Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 18, 2016

O terror que ajuda Trump

A menos de dois meses das eleições presidenciais nos Estados Unidos, ataques terroristas em Nova York e outras cidades americanas alimentam o discurso agressivo do republicano, que não para de crescer nas pesquisas A segurança nacional, o combate ao terrorismo e o controle das fronteiras voltaram ao debate central das eleições presidenciais nos Estados Unidos depois de um ataque a bomba em Nova York, que deixou 29 feridos, e outros dois atentados, em Nova Jersey e Minnesota, que ocorreram no fim de semana passado. Quase que imediatamente, os dois principais candidatos, Hillary Clinton, do Partido Democrata, e Donald Trump, do Republicano, reagiram, apontando o outro lado como responsável pela crescente ameaça terrorista no país. Nesse ponto, Trump, que tem crescido nas pesquisas ao adotar uma versão mais presidenciável de si mesmo, pode obter vantagem, porque seu partido está há oito anos fora da Casa Branca e sua retórica mais agressiva contra o terrorismo islâmico é capaz de se

Reforma Previdência: Temer quer idade mínima de 65 anos e mais 10 anos de contribuição

Além de ter a idade mínima de 65 anos, o brasileiro terá que contribuir com a Previdência Social por pelo menos 25 anos para ter direito à aposentadoria se a proposta de reforma que o governo prepara for aprovada no Congresso. Para ter direito ao benefício integral, o trabalhador precisará somar pelo menos 45 anos de contribuição. Esse tempo ainda não foi definido e poderão ser exigidos 50 anos de contribuições para se aposentar sem desconto. Já quem for se aposentar aos 65 anos e com o tempo mínimo de contribuição que passará a ser exigido, de 25 anos, ganhará no máximo 80% da média salarial. Outra possibilidade seria conceder um benefício equivalente a 75% da média salarial a esse trabalhador. fonte: http://www.agora.uol.com.br/grana/2016/09/1816488-reforma-da-previdencia-exige-mais-10-anos-de-contribuicao.shtml

O esquema de lavagem de dinheiro do PMDB

Localizada na Zona Leste de São Paulo, a Lotérica Central está acomodada numa esquina, entre a loja Ponto da Lingerie e um camelódromo, mimetizada entre os demais estabelecimentos comerciais da área. Em 22 de abril de 2014, a Central recebeu uma transferência bancária de R$ 185 mil para apostas. O concurso 1.593 da Mega-Sena daquela semana não estava acumulado e pagaria o mais baixo rateio de abril ao acertador das seis dezenas. Não se trata, obviamente, de algo comum. Apostas tão altas cheiram a lavagem de dinheiro, pois o apostador procura cercar todas as possibilidades para levar o prêmio, e assim tornar lícito um dinheiro sujo. O depositante no caso era o advogado  Flávio Calazans , dono de um pequeno escritório em São Paulo. Seus movimentos ficam mais claros a partir das últimas investigações da  Operação Lava Jato . Segundo as investigações, Calazans é peça de uma engrenagem que, de um lado, recebia dinheiro de grandes grupos empresariais em boa parte até agora desconhecid

Metalúrgicos da GM em São José dos Campos terão salários corrigidos pela inflação

Os trabalhadores da General Motors (GM) em São José dos Campos, no interior paulista, aprovaram nesta sexta-feira, 23, acordo negociado pelo sindicato que corrige os salários pela inflação. Em termos nominais, os vencimentos dos operários do parque industrial, onde são montados a picape S10 e o utilitário esportivo TrailBlazer, serão reajustados em 9,62%, o equivalente à inflação em doze meses medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) até agosto, mês da data-base. Os metalúrgicos da fabricante de equipamentos militares Avibras, sediada no mesmo município, conquistaram o mesmo reajuste, igualmente aprovado em assembleia realizada nesta sexta-feira. No início do mês, a Avibras e o sindicato já tinham celebrado um acordo para reduzir as demissões programadas pela empresa e garantir estabilidade de 120 dias a quem continuasse na fábrica. De acordo com o sindicato dos metalúrgicos da região, além do reajuste salarial, o piso salarial na GM teve um aumento de 14,97

Gravações e documentos comprovam fraude de R$ 2 bilhões nos aposentados da Caixa

Operação greenfield Segundo os procuradores, o núcleo político da organização criminosa influenciava os diretores dos fundos de pensão. *Ouça os áudios obtidos por ISTOÉ no final da matéria Aparelhados pelos partidos políticos durante a era petista, os fundos de pensão das estatais e empresas federais se tornaram alvo de uma megainvestigação da Procuradoria do Distrito Federal sobre desvios de recursos que lesaram os aposentados em R$ 8 bilhões. Trata-se da Operação Greenfield, que cumpriu, no último dia 5, um conjunto de 28 mandados de condução coercitiva, sete de prisões temporárias e 106 de buscas e apreensão. ISTOÉ obteve com exclusividade as gravações que fundamentaram a operação. Os áudios referem-se a reuniões de diretores da Funcef – órgão que administra a previdência complementar da Caixa e foi comandado por executivos indicados e ligados ao PT, acumulando um prejuízo de ao menos R$ 2 bilhões. O material explosivo revela a total negligência com os recursos dos aposent

Direitos como FGTS, 13º e férias podem deixar de existir?

A CLT é um complexo de normas jurídicas que regula as relações de emprego, o processo do trabalho e as relações sindicais. Muitos dos direitos dos trabalhadores previstos na CLT também estão presentes na Constituição Federal. É caso, por exemplo, do 13º salário, férias, licença à gestante, FGTS e a duração máxima da jornada normal de trabalho. Uma mudança na CLT não poderia suprimir esses direitos previstos na Constituição Federal. Em tese, estes somente poderiam ser eliminados mediante uma emenda constitucional. Porém, no caso de tais direitos trabalhistas, boa parte dos estudiosos entende que não poderiam ser suprimidos, nem mesmo por emenda, uma vez que seriam considerados “cláusulas pétreas”. Por outro lado, discute-se quais modificações poderiam ser feitas na CLT. Por exemplo, a Constituição Federal prevê o direito às férias, mas não especifica a quantidade de dias de férias a que o funcionário tem direito. Quem faz isso é a CLT. Assim, uma questão que se coloca é: a CLT po

Crise financeira e casamento: como lidar com essa realidade?

A crise está aí e uma parcela da população está sentindo efeitos que vão além da alta do preço dos alimentos ou dos juros exorbitantes do cheque especial. Muitas pessoas têm sentido não só no bolso, mas no casamento também. Com o aumento do desemprego e o abalo que isso provoca na estrutura familiar, precisamos falar também de relacionamento. Mas como lidar com dificuldades financeiras no casamento? Abaixo, você confere algumas orientações que podem ajudar, se estiver passando por isso. Amargar as perdas em vez de pensar na solução A primeira coisa é entender que a forma como o casal lida com o problema é mais importante do que o problema em si. Isso pode parecer óbvio, mas muitos casais não encaram a questão de frente e perdem muito tempo discutindo. Dinheiro é um dos maiores motivos de briga entre os casais, pois abala todas as áreas do casamento e muitas vezes alimenta o lado mais obscuro de cada um, promovendo sentimentos prejudiciais. Buscar o diálogo Se o casal nu