Canção Nova - padre diz que não tomará vacina sem todos os testes 'possíveis e imagináveis'

 


Em missa transmitida na TV, o padre Elenildo Pereira, da Canção Nova, afirmou a fieis que não tomará nenhuma vacina contra a Covid-19 enquanto ela não passe por todos os testes 'possíveis e imagináveis' e, ainda, pediu cuidado aos que acompanhavam a celebração, em Cachoeira Paulista.

Durante a fala, o padre criticou que sejam comprados imunizantes antes do término de todas as etapas de estudos e pediu uma satisfação ao Ministério da Saúde. O uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 permite que a fase três, que é a última dos estudos clínicos, esteja em andamento.

"Tá vindo aí revestido de coisa boa, chamada de vacina contra o coronavírus. Vindo revestido de uma coisa belíssima: proteção, saúde, salvar vidas. Cuidado que é só a capa, só a capa", disse. "Não tô dizendo que sou contra a vacina, não sou, sendo bem claro. Desde que passe por todos os testes possíveis e imagináveis. Todas as fases necessárias. Uma comprovação científica. Aí eu tomarei. Enquanto não houver comprovação científica, padre Elenildo não tomará vacina", acrescentou o padre, que foi aplaudido pelos presentes.

A homília, compartilhada pelo próprio padre no dia 1º de janeiro nas redes sociais, teve mais de 24 mil visualizações e foi alvo de críticas e elogios. Em uma delas, uma fiel pediu para que ele refletisse seu posicionamento, por ser um influenciador.

"Não sou contra a vacina, porém, vamos ser prudente e esperar passar por todas as fases. Estava ainda na segunda, e já foi comprada. Entende?", respondeu o padre.

O Papa Francisco, líder mundial da Igreja Católica, já afirmou que irá tomar a vacina e criticou o que ele chamou de 'negacionismo suicida'.

"Acredito que do ponto de vista ético todos devem ser vacinados, porque você não só põe em risco a sua saúde, a sua vida, mas também a dos outros", disse.

Em nota, a Canção Nova disse que reconhece e respeita o esforço mundial dos cientistas na busca por uma vacina contra a Covid-19 e não se opõe às conquistas da ciência a favor da vida.

"Como comunidade católica, segue os preceitos e as orientações da Igreja, que valoriza a vida desde a concepção até o seu fim último, e já se manifestou favorável às vacinas contra o vírus SarsCov-2, reconhecidas como clinicamente seguras e eficazes. Eventuais posicionamentos diferentes de seus membros expressam apenas opinião pessoal".





fonte: O Vale 

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes