Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 2, 2018

Entrevista do General Mourão a Globo News após atentado a Bolsonaro

O candidato a vice-presidente na chapa de Jair Bolsonaro, general Mourão (Foto: Reprodução/GloboNews) O candidato da vice-presidente da República na chapa de Jair Bolsonaro (PSL), general Hamilton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (7) em entrevista à GloboNews que, em situação hipotética de anarquia, pode haver um "autogolpe" por parte do presidente com apoio das Forças Armadas. Nesta parte, a entrevista transcorreu da seguinte maneira: Merval:  Candidato, o senhor no ano passado, estava falando para um grupo de militares, afirmou a seguinte coisa: 'os poderes terão que buscar solução, se não conseguirem, chegará a hora que nós teremos de impor uma solução'. Depois o senhor explicou que só se houvesse uma situação de caos no país. Mas que solução seria essa que os militares imporiam fora da Constituição? A Constituição já prevê estado de sítio, de emergência, aprovado pelo Congresso. E o senhor acabou de revelar que, ao dizer essa frase, o senhor já tinha sid

O quadro de Bolsonaro teve grave perfuração no intestino grosso e fez colostomia; entenda

A lesão no fígado foi descartada após laparotomia exploradora – quando os médicos abrem a barriga para checar quais foram os órgãos afetados; O candidato teve um choque hipovolêmico - quando há perda severa de sangue. Após o procedimento médico, o sangramento foi controlado. Ocorreu uma lesão de uma veia na região do abdômen, controlada pelos médicos; Ocorreu uma lesão transfixante (perfuração) grave no intestino grosso, com importante contaminação fecal, que foi resolvida pelos médicos (fechada); Ocorreram três lesões no intestino delgado, que também foram suturadas pelos médicos; Ocorreram três lesões no intestino delgado, que também foram suturadas pelos médicos; Ele fez uma colostomia temporária para evitar uma infecção no intestino grosso. De acordo com o médico Luiz Henrique Borsato, da equipe que atendeu Jair Bolsonaro na Santa Casa de Juiz de Fora,  o candidato não deverá ter alta hospitalar antes de "uma semana ou 10 dias" . "Foi feita a abe

Comandante do Exército emite nota de repúdio a atentado contra Bolsonaro

Depois da reunião do Alto Comando, o comandante do Exército, general Villas Bôas, emitiu uma nota de repúdio ao atentado contra Jair Bolsonaro. Leiam: “Com relação ao atentado contra o Deputado Federal Jair Bolsonaro, ocorrido na tarde de hoje, na cidade de Juiz de Fora – MG, o Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, informa que: 1. Repudia veementemente o ato de violência extrema perpetrado contra a vida do Deputado Bolsonaro, candidato à Presidência da República; 2. Defende a manutenção da serenidade, o combate aos radicalismos e a confiança nos órgãos de segurança pública, para que todos juntos ultrapassemos esse desafio à nossa democracia e à paz social; e 3. Solidariza-se com a família do Deputado neste momento de apreensão, desejando pronta recuperação. Brasília – DF, 06 de setembro de 2018.” fonte: Antagonista

Bolsonaro, pós-cirurgia

Jair Bolsonaro faz sinal de positivo,  na UTI da Santa Casa de Juiz de Fora: Novo boletim médico da equipe que cuida de Jair Bolsonaro em Juiz de Fora informa que o estado do deputado ainda não é estável o suficiente para que ele seja transferido de hospital. Leia abaixo a íntegra: “O candidato à presidência Jair Bolsonaro foi avaliado agora há pouco por uma junta médica composta por cinco médicos: dois da Santa Casa JF e 3 do Sírio-Libanês. São eles: dr. Luiz Henrique Borsato, cirurgião da Santa Casa, dr. Eduardo Borato, cardiologista da Santa Casa, e os médicos do hospital Sírio-Libanês dra. Filomena Galas, dr. Juliano Pinheiro de Almeida e dra. Ludmilla Abraão Hajjar. Foi constatado que, no momento, o paciente não possui estabilidade hemodinâmica para uma transferência de hospital. Amanhã, dia 7, às 8h, ele passará por uma nova avaliação.” fonte: Antagonista

Pesquisa Ibope; No universo de 100% de 2 mil eleitores entrevistados, o resultado é igual a 144%, pode?

O Ibope divulgou nesta quarta-feira (5) o resultado da mais recente pesquisa de intenção de voto na eleição presidencial. Vamos aos números: Jair Bolsonaro  (PSL): 22% Marina Silva  (Rede): 12% Ciro Gomes  (PDT): 12% Geraldo Alckmin  (PSDB): 9% Fernando Haddad  (PT): 6% Alvaro Dias  (Podemos): 3% João Amoêdo  (Novo): 3% Henrique Meirelles  (MDB): 2% Guilherme Boulos  (PSOL): 1% Vera  (PSTU): 1% João Goulart Filho  (PPL): 1% Cabo Daciolo  (Patriota): 0% Eymael  (DC): 0% Branco/nulos:  21% Não sabe/não respondeu:  7% A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo". É o segundo levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral e o primeiro depois que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrou a candidatura de Lula. Simulações de 2º turno Segundo números do Ibope,Bolsonaro perde para todos os candidatos, mesmo disparado nas pesquisa no primeiro turno.Veja o milagre dos n

Bolsonaro usa metáfora, vamos 'fuzilar a petralhada, PT entra com reprentação, Ciro diz que recebe Moro a "bala"

A coligação “O povo feliz de novo”, que reúne o PT, o  PCdoB   e o Pros, ingressou com uma representação criminal no Supremo Tribunal Federal contra o presidenciável Jair Bolsonaro, do PSL. A coligação também registrou notícia-crime por injúria eleitoral e incitação ao crime. Durante um ato de campanha no Acre,  Bolsonaro  prometeu “fuzilar a petralhada toda aqui”, conforme registrado em vídeo, cuja autenticidade foi confirmada pela própria equipe do candidato. O deputado usou um tripé de uma câmera de vídeo para imitar uma metralhadora.  O candidato prosseguiu: “Vamos botar esses picaretas para correr do Acre. Já que eles gostam tanto da  Venezuela , essa turma tem de ir para lá (sic). Só que lá não tem mortadela, galera, vão ter que comer capim mesmo”. A assessoria de Bolsonaro afirmou tratar-se de uma brincadeira. Segundo o PT e aliados, o candidato incorreu no crime de injúria eleitoral  – quando ocorre a ofensa à honra subjetiva de alguém durante a propaganda eleitoral

Wall Street torce pela vitória de Jair Bolsonaro

“Por que tanta gente em Wall Street torce por uma vitória de Bolsonaro?”, é o título da análise do editor-chefe da revista America’s Quarterly publicada nesta quarta-feira (5) pelo jornal Folha de S. Paulo. Para a parte de Wall Street que investe em países como o  Brasil , o ano foi horrível até agora. Enquanto o mercado de ações dos  Estados Unidos  batia recordes, com o corte de impostos e as medidas de desregulamentação de Trump, o principal índice de mercados emergentes registrava queda geral de 9%, puxado pelas baixas na  Turquia  (-55%),  África do Sul  (-21%) e Brasil (-20%). Um ano ruim quer dizer bonificação ruim e pode até significar a perda do emprego. O Brasil é grande o bastante para empurrar uma virada na categoria, mas isso só vai acontecer se um presidente “amigo do mercado” —Bolsonaro ou Alckmin— vencer. Uma vitória do PT, em contraste, poderia causar nova queda dos ativos. Nesse contexto, a maioria dos investidores parecia preferir  Geraldo Alckmin . Mas