PEÑAROL X CORINTHIANS

Congresso Nacional tem 28.700 funcionários e custa mais de R$ 10 bilhões/ano


Resultado de imagem para Congresso Nacional tem 28.700 funcionários e custa mais de R$ 10 bilhões/ano

O Congresso Brasileiro e seus 28 mil funcionários (mais de 80% deles comissionados e nomeados sem concurso) custam ao país mais de R$ 10 bilhões.
Se você não faz ideia de quanto custa isso, segue aqui um bom comparativo.
– Este valor é maior do que o orçamento de Saúde e Educação do estado de Santa Catarina, que atende 8 milhões de pessoas.
– É maior do que todo o orçamento de 6 estados brasileiros.
– É mais do que o Rio Grande do Sul gastará em Educação e Segurança para 11 milhões de pessoas.
– É o suficiente para manter 4 milhões de crianças na escola no Ensino Fundamental.
– Poderia bancar 1 milhão de novas bolsas no FIES ou aumentar em 400% o Prouni.
– Poderia manter 450 mil alunos em universidades federais.
– Poderia pagar o salário de 320 mil professores durante um ano.
– Poderia bancar os gastos do SUS com 9 milhões de brasileiros no mesmo período.
Para se ter uma ideia, na média, cada senador brasileiro emprega 140 pessoas para exercer a sua função de fiscalizar o governo e propor leis que melhorem a sua vida.
Alguns deles, como Fernando Collor, têm 90 assessores e terminam o ano inteiro, como ocorreu com o senador de Alagoas, sem aprovar um único projeto.
Da próxima vez que você sugerir que o governo resolva isso ou aquilo, lembre-se de que é esta turma aí quem define o orçamento.
E nunca é demais repetir: a prioridade deles são eles mesmos.
(Felippe Hermes)

Em reportagem publicada no jornal O Tempo, o jornalista Ricardo Corrêa destacou o seguinte:
“O contingente de funcionários do Congresso é maior que o número de habitantes de 79% dos municípios brasileiros.”
“O número também suplanta o efetivo das polícias militares de 22 dos 27 Estados brasileiros e do Distrito Federal.”
Câmara Federal: 513 deputados ► 19.177 funcionários.
Senado Federal: 81 senadores ► 9.585 funcionários



gráfico: jornal O Tempo

fonte: Diário Popular

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes