Pular para o conteúdo principal

Exclusivo! Pesquisa que aponta vitória de Lula em 1° turno foi paga por banco que já foi citado em delação premiada

 


A primeira pesquisa eleitoral de 2022 para o cargo de presidente da República, publicada por diversos veículos de imprensa nesta quarta-feira (12), aponta um cenário amplamente favorável ao ex-presidente Lula. Com 45% das intenções de voto, quatro pontos a mais do que os concorrentes somados, o petista poderia vencer já em primeiro turno.

Longe de ser novidade que pesquisas recentes indiquem um cenário pró-Lula, o que é questionável, porém, é quais seriam os responsáveis por financiar tais consultas.

Com o início do ano eleitoral, passou a ser obrigatório que as pesquisas sejam registradas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e, entre as informações, conste quem paga pelos estudos.

E foi com base nessas informações que o Pleno.News, por meio do cruzamento de dados divulgados nos sites do TSE, da Receita Federal e do Portal da Transparência, descobriu que o pagador da primeira pesquisa do ano é uma instituição bancária que já foi citada em uma delação premiada do doleiro Lúcio Funaro, realizada em 2017, enquanto ele estava preso por ter sido acusado de ser operador de propinas pagas ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha.

DELAÇÃO PREMIADA CITA BANCO BRASIL PLURAL
Em agosto de 2017, quando ainda estava detido no Presídio da Papuda, em Brasília, Funaro prestou um depoimento à Procuradoria-Geral da República (PGR), em delação premiada no âmbito da Operação Greenfield, e apontou diversas fraudes na administração de vários fundos de pensão.

Na ocasião, entre as informações, Funaro citou o que chamou de “casos estranhos” envolvendo o Fundo Garantidor de Crédito (FGC) – entidade privada e sem fins lucrativos que funciona como proteção aos investidores que colocam seu dinheiro em instituições financeiras associadas a ele – e disse que, em tais casos, estaria envolvida uma instituição financeira chamada Brasil Plural.

RELAÇÃO ENTRE O BRASIL PLURAL E A PESQUISA ENVOLVENDO LULA
A conexão entre o banco Brasil Plural e a pesquisa eleitoral que aponta a ampla liderança do petista pode ser comprovada a partir da ligação dos dados divulgados pelo TSE com as informações relativas à instituição financeira presentes tanto no site da Receita Federal quanto no Portal da Transparência da União.

No registro da pesquisa divulgada nesta quarta, cujo número de identificação é BR-00075/2022, realizada pela Quaest Pesquisas, Consultoria e Projetos, consta que o responsável pelo pagamento da consulta é uma instituição financeira cujo nome é Banco Genial S.A.

O valor, que está presente na nota fiscal disponível no site do TSE, é de R$ 268.742,48, por pesquisas eleitorais a serem feitas entre 01 de junho de 2021 e 31 de outubro de 2022.


Contratante é o Banco Genial 


Nota fiscal cita o Banco Genial Foto: Reprodução

Em uma primeira vista, parece não existir qualquer relação entre o banco citado por Funaro na delação, o Brasil Plural, e o pagador da pesquisa, o Banco Genial. Entretanto, o que ocorre é que as duas instituições são a mesma empresa, com o mesmo CNPJ, tendo apenas nomes diferentes. Tal informação pode ser confirmada por meio do Portal da Transparência da União, através do histórico de nomes do banco, e pelo registro da empresa na Receita Federal, onde o e-mail declarado remete ao Banco Plural, outro nome anterior da empresa.


Banco Genial e Banco Brasil Plural são a mesma instituição Foto: Reprodução/Portal da Transparência



POLÊMICA DO BANCO BRASIL PLURAL ENVOLVENDO GOVERNADOR PETISTA
Em 2019, o então deputado estadual Gustavo Neiva (PSB), do Piauí, afirmou que o Brasil Plural não possuía sequer um terço dos R$ 2,7 bilhões que o governo do Estado, administrado pelo petista Wellington Dias, pretendia contratar de empréstimo junto à instituição. Na ocasião, segundo o parlamentar, todo o patrimônio do banco era de apenas R$ 767,1 milhões.

Segundo Neiva, no ano de 2017, de acordo com os dados do balanço apresentado ao Banco Central na época, o Banco Brasil Plural teve um prejuízo de R$ 20 milhões, que, em 2018, subiu para R$ 20,1 milhões.

– Como pode um banco que tem prejuízo, ano após ano, querer emprestar dinheiro ao Piauí? – indagou o deputado.

Na época, Neiva também lembrou que o banco havia sido citado por Funaro em delação e questionou por qual motivo a gestão petista não havia escolhido bancos conhecidos e conceituados como o Banco do Brasil ou a Caixa Econômica Federal.

– Precisamos saber onde estamos nos metendo. Se o Piauí tem conceito B no Tesouro Nacional, se tem condições de pedir empréstimos, porque não foram buscados bancos sérios e conhecidos, como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Bradesco, o Santander, o Itaú ou mesmo bancos internacionais? Teve que ir atrás de um banquinho que ninguém conhece – declarou.

Por fim, o parlamentar citou uma denúncia do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo dando conta que as operações do Banco Plural causaram prejuízos ao Fundo de Previdência da Caixa Econômica Federal (Funcep), ao qual, segundo Neiva na ocasião, o governador Wellington Dias estava vinculado como economiário aposentado.

– Essa Casa e a sociedade tem o direito de saber como o governo achou esse Brasil Plural, que tem envolvimento com a Lava Jato – completou.






Comentários

ANÚNCIO - CONTATO - net4eduardo@gmail.com

Nome

E-mail *

Mensagem *

AS MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

  É tempo de agradecer: a Deus, por nos dar o dom da vida e sua graça, sem os quais não teríamos chegado até aqui! E a quem pôs sua própria vida em risco para defender nossos valores – obrigado, Presidente Bolsonaro! Obrigado, não apenas por tentar implantar o 13º Salário do Bolsa família, apesar de Maia e a esquerda (que diz defender os pobres) impedirem, mas por ser fiel ao prometido em campanha: cuidar, com olhos de pai responsável, dos que precisam de cuidados. Gratidão por quase 70 milhões de pessoas (inclusive autônomos que a esquerda odeia), receberem o auxílio emergencial por conta da peste vermelha. Obrigado pelo grande ministério técnico, com craques como Guedes que quase zerou os custos com covid, fazendo a economia reverter em “V”, ou Tarcísio que entrega obras à velocidade da luz! O povo ainda brinca, dizendo que ele vai asfaltar o mar! Gratidão por acabar com o loteamento que faziam no passado, em que presidentes leiloavam ministérios e cargos em troca de apoio (e, provav

Duas histórias degradantes

Boulos é PSOL, Marielle era PSOL, Marcelo Freixo também é PSOL! Depois do assassinato de Marielle, sua "viúva" assumiu o protagonismo do caso e os pais da vereadora ficaram revoltados, ameaçando "abrir o bico"... Marcelo Freixo teve de agir rápido para que o escândalo não explodisse. Falou com seu amigo George Soros, que providenciou um "cala boca" de 350 mil reais aos pais de Marielle (esta história foi contada em 2019 por uma mídia insuspeita nesse caso: a Revista Época, do Grupo Globo de Comunicação). Já o adversário de Boulos, o prefeito Bruno Covas é o cínico perfeito: seguiu à risca o plano genocida de seu governador, usou e abusou do Protocolo da Morte (herança maldita do maldito Mandetta), passou o tempo inteiro de costas viradas para o tratamento precoce. A imagem que fica de Bruno Covas nesta ‘farsa pandêmica’ é aquela sua aparição na TV para anunciar a compra de milhares de sacos pretos para enterrar os mortos pela peste chinesa. Nos últimos mes

DORIA NÃO MENTE

O estapafúrdio contrato “ultraconfidencial” entre o Butantan e a Sinovac, que não especifica valor entre as partes

  O contrato que o Instituto Butantan, dirigido por Dimas Tadeu Covas, que diz não ter relação de parentesco com Bruno Covas, prefeito de São Paulo, e o gigante laboratório chinês Sinovac, acreditem, não determina quantidade e valor unitário da vacina. A grosso modo, o contrato beneficia apenas um lado no acordo: o chinês. As cláusulas do contrato, anunciadas, em junho, como “históricas” pelo governador de São Paulo, João Dória, revelam outras prioridades que, obviamente, não tem nada a ver com a saúde da população do Brasil, como o tucano chegou a afirmar para o presidente Jair Bolsonaro, quando fazia pressão para o chefe do executivo liberar a vacina no país. A descoberta ocorre na semana em que os testes com a vacina foram suspensos devido ao falecimento de uma voluntária, cujo motivo da morte – sequer – foi informado pelo Butantan à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que é o órgão de proteção à saúde da população por intermédio de controle sanitário da produção e co

Rancho D´Ajuda

Feliz Natal! Canadauence.com

Afogamento

Após um afogamento, é fundamental chamar serviço capacitado para realizar a prestação de socorro O afogamento pode ser definido como a aspiração de líquido não corporal por submersão ou imersão.  É uma fatalidade que leva muitas pessoas à morte, sendo no Brasil a segunda maior causa de morte nas idades compreendidas entre 5 e 14 anos.  Anualmente mais de 7.000 brasileiros morrem por causa de afogamentos. →  Quais são as principais causas de afogamento? Os afogamentos são traumáticos e normalmente associados a momentos de lazer entre amigos e familiares. As causas são diversas, entretanto, relacionam-se, principalmente: Falta de habilidade na natação; Falta de conhecimento a respeito do local em que se nada; Cansaço do nadador; Traumatismo por mergulho em águas rasas ou com pedras; Cãibras ; Uso de  álcool ; Problemas de saúde, como infartos e crises convulsivas. Analisando os fatores que levaram ao afogamento, podemos classificá-lo em primário ou secundário. O  primário  é aquele em qu

A grande farsa

  “Amigos, há um momento, na vida dos povos, em que o país tem de ser anunciado, promovido e profetizado”. (Nelson Rodrigues). A Globo e o Consorcio de Imprensa que ela comanda, inventaram uma grande farsa: a crise na Seleção Brasileira. Dela participaram Tite, Casemiro, Renan como bonequinhos de ventríloquo, que vocalizaram as “dores” que os pobres atletas-europeus estavam sentindo. Por tabela, entra Rogério Caboclo, um “homem mau”, namorador, que precisava ser eliminado urgentemente da CBF, segundo deixa entender a Globo. No núcleo central da trama a Copa América e o vírus que provoca a epidemia.Acompanhe o desenrolar da trama, digna de uma novela mexicana: Casemiro, a quem o técnico Tite entregou a braçadeira de capitão da Seleção, perguntado pelo repórter Eric Faria, da TV Globo, “se a posição que ele pretende externar após o jogo de terça é compartilhada pelos companheiros, ele garantiu que fala pelo grupo”, disse: – “Nós iremos falar, o Tite explicou a situação, eu como capitão,

Jornalista investigativo desbarata “laranjal” e desmascara Guilherme Boulos

Esse cidadão Guilheme Boulos é efetivamente uma figura de alta periculosidade. Sua mente é muito mais doentia que a de Lula. É um sujeito que faz da ‘politicagem’ um meio para obtenção de vantagens. Para tanto, é capaz de qualquer coisa. Não mede as consequências e é extremamente ardiloso. Felizmente, Boulos tem pouca intimidade com a inteligência. Assim, não resiste a uma boa investigação. Nesse sentido, o destemido jornalista Oswaldo Eustáquio resolveu olhar com mais atenção a campanha política que Boulos realiza em São Paulo. Já detectou um verdadeiro “laranjal” que o “gigolô de sem-teto” - nas palavras do jornalista Augusto Nunes - está formando em São Paulo. O esquema foi montado para fraudar a campanha em 2020. Uma empresa foi aberta apenas para receber R$ 500 mil e desviar o dinheiro público. O jornalista foi até o local que deveria funcionar a empresa e explodiu o esquema. O dono da casa admitiu que trata-se de um local de fachada e que a empresa, que faturou meio milhão, tem a