Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 10, 2016

Insulfilm no carro, conheça como funciona a lei

Em tempos de violência, é difícil encontrar alguém que dispensa a película de proteção solar que escurece os vidros dos carros, conhecida como Insulfilm. Hoje em dia, as concessionárias oferecem a seus clientes a instalação deste item que até pode ser chamado como “de segurança”, mas o cliente precisa fazer a solicitação no ato da compra. Algumas lojas também oferecem esse tipo de produto, mas, principalmente neste caso, o motorista deve ficar atento à lei de trânsito para não cometer infrações e levar multas não muito doces. Mas, afinal, o que diz o Código de Trânsito Brasileiro? De acordo com o regimento, no para-brisa dianteiro a luminosidade deve ser de no mínimo 75%. Isso significa que o proprietário pode colocar a película ou fumê com até 25% de bloqueio à luz desde que o vidro não saia já escurecido de fábrica. Para os dianteiros do motorista e do passageiro, a luminosidade pode ser de 70% e os traseiros de, apenas, 28%. Se o motorista parar numa blitz, o agente de trâ

Susto! Funcionários acham cobras mortas eletrocutadas em caixa de luz

As cobras tinham cerca de 1 metro e 2 metros de comprimento. Funcionários da empresa de energia elétrica de Morganton, no estado da Carolina do Norte (EUA), se depararam com uma cena bizarra quando foram desligar a energia em uma casa que seria demolida. Quando abriram a caixa de luz da residência, os funcionários encontraram duas cobras mortas eletrocutadas.  Segundo o diretor da Electric Services, Brooks Kirby, uma das cobras deslizou por dois dispositivos com corrente elétrica e acabou eletrocutada. A outra cobra levou o choque fatal ao morder a primeira cobra. As cobras tinham cerca de 1 metro e 2 metros de comprimento. fonte: http://g1.globo.com/planeta-bizarro/noticia/funcionarios-acham-cobras-mortas-eletrocutadas-em-caixa-de-luz.ghtml

Calote do goveno, universitários negros e de baixa renda estão abandonando seus cursos

EXCLUÍDO  O quilombola Agnaldo Guimarães, 25, passou em duas  universidades federais, mas não pôde se matricular nos  cursos por não ter garantia de receber a bolsa-auxílio No começo d No começo de 2015, as cotas para jovens negros e pobres ajudaram a estudante Thais Vieira Costa, de 18 anos, a realizar um sonho: ser aprovada no vestibular do curso de Comunicação Social da Universidade Federal da Bahia (UFBA). A alegria da jovem, porém, durou pouco tempo. Chegando a Salvador, ela não conseguiu obter da instituição os auxílios de residência e alimentação que contava receber. Essa ajuda possibilita a alunos de baixa renda manter os estudos longe de casa. Thais procurou estágios e trabalhos em outras áreas, sem sucesso. Chegou até a morar de favor, mas em maio do ano passado a situação ficou insustentável. Voltou para a casa da mãe, na zona norte de São Paulo (SP), e atualmente está desempregada. Para piorar, o abandono ocorreu antes da conclusão do primeiro semestre da faculdade, o

Editorial, a mudança necessária

Não vai ser golpe. O impeachment da presidente Dilma Rousseff, que terá seu processo de votação iniciado pela Câmara neste histórico domingo, 17, é fruto de uma árvore de horrores adubada com muita corrupção, crimes, gestões temerárias e fraudes que afundaram o nosso País na mais grave crise moral, política e econômica da história. As pedaladas fiscais, mais do que evidente crime de responsabilidade, serviram como arma para o governo praticar o estelionato eleitoral derradeiro, nas eleições de 2014. Alguns, oportunisticamente, fecham os olhos para esta óbvia peça do arsenal bélico utilizada pela presidente para se manter no poder. Outros (a grande maioria), integrantes do universo de 54 milhões de brasileiros que Dilma Rousseff vangloria-se de terem votado nela, foram enganados! Porém, agora, podem enxergar a verdade com clareza. Tanto que, apenas um ano e meio após a eleição, a desaprovação a seu governo é quase unânime e o apoio ao impeachment está no mesmo patamar observado às v

O ensaio do adeus, na semana do impeachment, o isolamento de Dilma

A solidão dos políticos, nos últimos dias de poder, é tamanha que até o cafezinho passa a ser servido frio, reza a tradição. A presidente Dilma Rousseff não sofreu com isso isso na semana antecedente à votação do seu impeachment na Câmara. Seu café já estava gelado fazia algum tempo. O isolamento se expressou de outra maneira. Seu criador, o ex-presidente Lula, responsável por legá-la ao País, ­– contrariando seu próprio partido, o PT –, e idealizador da narrativa da gerentona, “mãe do PAC”, pouco lhe telefonou na semana crucial de seu governo. Na quinta-feira 14, um parlamentar da base governista perguntou a Lula sobre a relação com Dilma nesta tensa reta final. Sem titubear, respondeu-lhe o morubixaba petista: “Não dá mais para conversar com ela. Não dá mais. Desisto”. Companheiro do presidente desde os tempos do ABC, o deputado concluiu em conversa com um colega de bancada: “Lula parece ter jogado a toalha”, lamentou. Nos dias derradeiros, deputados recusavam os convites para aud

O que acontece se um astronauta fica doente no espaço?

Ficar doente é ruim, mas passar mal quando se está 250 km ACIMA do hospital mais próximo tende a ser pior. Essa é a realidade dos astronautas atualmente: o espaço é um local onde, apesar das promessas para o futuro, uma das únicas certezas é de que não dá para chamar o SAMU. Não também como se os viajantes espaciais estivessem dependendo apenas de sua própria sorte, existe um sistema que tenta ajudar os enfermos. Antes de viajar, os astronautas passam por um curso (com 40 horas de duração), que ensina como eles devem se portar caso ocorra algum tipo de emergência A Estação Espacial Internacional (que fica a 250 km de altitude, em média) também é equipada com livros médicos, kits de primeiro socorro, alguns litros de soro fisiológico, um aparelho que permite uma análise mais detalhada dos olhos, desfibriladores, e até um sistema portátil de ultrassom. O problema é que a distância da Terra e o ambiente espacial não favorecem os astronautas. As pessoas a bordo da Estação conseguem

Fiat Mobi por R$ 31.900, conheça seus concorrentes direto

  O aguardado  Mobi enfim chegou  para a briga dos subcompactos de entrada. Mais do que isso, o modelo ocupa uma importante fatia do mercado, que abriga aqueles que podem vir a ser os primeiros carros de muita gente - além dos frotistas. Mas, afinal, quem são os principais concorrentes do Mobi? A principal novidade do mercado está disponível em seis versões: Easy, Easy On, Like, Like On, Way e Way On. O foco será dado para a primeira e mais barata, Easy, que parte de R$ 31.900. De série, o modelo é equipado com rodas de aço de 13 polegadas cobertas por calotas, Lane Change (ao dar um toque na alavanca de seta, a luz de direção pisca cinco vezes), alerta de frenagem de emergência e banco traseiro bipartido. Ficam de fora itens como ar-condicionado (disponível de série para a versão superior, Easy On), trio elétrico, faróis de neblina, rádio e detalhes de acabamento como maçanetas e retrovisores na cor do veículo. O destaque fica para a tampa traseira de vidro. Mais leve, ela

"Os Pingos nos Is".Mete o"pau" nesta cambada (15/04/2016)

fonte:  https://www.youtube.com/watch?v=EZd3tWllbxE

Secretário de Segurança anuncia fechamento da sede de torcida organizada

Nesta sexta-feira, Alexandre de Moraes, Secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, fez declarações importantes acerca das investigações envolvendo torcidas organizadas. Após a prisão de alguns torcedores durante a realização da “Operação Cartão Vermelho”, o Secretário anunciou que uma das organizadas terá sua sede fechada. “A operação contou com o apoio do corpo de bombeiros, que está realizando vistoria de segurança nas torcidas. Uma delas, a Pavilhão 9, por falta total de segurança, já está sendo lacrada e emparedada pela prefeitura municipal, a nosso pedido”, declarou Moraes. Segundo o Secretário, 69 mandados foram cumpridos, sendo 32 de busca e apreensão e 37 de prisão, com 26 pessoas já detidas. Além disso, a operação aconteceu simultaneamente em nove cidades diferentes, entre elas São Paulo capital, Campinas, Santos, Osasco, entre outras. Alexandre também destacou a eficácia da iniciativa, que teve sucesso pelo trabalho em conjunto várias entidades, como o

STF mantém impeachment no domingo

O  Supremo Tribunal Federal (STF) convocou sessão extraordinária  nesta quinta-feira (14) para julgar cinco ações sobre a votação do  processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no plenário da Câmara dos Deputados . Os pedidos tentavam suspender ou alterar a ordem da votação estabelecida pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mas foram negados. Com isso, a votação continua marcada para o domingo (17) e  a forma e a ordem definidas por Cunha estão mantidas . Haverá alternância na votação entre bancadas estaduais, começando por uma da região Norte, seguida por outra do Sul e vice-versa. Votarão primeiro todos os deputados de Roraima e depois os do Rio Grande do Sul. Em seguida será a vez dos parlamentares de Santa Catarina, Amapá, Pará, Paraná, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Rondônia, Goiás, Distrito Federal, Acre, Tocantins, Mato Grosso, São Paulo, Maranhão, Ceará, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Piauí, Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, B