Ex-ator Mário Gomes "lava a alma" dos brasileiros em áudio que repreende o ator Carlos Vereza

 


O ex-galã e ator global, Mário Gomes, 68 anos, teve um áudio, em grupo de whatsapp, “vazado” no qual repreende, o também ator veterano, Carlos Vereza, 81.

Na mensagem em que compartilha no grupo, Gomes, com muita propriedade, “solta” umas verdades para o ator da Rede Globo, afirmando que o apresentador de televisão Luciano Huck, o governador de São Paulo João Doria e o deputado federal Marcelo Freixo fazem exploração política sobre a pandemia da Covid-19 no Brasil.

“Pô, meu amigo, pelo amor de Deus, Luciano Huck acabou com a carreira dele. Ele é aliado dos ‘assassinos’... O Bolsonaro tá ‘tonto’ com tantas sacanagens, rapaz. Que isso?! Que gente covarde! O STF, todo mundo querendo tirar o cara só porque ele é honesto!”, disparou, logo no início. “Pô, o quê que há, Vereza? Eu sei que tu tá na Globo e quer defender o teu aí, mas, vamos colocar a mão na consciência, né, meu irmão? O Luciano acabou com a carreira dele em qualquer segmento. ‘Estou com as mãos atadas’ (imitando o apresentador). Um filha da pu... tá mancomunado com os caras, lá. Vamos deixar morrer pra derrubar o presidente.”, criticou.

Em seguida, ele afirma que o deputado federal pelo PSOL, Marcelo Freixo, arrumou “esquema”, em Manaus, para retirar os cilindros de oxigênio da capital amazonense.

“Não foi o Freixo que arrumou o esquema lá, em Manaus, rapaz? Tiraram o oxigênio. Tentaram aqui, em Cabo Frio (RJ). O Freixo tentou tirar, mas o povo correu (expulsou) com ele de lá. Pô, tu não sabe das coisas?”, questionou.

Ao final da análise, Gomes assegura que “as pessoas do bem” têm sido prejudicadas pelas atitudes de oportunistas.

“As pessoas do bem, elas se fod.. como se fud... o Trump; porque são pessoas que não acreditam nesses absurdos”, finaliza o áudio que “lava a alma” dos brasileiros.

Confira o áudio:





Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes