sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Mercado imobiliário de São Paulo está “fervilhando”

O setor imobiliário de São Paulo está aquecendo e as construtoras estão buscando recursos para uma nova rodada de disputa por terrenos.
Segundo dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), 3,5 mil unidades residenciais foram lançadas em julho, crescimento de 25% em comparação com o ano anterior.
Além disso, a comercialização de unidades novas apresentou crescimento de 113% na mesma base de comparação, de acordo com a Pesquisa do Mercado Imobiliário, elaborada pelo Secovi-SP.
Estes são sinais que têm evidenciado um novo momento para o setor. Duas grandes construtoras, a Eztec (EZTC3) e a Trisul (TRIS3), foram ao mercado de capitais buscar o equivalente a R$ 1,5 bilhão com a venda de ações.
“O mercado imobiliário está fervilhando. As companhias que possuem o melhor banco de terrenos, boa capacidade de execução de obra e de precificação de vendas das unidades, deverão sair na frente”, avalia o editor da Empiricus Research, João Piccioni.
Segundo ele, o quase R$ 1 bilhão a ser captado pela Eztec irá potencializar o “poder de fogo” da empresa para atingir seu plano de aquisição de terrenos para novas incorporações.
Para Luis Stacchini e Vanessa Quiroga, do Credit Suisse, este novo capital poderá começar a criar uma pressão adicional pelo aumento do preço da terra.
“Em nossas conversas recentes com desenvolvedores fora da Bolsa, já recebemos comentários de que os preços da terra aumentaram em aproximadamente 10% em relação ao ano passado”, explicam.

Nenhum comentário:

COMPARTILHE