Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 20, 2019

Jean Wyllys: Qual a verdade que ele esconde para largar tudo e fugir? assista

fonte: youtube/Cristaovox

Toyota inicia recall de quase 380 mil carros no Brasil

Corolla, Fielder, Etios, Hilux e SW4 formam a 3ª maior convocação da marca no País A  Toyota  do Brasil começa um grande  recall  envolvendo 379,7 mil veículos e a realização de mais de 500 mil reparos por causa de deflagradores de aibag fornecidos pela Takata. Corolla, Fielder, Etios (hatch e sedã), Hilux e SW4 são os veículos envolvidos na terceira maior convocação da marca no País. No caso do Corolla há unidades montadas a partir de 2002. A campanha ocorre pela possibilidade de o deflagrador das bolsas infláveis se romper quando acionado em caso de impacto do veículo e projetar estilhaços para dentro da cabine, com risco de ferimentos graves e até fatais ao motorista e passageiros. A investigação feita pela Takata no Japão revelou a ocorrência de degradação da substância propelente do deflagrador após longos períodos de exposição dos veículos a altas temperaturas ou grandes variações de temperatura ou mesmo alta umidade relativa do ar. Em todo o mundo o problema resultou na subs

GM x Sindicato: Veja todos os itens que serão negociados entre empresa e trabalhadores

A GM (General Motors) quer cortar R$ 700 do atual piso salarial pago na fábrica de São José dos Campos como parte do plano de reestruturação da montadora. A meta é reduzir custos e evitar o fechamento do complexo industrial, inaugurado em 1959. Entre as 28 propostas entregues ao Sindicato dos Metalúrgicos para negociação, estão a redução do piso salarial de R$ 2,3 mil para R$ 1,6 mil, a terceirização em toda a fábrica e o aumento da jornada de 40 para 44 horas semanais. Também entraram o fim da estabilidade para lesionados, que impactaria diretamente 1,3 mil trabalhadores de São José, e redução de benefícios como adicional noturno e PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Outras exigências são de implantar o banco de horas (permite pagar hora extra com folgas), encerrar o transporte fretado e adotar medidas aprovadas na Reforma Trabalhista, como a jornada intermitente. O sindicato já se posicionou contrário à proposta, classificada como uma "carga muito pesada e de

Treze pessoas já morreram em protestos contra o governo Maduro, na Venezuela

A Venezuela enfrentou novos protestos na madrugada desta quinta-feira (24), no 3º dia consecutivo de manifestações contra o governo de Nicolás Maduro. Na quarta-feira (23), o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó,  declarou-se presidente interino . A sua iniciativa foi reconhecida por  Brasil, Estados Unidos e mais 11 países . Maduro, que não reconhece os atos da Assembleia Nacional,  rejeita sair do poder  e diz que os EUA lideram complô contra seu governo. De acordo com a agência de notícias Efe, os protestos desta quinta voltaram a se concentrar em bairros populares de Caracas, antes considerados bastiões do chavismo, que governa o país desde 1999. A ONG Provea, de Direitos Humanos, informou que por volta de 1h local (3h de Brasília), foram registradas 15 manifestações na zona Oeste e no Centro da capital venezuelana. Forças de segurança tentaram dispersar manifestantes com o uso de gás lacrimogêneo e balas de borracha. Desde o início das manifestações

Efeito ‘Bolsonaro bump" jornais tradicionais perdem assinantes

MENOS ASSINANTES EM 2018 Os 10 mais importantes jornais brasileiros tiveram 1 saldo conjunto negativo na circulação em 2018. Houve redução de 35.947 exemplares (edições impressas e digitais). O quadro a seguir mostra uma “ maré vermelha ” de percentuais negativos para quase todos os veículos: GLOBO LIDERA NO PAÍS O jornal fluminense da família Marinho assumiu a liderança isolada. Teve 315.044 exemplares digitais e impressos por dia, em média, em dezembro de 2018. É seguido pela  Folha de S.Paulo , que terminou o ano passado com uma média de 310.677 cópias diárias. O  Globo  também terminou 2018 no azul quando se comparam as tiragens totais. O jornal aumentou sua circulação impressa e digital em 19.636 cópias, muito por causa do avanço de suas assinaturas digitais –que tiveram uma alta de 28.384 no ano. A diferença entre  Globo  e  Folha  nas assinaturas de digitais se estreitou. No início de 2018, o jornal paulista tinha uma dianteira de 26.150 exemplares. Agora, essa ci

Boris Casoy diz que "Globo faz jornalismo inquisitivo que deseja obter respostas que gostaria de ouvir do entrevistado”

Na noite desta 2ª feira (21.jan.2019), o âncora do programa “RedeTV! News”, Boris Casoy, rebateu os comentários de que teria feito uma entrevista morna e pouco incisiva –conhecida no jargão jornalístico como “chapa-branca”– com o senador eleito Flávio Bolsonaro, citando diretamente o canal GloboNews, do Grupo Globo. A entrevista foi exibida na noite do último domingo (20.jan) e rendeu críticas durante a programação da  GloboNews  por não questionar a opção do senador eleito em realizar 48 depósitos de R$ 2.000 em 1 mesmo dia, e não 1 depósito integral. No vídeo-resposta, o âncora afirma ter realizado “ todas as perguntas que o momento requeria “, sendo o  “bom jornalismo”  aquele que “ faz perguntas isentas e imparciais, e não o jornalismo inquisitivo que seja obter repostas que gostaria de ouvir do entrevistado “. Leia a íntegra do discurso de Casoy: “Embora a GloboNews tenha dito que, nessa entrevista, não foram feitas todas as perguntas necessárias, a RedeTV! escla

Ator Caio Junqueira morre no Rio uma semana após acidente

O ator  Caio Junqueira , do filme 'Tropa de Elite', morreu nesta quarta-feira no Rio aos 42 anos. Ele tinha sofrido  um acidente de carro no Aterro do Flamengo  no último dia 16 e desde então estava internado no Hospital Miguel Couto. A Secretaria Municipal de Saúde informou que o ator morreu às 5h15. Ele dirigia sozinho em direção ao Centro do Rio, perdeu o controle do carro, que subiu o meio-fio, bateu em uma árvore e capotou. Caio ficou preso dentro do veículo, desacordado, e foi retirado com uma fratura exposta. O ator passou por cirurgias, como uma na mão direita, mas não resistiu. No último sábado (19), a mãe do ator contou ao  G1  que, mesmo sedado, abriu os olhos e tentou se levantar da cama. "Isso mostra que ele está querendo lutar pela vida", disse. Na semana do acidente, amigos e colegas de profissão do ator pediram doações de sangue para ele em redes sociais. Trajetória O ator Caio Junqueira iniciou a carreira ainda criança e deixou u

Após ameaça, GM nega saída do País, diz negociar próximo investimento

Linha de produção da picape S10 na GM de São José dos Campos: negociação para fazer um novo carro na unidade Ganhou corpo a teoria de que a  ameaça da GM de deixar País  não passou de estratégia para forçar e facilitar negociações de cortes de custos com trabalhadores e fornecedores, além de obter benefícios do Estado. O tom foi bastante amenizado em reunião na manhã da terça-feira, 22, com representantes de sindicatos e prefeitos de São Caetano do Sul e São José dos Campos, onde ficam as duas plantas de produção de veículos da empresa no Estado de São Paulo. O presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, negou o fechamento de fábricas na região e disse que a empresa quer negociar o próximo ciclo de investimentos em suas diversas unidades no Brasil, segundo relataram participantes do encontro de fora da GM, pois a empresa se nega a dar qualquer informação oficial.  A reunião aconteceu na fábrica de São José dos Campos (que ficou de fora da maior parte dos investimentos da GM nos ú

Reestruturação: GM negocia redução de piso salarial e terceirização para novos investimentos no Brasil

Empresa apresentou proposta ao Sindicato de redução do piso salarial de R$ 2,3 mil para R$ 1,6 mil. Ao todo, GM fez pedido de 28 itens para categoria. A General Motors (GM) negocia a redução do piso salarial, fim da estabilidade de emprego para lesionados e liberação da terceirização em todos os setores no plano de reestruturação da empresa no Brasil. A pauta de exigências foi apresentada aos trabalhadores nesta quarta-feira (23) em assembleia na fábrica de São José dos Campos (SP). Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, a pauta apresentada pela GM conta com 28 itens e marca o início das negociações. A entidade e empresa terão novas reuniões para fecharem uma proposta de acordo aos trabalhadores. Entre os pedidos estão a redução do piso salarial de R$ 2,3 mil para R$ 1,6 mil. A empresa ainda quer tirar a estabilidade de emprego dos trabalhadores com lesão ocupacional ou acidente de trabalho – em São José dos Campos são 1,3 mil funcionários nesta situação. A GM ta