MP investiga se houve superfaturamento em compra de respiradores pelo Estado do Rio

A GloboNews teve acesso a documentos da Secretaria Estadual de Saúde que confirmam que de mil respiradores comprados para o combate à covid-19, somente 5% chegaram aos hospitais públicos de saúde do RJ.
Das três empresas contratadas, que deveriam fornecer 600 respiradores, duas não entregaram nenhum. A terceira empresa entregou apenas 52, dos 400 respiradores encomendados pela Secretaria.
O Ministério Público Estadual e o Tribunal de Contas do Estado investigam os contratos. As três empresas foram contratadas entre os dias 21 de março e 1º de abril. Os contratos somam um valor que ultrapassa R$ 180 milhões. O MP-RJ abriu um inquérito civil para apurar suspeita de superfaturamento.
Segundo o portal G1, quando procurado, um dos sócios da empresa A2A Comércio Serviços e Representações Ltda informou que o atraso foi provocado pelo trâmite de importação dos respiradores da China. Ele disse ainda que entregará 100 equipamentos nesta quarta-feira (29). A empresa, no entanto, não deu prazo para a entrega dos outros 200.
Representante da MHS Produtos e Serviços Eireli também relatou problemas com a documentação e a importação e se comprometeu a entregar 97 respiradores no dia 10 de maio. A empresa também não deu prazo para a chegada dos outros 203 equipamentos.
fonte: Conexão  Política

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

Imagens fortes! Gamer mata amiga na vida real, filma, debocha e diz que tinha pacto satânico

Existe limite para o ridículo? Vídeo de Anitta fazendo tatuagem anal vaza - Assista o Vídeo

Gratidão, Presidente!