Postagem em destaque

Indústria brasileira destaca produtos exclusivos na Agrishow 2019

Herbicidas de alta performance, desenvolvidos para as condições da agricultura nacional, estarão no estande da Ourofino Agrociência A Ag...

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Entrevista com Renato Almeida, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre
Imagem Rede Social 
Desde o começo, quando a empresa apresentou o pacote de 28 itens, nos posicionamos contra, mas sempre dissemos que a decisão seria dos trabalhadores. Depois de seis reuniões, tivemos essa proposta e hoje, com mais de 90% de participação, eles aprovaram.
Acredita que haverá perdas?
A questão do piso salarial, flexibilização de jornada, do ponto de vista do sindicato [a aprovação] prejudica.
Por que o sindicato é contra?
O sindicato é contra o plano porque a empresa passa por bom momento no mundo. No Brasil, é líder do mercado por três anos seguidos. E não deveria tirar dos trabalhadores para garantir investimentos.
E os investimentos?
A GM não deu detalhes sobre investimentos. Eles passaram R$ 3,5 bilhões para um novo carro aqui e R$ 1,5 bilhão para exportação. Mas não deram detalhes.
Qual será o próximo passo?
A assinatura do acordo está condicionada a ela investir aqui. Só vamos assinar acordo se a empresa cumprir o investimento. Vamos sentar agora para ver os acordos, com advogado, e ver a parte legal.
O que fará com relação a aprovação?
O sindicato segue com sua luta a favor dos empregos e vamos lutar pela estabilidade. É a bandeira do sindicato.

fonte: O Vale

Nenhum comentário:

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE