Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro 15, 2015

Caçada a terrorista paralisa Bruxelas, veja

Um alerta de risco "iminente" de segurança e a caçada pelo jihadista Salah Abdeslam, suspeito de envolvimento nos atentados simultâneos que deixaram 130 mortos e mais de 350 feridos em Paris no último dia 13,  paralisou as linhas de metrô de Bruxelas neste sábado  (21). O fechamento das estações foi anunciado na noite da sexta-feira (20), e centenas de policiais e militares patrulham as ruas da capital da Bélgica neste sábado. Segundo o jornal britânico "The Guardian", o sistema de metrô está fechado pelo menos até a tarde de domingo (22). Lojas não abriram as portas, centros comerciais estão parcialmente fechados e a rodada de futebol profissional foi cancelada. Além disso, de acordo com o jornal, vários shows também foram adiados e os locais de reunião, como casas de show, museus e galerias não funcionarão durante este fim de semana. Também neste sábado, a  Turquia  anunciou a prisão de Ahmad Dahmani no sul do país. De acordo com a rede de televisão fran

A crise dos refugiados não é europeia, é mundial

A  crise dos refugiados  não é europeia, é mundial. O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) estima o número de “deslocados à força” no fim de 2014, não necessariamente para outros países, em 59,5 milhões. Do total,  86% estão em países pobres  e menos de 4% na Europa Ocidental. Se excluirmos os refugiados internos (entre os quais, 7,6 milhões dos 16,6 milhões ainda vivendo na Síria), restam 22,7 milhões, dos quais 9,7% ou 2,2 milhões na  União Europeia , Noruega e Suíça, que somam mais de 520 milhões de habitantes. Os asilados regulares eram 14,4 milhões, apenas 8,4% ou 1,2 milhão nesses países europeus. A maior parte dessa carga era suportada por nações pobres, principalmente Turquia (1,59 milhão), Paquistão (1,51 milhão), Líbano (1,15 milhão), Irã (982 mil), Etiópia (660 mil) e Jordânia (654 mil). Muitos dos  sírios  a tentar pular hoje as cercas da União Europeia passaram meses ou anos em campos na Turquia que, com 75 milhões de habitantes e menos

Paris tenta resistir ao medo

Os terroristas não escolheram o Bataclan por acaso. No infame comunicado de reivindicação dos atentados, o autointitulado Estado Islâmico informou: "Oito irmãos, com cinturões explosivos e fuzis, atacaram lugares minuciosamente escolhidos, no coração da capital francesa". O Bataclan foi atingido "porque reunia centenas de idólatras em uma festa perversa". É desnecessário buscar causas profundas para a barbárie da sexta-feira 13 de novembro, porque só há superficialidade e cegueira nas motivações criminosas para massacrar 129 pessoas e deixar mais de 350 feridas. Basta saber o que os fanáticos mais odeiam - e o que eles mais odeiam, em poucas palavras, é um modo de vida que Paris praticamente inventou e até hoje simboliza, oferecido com fartura a todos os que flanam por suas ruas. Eles odeiam a liberdade, o direito de ir e vir, a música, a literatura, o vinho. Odeiam o profano e o impuro. Odeiam a humanidade e suas imperfeições. Odeiam um indesculpável vício ilum

Conheça o bilionário negro na Africa que é um exemplo de vitória para seu país

São Paulo – Uma parcela muito pequena do mundo é  bilionária  – são apenas 1.826 pessoas. Destas,  apenas 11 são negras  – e nenhuma delas é do Brasil. A pequena lista dentro da já seleta lista de bilionários conta com nomes de celebridades, como a do jogador de basquete americano Michael Jordan e da apresentadora  Oprah Winfrey . E é de liderada por outra lenda – mas essa é do mundo dos negócios: Aliko Dangote, a pessoa mais rica da  África  e a 67ª de maior fortuna do planeta, segundo ranking da Forbes. O nigeriano tem um patrimônio estimado de 16,6 bilhões de dólares e é dono de 91% da maior empresa de cimento do continente africano, a Dangote Cement, por meio de uma holding. A companhia produz mais de 30 milhões de toneladas métricas por ano, número que deve dobrar até 2018, e abriu novas fábricas em Camarões, Etiópia, Zâmbia e Tanzânia neste ano. Além da cimenteira, o bilionário controla negócios diversos que incluem sal, açúcar e farinha. Celebridade nigeri

General Motors em SCS vai parar a produção por 25 dias a partir de dezembro

  A fábrica da General Motors em São Caetano vai parar a produção por 25 dias neste fim de ano e no início de 2016, como parte do tradicional recesso do período. Segundo informação passada pelo presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano, Aparecido Inácio da Silva, o Cidão, a parada do chão de fábrica (que abrange 2.500 funcionários) terá início dia 24 e vai até 17 de janeiro. Parte da folga será por meio de desconto no banco de horas (dias 28, 29 e 30) e a outra, por férias coletivas (do dia 4 a 17). Os mensalistas (4.000 empregados, de áreas administrativas e não ligadas diretamente à produção) já estão em recesso desde o dia 14. Eles ficam em casa até o dia 3 de janeiro. “Não oficializaram por escrito, mas já falaram como vai ser”, disse. Contatada pela equipe do Diário, a montadora disse que ainda não havia informação sobre o assunto.  fonte: http://www.dgabc.com.br/Noticia/1661494/gm-vai-parar-fabrica-de-sao-caetano-por-25-dias

País fecha 169 mil vagas em outubro e mais de 800 mil no ano

As demissões superaram as contratações em 169 mil vagas em outubro, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta sexta-feira (20) pelo  Ministério do Trabalho . Este foi o sétimo mês seguido de fechamento de vagas formais. O resultado de outubro foi o pior para este mês desde o início da série histórica, em 1992. Até então, o pior resultado para meses de setembro havia sido registrado em 1998 – com 64.093 vagas fechadas. - Demissões superam 818 mil no ano No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, ainda segundo os dados oficiais, foram fechados 818.918 postos com carteira assinada. Foi o pior resultado para este período da série histórica disponibilizada pelo Ministério do Trabalho, que começa, para o período acumulado do ano, em 2002. Também foi a primeira vez desde 2002 que o saldo ficou negativo para os dez primeiros meses de um ano. Os saldos de janeiro a setembro foram contabilizados após o ajuste para empregos decla

Grupo ligado a Al Qaeda ataca hotel em Mali termina com 27 mortos

Estão livres todas as 170 pessoas que eram mantidas reféns no hotel Radisson Blu, em Bamako (Mali), e ao menos 27 morreram no ataque, de acordo com a agência Reuters. A agência cita informações preliminares de agentes de paz da ONU no local. Eles disseram que viram ao menos 12 corpos no porão e outros 15 no segundo andar do hotel. A informação foi revelada à Reuters em condição de anonimato. Os agentes da ONU estariam ajudando as autoridades do Mali a revistar o local. Segundo a Missão da ONU no Mali e fontes de segurança malinesas, as forças de segurança mataram todos os 13 terroristas que fizeram o ataque.  O ministro de Segurança do Mali, coronel Salif Traoré, já havia informado à AFP que ao menos 18 corpos foram recuperados no hotel. Em sua conta no Twitter, o presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keïta, divulgou a seguinte mensagem: "O presidente IBK saúda o profissionalismo das forças de defesa e segurança do Mali e agradece os países amigos por sua assistência&qu

Tornado atinge oeste de Paraná com ventos de 115 km/h

  O tornado que atingiu Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná, na tarde de quinta-feira (19) deixou ao menos 14 mil imóveis sem energia elétrica na região. Segundo a Companhia Paranaense de Energia (Copel), cerca de 150 postes foram derrubados ou quebrados pelo vendaval. Segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar)  os ventos  na região chegaram a 115 km/h, por volta das 16h . Imagens aéreas feitas por socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) mostram os estragos.  Equipes trabalham desde o fim da tarde de quinta para restabelecer o fornecimento de energia na região. Até as 22h de quinta, o serviço já havia sido restabelecido em Pato Bragado e Entre Rios do Oeste. Nesta sexta-feira (20), a empresa informou que 6,1 mil unidades consumidoras de Marechal Cândido Rondon continuavam sem luz e que serão priorizadas as áreas com maior número de moradias e comércios. O fornecimento de água também foi interrompido. Levantamento prévio da Defesa Civil in