terça-feira, 24 de julho de 2018

CEO da Fiat Chrysler Marchionne, após cirurgia no ombro entra em coma devido complicações, quadro “irreversível”

Sergio Marchionne, CEO da Fiat Chrysler, no Salão de Detroit 2018 (Foto: Rebecca Cook/Reuters)

Sergio Marchionne, CEO da Fiat Chrysler, no Salão de Detroit 2018 (Foto: Rebecca Cook/Reuters)

O mundo automotivo foi pego de surpresa com a saída repentina de Sergio Marchionne do comando da FCA (conglomerado que inclui fabricantes como FiatJeepRamDodge Chrysler) e da Ferrari.

Não era novidade que o italiano de 66 anos deixaria o cargo no ano que vem, e a transição já estava sendo preparada.

Mas a saída foi acelerada após Marchionne ter o estado de saúde bastante comprometido em decorrência de complicações médicas de uma cirurgia no ombro, realizada em junho.

As informações oficiais sobre o quadro de Marchionne são escassas. A fabricante, em comunicado, diz que o estado de saúde “piorou significativamente” no sábado, e que o executivo “não poderá retornar ao trabalho.”

De acordo com jornais italianos, o estado de saúde de Marchionne é “irreversível”, e ele estaria em coma induzido desde sábado, em um hospital de Zurique, na Suíça.

Em foto de 2010, Sergio Marchionne e Mike Manley. Troca de CEO acontece por problemas de saúde de Marchionne (Foto: Carlos Osorio/AP)

Em foto de 2010, Sergio Marchionne e Mike Manley. Troca de CEO acontece por problemas de saúde de Marchionne (Foto: Carlos Osorio/AP)

O novo presidente da FCA é o britânico Mike Manley, que comandava a marca Jeep. Ele será o primeiro não italiano a dirigir a Fiat.

Outro executivo, Alfredo Altavilla, considerado braço direito de Marchionne, renunciou ao posto de diretor do grupo para Europa, Oriente Médio e África.

Marchionne passou os últimos 14 anos no comando da companhia. Quando assumiu o posto, em 2004, o grupo se chamava apenas Fiat, sem as marcas americanas.

O executivo conseguiu organizar as finanças da Fiat e fazer a empresa lucrativa outra vez logo no ano seguinte, após perdas bilionárias em 2003.


Veja alguns feitos de Marchionne à frente da FCA:


  • 2005 – Fiat negocia o fim da parceria o direito de compra da GM sobre a marca italiana. Em troca, empresa americana paga US$ 2 bilhões

Fábrica da Jeep, em Goiana, na Região Metropolitana do Recife (Foto: Inês Campelo/Jeep/Divulgação)

Fábrica da Jeep, em Goiana, na Região Metropolitana do Recife (Foto: Inês Campelo/Jeep/Divulgação)


fonte: Autoesporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia