Trump: “A esquerda radical está no comando e controle total do Facebook, Instagram, Twitter e Google”




No último sábado o presidente Donald Trump prometeu que vai enfrentar o problema de censura de mídias conservadoras. Trump escreveu no Twitter:
“A esquerda radical está no comando e controle total do Facebook, Instagram, Twitter e Google. O governo está trabalhando para remediar esta situação ilegal”.
The Radical Left is in total command & control of Facebook, Instagram, Twitter and Google. The Administration is working to remedy this illegal situation. Stay tuned, and send names & events. Thank you Michelle! https://twitter.com/af_clips/status/1261331113102004226 

55,9 mil pessoas estão falando sobre isso
“O presidente Trump tem criticado repetidamente as empresas de mídia social por censurar e boicotar os conservadores, mas falhou em tomar uma ação séria contra eles ainda”, lamentou um dos maiores sites convervadores dos Estados Unidos, o Breitbart News.
AS REDES SOCIAIS NA PANDEMIA
As grandes redes sociais têm atuado ativamente durante a pandemia de coronavírus para suprimir qualquer visão contrária ao establishment.
Em abril, o Facebook anunciou que iria remover as páginas que organizam marchas e eventos para protestar contra a quarentena, pois violam as diretrizes da plataforma e serão excluídas.
“A plataforma [Facebook] disse que o planejamento de tais eventos é proibido, porque seria um desafio às recomendações de qualquer ‘governo relevante’ sobre como impedir a propagação do coronavírus”, escreveu o Washington Examiner.
Andando na mesma ideia, o Twitter informou que começará a rotular os tweets relacionados ao COVID-19 e que contêm informações que a empresa considera “desinformação”, na tentativa de reprimir as mensagens não aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e outras “fontes autorizadas”.
Há menos de uma semana, o Facebook soltou uma nota que informa os avanços que tem feito na área de inteligência artificial (IA) para conter “discurso de ódio”. Os progressos consistem, afirmou a nota, em desenvolver “uma compreensão semântica mais profunda da linguagem, para que nossos sistemas detectem significados mais sutis e complexos.”

fonte: Estudos Nacionais.com

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes