Sob a custódia do estado - A deprimente situação de Eustáquio, foi devolvido para a sua família: na cadeira de rodas e “mudo”

 


Oswaldo Eustáquio já está em casa.

Foi devolvido para a sua família e ninguém sabe até o momento por qual motivo foi mantido preso e, pasmem, continua preso e sob vigilância, em prisão domiciliar.

A Polícia Federal enviou ao ministro Alexandre de Moraes, responsável pela prisão do jornalista, um relatório informando que, ao término de dezenas de diligências realizadas, não encontrou elementos suficientes para indiciar pessoas pela realização ou financiamento dos tais atos antidemocráticos.

Na prisão, Eustáquio perdeu o movimento das pernas.

A responsabilidade é do Estado, que exerceu toda a sua tirania sobre esse homem.

A decisão que deu a possibilidade de Eustáquio sair detrás das grades, para cumprir a prisão em casa é de absolutamente tirânica e absurda.

Eis o item “3” do despacho de Alexandre de Moraes: Esse caso não pode ficar assim e nem cair na vala do esquecimento.

Um homem sem qualquer acusação saiu caminhando de sua casa e foi devolvido em uma cadeira de rodas e “mudo”.

Oswaldo Eustáquio é hoje, possivelmente, um homem mais vigiado do que qualquer bandido no Brasil.

Sem condenação. Sem acusação ou crime.

Até quando vamos ver isso?

Porque Eustáquio não pode falar?

Moraes precisa se explicar...

Gonçalo Mendes Neto. Jornalista.

  • A decisão de Moraes:


Com informações: Jornal da Cidade online

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes