Incêndio misterioso "inexplicável" atinge fábrica do instituto indiano da vacina de Oxford


 Uma das fábricas do Instituto Serum, na Índia, o maior centro de produção de vacinas do mundo, sofreu um incêndio “inexplicável”, nesta quinta-feira (21). Contudo, uma fonte ligada à empresa disse que o acidente não afetará a entrega e produção de imunizantes contra o coronavírus.

O Instituto Serum é o responsável pela fabricação do fármaco desenvolvido entre a Universidade de Oxford e a AstraZeneca. Esta vacina será distribuída para muitos países de baixa e média renda. O centro também está se preparando para produzir um outro imunizante desenvolvido pela empresa Novavax Inc.

Murlidhar Mohol, prefeito da cidade de Pune, disse que, até agora, cinco pessoas morreram no incêndio. Provavelmente, trabalhadores da construção civil que estavam no prédio. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

No Twitter, Adar Poonawalla, diretor do Serum, escreveu que não houve perda de produção da vacina AstraZeneca, mesmo após o incêndio no complexo. Ele garantiu que a empresa tem vários edifícios de produção em reserva para lidar com certas contingências.

A unidade que pegou fogo, segundo ele, produz vacinas contra o rotavírus. Poonawalla avalia que a perda, nessa linha de produção, pode chegar a 40% do volume de doses.

“Gostaria de tranquilizar todos os governos e o público de que não houve perda na produção de #COVISHIELD devido ao fato de termos vários edifícios de produção que mantemos em reserva para lidar com tais contingências no @SerumInstIndia”, afirmou.

O Governo Bolsonaro aguarda a liberação da exportação de 2 milhões de doses do fármaco AstraZeneca, que ainda permanecem no país asiático.


Com informações: Jornal da Cidade online

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes