Postagem em destaque

AO VIVO - Corinthians x São Paulo - Narração

fonte; youtube/ Jovem Pan Sports

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Guarda municipal de SJC afirma que sofria assédio sexual por parte do secretário de Proteção ao Cidadão

Resultado de imagem para Proteção ao Cidadão do município, Antero Alves Baraldo.
Guarda municipal afirma que existiram ofensas e até tentativa de relações sexuais por parte do secretário, que nega acusação. Governo Felicio também vai apurar a questão
A Polícia Civil de São José dos Campos vai instaurar um inquérito para apurar um suposto caso de assédio sexual por parte do secretário de Proteção ao Cidadão do município, Antero Alves Baraldo.
A informação foi confirmada a OVALE pelo Deinter-1 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), unidade que chefia a Polícia Civil na RMVale. A denúncia foi feita por um guarda municipal, e o secretário nega a acusação. O governo Felicio Ramuth (PSDB) também vai apurar a questão.
De acordo com o relato do guarda, oficializado em um boletim de ocorrência (registrado no último dia 10, no 3º Distrito Policial), os casos de assédio teriam começado com ofensas verbais, ainda no ano de 2017. Em determinado momento, segundo a declaração, o secretário teria chegado a forçar tentativas de relações sexuais dentro da própria secretaria, e passou a fazer ameaças, de maneira indireta, por sua demissão.
O guarda conta que, em março deste ano, relatou os casos às secretarias de Governança e Administração e Finanças, e, em reunião posterior, Baraldo teria se calado diante das denúncias feitas pelo profissional. Desde então, o guarda foi redesignado de cargo, passando a atuar no COI (Centro de Operações ntegradas).
DENÚNCIA.
Uma coletiva de imprensa foi convocado pelos advogados do denunciante na tarde desta segunda-feira. Ele afirmou que pretende entrar com uma representação no Ministério Público e uma ação no Tribunal de Justiça por danos morais, para pedir o afastamento imediato do secretário.
Em contato com OVALE, o Deinter afirmou que será instaurado um inquérito policial pela delegacia seccional. Questionado, o governo afirmou que a secretaria de Governança, por meio da Controladoria, instaurou um procedimento interno "para apurar a denúncia apresentada e esclarecer os fatos".
fonte: O Vale

Nenhum comentário:

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE