Ideologia de gênero: CNN diz que não se é possível saber o sexo de alguém ao nascer

 

Uma matéria do canal CNN dos Estados Unidos levantou indignação nesta semana ao sugerir que não é possível saber o sexo (gênero) de alguém quando nasce.

O canal, que tem claro viés esquerdista, publicou a matéria em contra-ataque à governadora conservadora do estado da Dakota do Sul, Kristi Noem, que assinou duas ordens executivas recentemente, proibindo homens de competir em esportes femininos sob o pretexto de ser “transgênero”.

“Não é possível saber a identidade de gênero de uma pessoa no nascimento, e não há critérios de consenso para a atribuição do sexo no nascimento”, escreveu a CNN, que também critica o termo “sexo biológico” da ordem executiva, expressão que – critica o canal – é um “termo controverso que se refere ao sexo como o listado nas certidões de nascimento dos estudantes.”

Como ressaltou o Christian Headlines, o site da CNN alterou um pouco o texto depois de tantas críticas, embora a substância continuou a mesma. A nova frase diz: “não é possível saber a identidade de gênero de uma pessoa no nascimento e, para algumas pessoas, o sexo listado em sua certidão de nascimento original é uma forma enganosa de descrever o corpo que têm.”

A ideologia de gênero se ocupa em desprezar o gênero biológico das pessoas e parte da ideia de que todos têm uma espécie de gênero “fluido”, maleável, que pode ser escolhido ao sabor da ocasião.

Com informações: Estudo Nacionais.com

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes