Rádio Gaúcha, que pertence a afiliada da Globo, "glorifica" bandidos do assalto em Criciúma

 

Rádio Gaúcha, que pertence a afiliada da Globo, perde patrocinadores depois de "glorificar" bandidos do assalto em Criciúma 

Após a repercussão negativa do programa “Timeline”, exibido na quarta-feira (02), em que os “jornalistas” David Coimbra e Kelly Matos, elogiaram a ação dos assaltantes de Criciúma-SC e incentivaram outros criminosos a praticarem assaltos apenas contra bancos e outras instituições financeiras ricas; a Unicred, patrocinadora do Grupo RBS, resolveu rescindir contrato com a emissora gaúcha.

“Definimos rescindir o contrato de patrocínio, que deve cumprir o aviso prévio de 30 dias, a partir da data do cancelamento. A Unicred respeita a liberdade de imprensa e o trabalho realizado pelos jornalistas e pela RBS. No entanto, não compactua com os comentários a respeito dos bancos e assaltantes.”

Além da Unicred, a Cooperativa Santa Clara também deixou de bancar a atração, alegando que “em toda a sua história enalteceu e apoiou entidades e ações em prol da segurança pública”.

“Seguindo estes valores, a Cooperativa não compactua com os comentários no programa “Timeline”, da Rádio Gaúcha, de 02 de dezembro, referente ao assalto ao Banco do Brasil, em Criciúma. Por isso, a Santa Clara rescindiu, imediatamente, o contrato de patrocínio ao programa.”

“Irmãos Ruivo Ltda. é uma empresa familiar de 52 anos, com uma história de muito trabalho, dedicação e seriedade... Repudiamos, veemente, os comentários dos profissionais, no mínimo, desrespeitosos e debochados... Informamos que, a partir de hoje (04), não seremos mais patrocinadores do “Timeline”, disse o comunicado, acrescentando que a empresa estava cobrando da RBS um posicionamento em relação ao ocorrido e providências cabíveis.

“Nossa solidariedade e carinho à cidade de Criciúma e, em especial, aos familiares e amigos do policial ferido”, finalizou o texto.

Por fim, a vinícola Salton esclareceu que os comentários dos jornalistas “não condizem com os valores que a empresa defende. Sendo assim, a Salton anuncia o cancelamento do contrato com o programa em questão”.

Como diz o ditado: quem lacra não lucra.

Confira:

fonte: Jornal da Cidade

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes