Prefeito de Taubaté, Ortiz Júnior (PSDB), é entrevistado pelo Link Vanguarda

Resultado de imagem para Prefeito de Taubaté, Ortiz Júnior (PSDB), é entrevistado pelo Link Vanguarda


Ele respondeu perguntas sobre situação do Hospital Universitário, sobre as obras para construção do AME e duplicação do viaduto da Independência e também sobre problemas para funcionamento do Parque Tecnológico.


O prefeito de Taubaté (SP), Ortiz Júnior (PSDB), foi entrevistado nesta segunda-feira (30) no Link Vanguarda. Ele respondeu perguntas sobre a situação do Hospital Universitário, a construção do Ambulatório de Especialidades Médicas (AME) e ainda falou sobre o andamento da obra da duplicação do viaduto do Barreiro e problemas na implantação do Parque Tecnológico na cidade 

Confira os principais pontos abaixo:

Situação do HU


A Prefeitura de Taubaté assumiu a gestão do Hospital Universitário em maio deste ano. Com a medida, a expectativa da prefeitura era reduzir a demanda das Unidades de Pronto Atendimento (UPA). Apesar disso, funcionários reclamam da falta de materiais no Hospital nos últimos meses. O prefeito negou a falta de material e criticou a estrutura que ele foi entregue ao município.

"Assumimos o hospital no dia 1º de maio. No dia de 30 de abril, o retrato era de 90 pacientes aguardando internação em uma das nossas UPAs. Isso foi o objetivo de assumir o hospital: dar uma retaguarda hospitalar às unidades de urgência e emergência. Passamos seis anos lutando por isso e conseguimos, assumindo o hospital. Ele estava destruído, a infraestrutura estava péssima. Nós temos feito reformas, manutenções, vamos inaugurar uma ala nova... É uma questão de adaptação. A falta de material à rigor não tem acontecido... Eu tenho me reunido com funcionários, com estudantes, com professores, para tentar entender. Assumir o hospital é fundamental para Taubaté, é crucial para a saúde do taubateano. Taubaté não tinha nenhum leito. Agora temos 116 leitos, 700 altas hospitalares ao longo do mês. Temos condições de internar o taubateano, sobretudo o pobre, idoso e com várias doenças intercorrentes. A gente ainda vai inaugurar uma área nova e a gente certamente vai melhorar.

Construção do AME


Uma das promessas de campanha do prefeito Ortiz Júnior era a construção do Ambulatório de Especialidades Médicas (AME) na cidade. O ambulatório começou a ser construído em 2015, mas ainda não foi inaugurado. Segundo o prefeito, a obra está pronta e deve ser inaugurada em março.

"Aquilo que a prefeitura se obrigou a fazer, que era a obra, está concluído. Agora, o que falta é a gente colocar aparelho de ar condicionado e entregar para o Estado. No dia 27, a prefeitura esteve em reunião na secretaria de Estado da Saúde e ficou estabelecido que março é a data limite para o Estado inaugurar esse AME. Falta licitar uma OS, uma organização social de saúde, para assumir a gestão. Contratando essa OS, ela vai mobiliar o ambulatório médico e inaugurar em março".

Obras no Barreiro


Em 2019, a prefeitura deu início a obra de duplicação do Viaduto da Independência. O empreendimento vai ligar as regiões dos bairros Independência e Barreiro. O novo traçado vai ter duas pistas para cada sentido com 12 metros de largura. No total, o custo da obra é de R$ 14,3 milhões. Segundo Ortiz Júnior, a obra atrasou por problemas de contrato e será entregue até julho de 2020.

"Essa obra deve ser concluída até julho do ano que vem, a obra da duplicação. Tivemos um problema com a empresa SO Pontes, ela entregou o contrato, fizemos uma rescisão e duas semanas depois já tinha uma empresa nova contratada, que retomou a obra. Os principais serviços já foram feitos, porque ali foram 70 intervenções nas casas das pessoas, esse foi o grande trabalho complicado. É uma obra difícil de fazer, é uma estrada muito antiga. O trecho mais complicado já foi feito, agora, os trechos em que a gente vai alargar e fazer obras de drenagem, calçada e asfalto são trechos que já estão desapropriados. O prazo que a empresa tem me dado é até a metade do ano, entre junho e julho, para ter as duas obras concluídas, o leito atual da estrada do Barreiro e o leito novo.

Cratera na Estiva


Na avenida José Ortiz da Rocha, no bairro da Estiva, um buraco abriu há cerca de três semanas e acabou tomando conta de boa parte da pista. No trecho, o trânsito foi desviado para uma ciclovia, o que tem sido alvo de reclamações de motoristas e ciclistas. O prefeito reconheceu problemas com crateras pela cidade e disse que vai abrir uma licitação para fazer uma obra de reparo na Estiva.

"O que a prefeitura tem feito é um berço de concreto na base dos tubos, para mantê-la intacta. Esse é um caso de rompimento de galeria, mais um caso. São seis episódios nos últimos sete anos, é um por ano quase. São rompimentos importantes. Esse rompimento tem três semanas, mas é um rompimento que vai demorar para ser arrumado. Ele não reúne as condições de uma obra emergencial. Esse caso é mais complicado, a gente precisa licitar. O projeto está pronto, custa R$ 600 mil, vamos publicar o edital na primeira semana de janeiro, mas são três meses de licitação, para depois começar a executar a obra. Não dá para dar prazo, porque é uma obra que depende de licitação. As regras da lei de licitação precisam ser observadas. Não dá pra antecipar e fazer um emergencial, como eu disse".

Parque Tecnológico


Anunciado em 2014, com um investimento privado de R$ 7 milhões, o Parque Tecnológico da cidade foi inaugurado dois anos anos depois, mas ainda não está funcionando. A área do empreendimento está abandonada e não há empresas interessadas em investir no local. Segundo o prefeito, o momento econômico não favoreceu o empreendimento, mas o modelo de gestão será alterado para atrair interessados.

"A prefeitura não investiu um centavo, todo investimento foi feito pela iniciativa privada. Isso depende do desejo do empresário, mas, nessa mais grave crise econômica da história do Brasil, o Estado foi afetado e a cidade também foi afetada. Infelizmente, a indústria sofreu uma recessão, até uma depressão, muito grande. Muitas fecharam as portas. O objetivo do parque é ser um parque aberto, que estimule 'startups' e 'hubs'. Nós mudamos o conceito nesse espaço de tempo. Nós decidimos fazer um 'hub' de tecnologia em segurança cibernética, segurança e saúde. Nós vamos fazer essa inauguração dentro do Shopping Via Vale, incubar lá dentro e quando a economia estiver melhor, no futuro, a área do parque está reservada, tem toda a infraestrutura para as empresas que inovarem se instalarem lá".



fonte: G1/Vale do Paraíba
TV Vanguarda

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes