Postagem em destaque

AO VIVO - Jogo Aberto Band - 16/01/2020

fonte: youtube/ Jogo Aberto

sábado, 11 de janeiro de 2020

Irã tem protestos contra o governo por 'mentir' sobre queda de avião

IIranianos protestam contra o governo após admissão de culpa por queda de avião

Indignação contra a morte de 176 pessoas que estavam na aeronave motiva manifestações contra o governo e o regime do aiatolá Ali Khamenei

Diversos grupos de iranianos foram às ruas neste sábado (12) em protestos contra o governo do Irã, logo após o anúncio oficial de que o avião da Ukranian Airlines foi derrubado por um míssil disparado  pelas defesas antiaéreas do país. As Forças Armadas do Irã afirmam que o disparo de um míssil contra a aeronave civil foi um engano.
queda do avião nos arredores de Teerã na quarta-feira, horas após o Irã atacar bases dos Estados Unidos no Iraque, provocou a morte de 176 pessoas, sendo 82 de nacionalidade iraniana.
De acordo com a agência iraniana Fars, estudantes haviam marcado uma vigília em memória das vítimas da explosão do Boeing 737 da Ukranian Airlines, mas a disposição dos grupos reunidos nas universidades mudou rapidamente com o anúncio do governo sobre o míssil disparado contra a aeronave.
A agência, amplamente vista como próxima à Guarda, publicou fotografias das manifestações e um cartaz destruído de Soleimani. Segundo a Fars, cerca de 700 a 1.000 pessoas participaram do protesto.

Manifestantes pedem renúncia de Khamenei

Em vídeos publicados nas redes sociais, é possível ver grupos de dezenas e até centenas de iranianos em diferentes pontos de Teerã, especialmente em universidades, com palavras de ordem que pedem a renúncia do presidente Hassan Rohani e até a saída do país do líder supremo, aiatolá Ali Khamenei.
Em frente à Universidade Amir Khabir, os manifestante, em sua maioria estudantes, pedem a "morte do regime" de Khamenei. A ONG que publica o vídeo no Twitter comenta na legenda que "há cinco anos, as pessoas protestam contra o governo por mentir e matar, contra a repressão e a corrupção".

مرگ بر اصل ولایت فقیه

تجمع مقابل دانشگاه امیرکبیر، ۲۱

مردم به ۴۰سال دروغ‌گویی، کشتار، سرکوب و فساد معترضند.

نیروهای امنیتی به سوی معترضان گاز اشک‌آور شلیک کرده‌اند.

20 pessoas estão falando sobre isso
A jornalista Masih Alinejad registrou, também no Twitter, que as palavras de ordem contra o governo "ficam cada vez mais fortes". "Comandante supremo, renuncie! Renuncie!"

The chants against regime officials are getting bolder and are breaking more taboos in today's ongoing anti-regime protests in Tehran

"Commander of all forces (Khamenei). Resign! Resign!"

Iranians are angry with their rulers for shooting down a civilian airplane that killed 176

542 pessoas estão falando sobre isso
Vários dos registros no Twitter informam que houve mobilização de um grande número de policiais anti-motim e gás lacrimogêneo foi disparado em alguns dos pontos de aglomeração de manifestantes.
O Irã é governado por grupos político-religiosos desde 1979, quando a chamada Revolução Iraniana transformou o país em uma República Islâmica. O regime teocrático tem como líder supremo o aiatolá e também um presidente, formalmente eleito, mas ligado aos religiosos islâmicos.

Constraste com funeral de Soleimani

Os protestos deste sábado contrastam com os massivos atos durante o funeral do general Qasem Soleimani, morto em um ataque com drones dos EUA em território iraquiano.
Dezenas de milhares de pessoas acompanharam o cortejo e o enterro de Soleimani, que antecedeu em questão de minutos o ataque iraniano a bases dos EUA no Iraque. A multidão chamava Solemaini, que era o principal comandante das Forças Quds, a elite da Guarda Revolucionária do Irã, de herói.
Nos protestos de sábado, os militares e os líderes religiosos são chamados de assassinos e imagens de Soleimani estão sendo rasgadas pelos manifestantes.


Jan 11 - Tehran,
Amir Kabir University
Security forces firing tear gas into crowds of protesters.

Jan 11 - Tehran,
Protesters tear apart an image of Qassem Soleimani, the IRGC Quds Force commander recently killed by U.S. forces in Iraq.

Image via @IranNW

Ver imagem no Twitter

220 pessoas estão falando sobre isso



FONTE: R7

Nenhum comentário:

COMPARTILHE