será cada vez mais decisiva no processo de renovação do portfólio da GM, liderança e crescimento da marca no país, através da implantação de novas tecnologias e conceitos inovadores na produção de veículos”.

Gilberto Leal
Onix, desde 2015 o preferido pelo brasileiro
Lançado no final de 2012, o Onix mexeu com o mercado ao oferecer equipamentos inéditos em sua categoria, como a central multimídia MyLink e a transmissão automática de seis marchas. Em 2014 foi o quarto mais vendido. Assumiu a liderança em 2015 com 125,9 mil unidades, repetiu em 2016, com 153.372, e no passado chegou a 188.654. 


AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE