Postagem em destaque

Toyota revela o novo Sedã Corolla 2020

A Toyota enfim revelou ao mundo a 12ª geração do Corolla na madrugada desta sexta-feira (16), no Salão de  Guangzhou , na China . O model...

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

domingo, 3 de setembro de 2017

Defesa dos EUA promete 'resposta militar massiva' à Coreia do Norte

Secretário de Defesa dos EUA prometeu 'resposta militar massiva' se preciso
secretário de Defesa dos Estados Unidos, Jim Mattis, ameaçou neste domingo (3) dar uma "resposta militar massiva" a qualquer ataque aos Estados Unidos ou aos seus aliados depois que a Coreia do Norte conduziu seu mais potente teste nuclear da história.
Em pronunciamento do lado de fora da Casa Branca, Mattis disse que "qualquer ameaça aos Estados Unidos ou aos seus territórios, incluindo Guam, ou nossos aliados vai encontrar uma resposta militar massiva, a resposta tanto efetiva como esmagadora".
Mattis disse que Washington não está procurando pela "total aniquilação do país, chamado Coreia do Norte. Mas, como dito, nós temos muitas opções sobre como proceder".
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, via Twitter, que o caminho do diálogo não funciona com a Coreia do Norte e foi incisivo e ameaçador: "Eles só entendem uma coisa". Questionado se atacaria a Coreia do Norte, Trump disse: "Vamos ver".

South Korea is finding, as I have told them, that their talk of appeasement with North Korea will not work, they only understand one thing!
Trump disse também que "os Estados Unidos estão considerando, dentro do leque de opções, suspender todo o comércio com qualquer país que faça negócios com a Coreia do Norte".


The United States is considering, in addition to other options, stopping all trade with any country doing business with North Korea.
Trump não descarta ataque à Coreia do Norte
Trump não descarta ataque à Coreia do NorteMike Theiler/03.09.2017/Reuters

Nesta segunda-feira (4), o Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) vai se reunir para discutir os próximos passos contra a Coreia do Norte. O encontro é fruto de um pedido conjunto feito pelos Estados Unidos, Japão, Reino Unido, França e Coreia do Sul.
Mais cedo, o secretário-geral da ONU, António Guterrez, condenou o "teste nuclear rasteiro da República Democrática da Coreia do Norte".
Segundo Guterrez, "esse ato é outra séria violação das obrigações internacionais da Coreia do Norte e mina os esforços internacionais de não-proliferação e desarmamento. Esse ato é também profundamente desestabilizador para a segurança regional. A Coreia do Norte é o único país que continua a quebrar as normas de testes nucleares com explosões".
O secretário-geral diz ainda que "reitera o pedido para que o líder da Coreia do Norte cesse esse tipo de ato para cumprir completamente com suas obrigações internacionais submetidas às resoluções do Conselho de Segurança".
A Coreia do Norte conduziu seu sexto e mais potente teste nuclear neste domingo. Trata-se de uma avançada bomba de hidrogênio que pode ser embutida em um míssil de longa distância (intercontinental).

fonte: R7

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE