Governador RS proíbe venda de produtos não essenciais nos supermercados na segunda

 


Bruna Oliveira

A venda de produtos não essenciais estará proibida nos supermercados do Rio Grande do Sul a partir de segunda-feira (8). A restrição foi anunciada durante live do governador Eduardo Leite, no fim da tarde desta sexta-feira (5), e visa a reduzir a aglomeração nestes estabelecimentos. A definição será publicada em decreto pelo governo do Estado.
Os supermercados poderão vedar o acesso aos produtos, cobrindo as prateleiras ou demarcando a área para não ter circulação. Os itens não essenciais incluem artigos de bazar, como louças, copos, utensílios e eletrodoméstico, por exemplo. No comércio geral, uma alteração de protocolo anterior já havia liberado o delivery e o teleatendimento para a venda de itens não essenciais. 
Além da bandeira preta mantida pelas próximas duas semanas, a cogestão permanece suspensa até o dia 22. Já a suspensão geral das atividades após as 20h segue até 31 de março.
A alteração na regra geral dos protocolos da bandeira preta também restringe a permanência em locais ao ar livre, como praças e parques, e proíbes atividades na água, como banho de mar. As atividades físicas nesses locais, porém, estão liberadas.
Indústria e construção civil seguem nas condições já estabelecidas, que preveem controle de entrada e saída e de número de funcionários.
Durante a transmissão, o governador atualizou a situação da pandemia no Estado, citando a velocidade do avanço do vírus, atualmente muito maior que em outras ondas passadas. São mais de 7,2 mil pessoas internadas no Estado, mais que o dobro dos picos anteriores. Mais de 13 mil mortes de gaúchos até agora.

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes