ANUNCIE SEU PRODUTO - e-mail net4eduardo@gmail.com - Apoio crescente ao general Mourão aumenta tensão nos quartéis - ANUNCIE SEU PRODUTO - email net4eduardo@gmail.com - Após zerar testes de colisão, Onix terá reforços estruturais - Minístro da Fazenda Henrique Meirelles é hostilizado em Nova York, assista

domingo, 19 de março de 2017

ITA barra matrícula de aprovados no vestibular por causa de deficiência


Dois alunos aprovados no vestibular do Instituto de Tecnologia Aeronáutica (ITA), um dos mais concorridos do país, foram impedidos pela instituição de efetuar a matrícula. O ITA, sediado em São José dos Campos, alega que eles não foram considerados aptos para o Serviço Militar por meio de um exame de saúde. Os dois tentam reverter a decisão e as famílias alegam discriminação.

O aluno Vinícius Ribeiro, de 19 anos, e Andrey Chen, de 17 anos, passaram pela emoção de serem aprovados em um dos vestibulares mais concorridos do país. Ambos se prepararam para a prova e desistiram de outras instituições para entrar no renomado instituto. Depois da aprovação no vestibular, eles acreditavam que nada poderia os afastar do sonho da formação de excelência, mas foram surpreendidos com uma recusa.
Os dois optaram pela carreira civil, mas como instituição militar, foram submetidos a vários exames do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica. Isso porque, segundo o ITA, o edital prevê o serviço militar obrigatório para todos os alunos.

A família não tem recursos para um processo judicial, mas tenta um recurso administrativo para a aceitação do aluno. Segundo Andrey, os prazos foram encerrados, mas até agora a instituição não se pronunciou sobre o caso. Com medo de perder o ano acadêmico, ele começou a graduação em matemática na Unicamp, onde também foi aprovado.
“Eu acho que eles precisam rever suas regras. É uma instituição com fundo militar sim, mas ela é técnica. Eu vejo que com isso, não só eu perdi a chance de me formar, mas eles perderam a chance de educar alguém, de trazer cidadania”, diz.
Outro lado
A instituição explica que, sendo subordinada ao Comando da Aeronáutica, o edital explica que todo aluno teria de se submeter ao serviço militar e para isso, precisaria estar apto.
“O exame de escolaridade (conhecimento) é a primeira etapa da seleção do ITA, sendo o exame de saúde a etapa seguinte para aprovação final, na qual o aluno não foi considerado apto. A legislação prevê o Serviço Militar obrigatório a todos os alunos, com matrícula destes no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva da Aeronáutica de São José dos Campos - CPORAER-SJ”, diz trecho da nota.
fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

RANCHO D' AJUDA

POSTAGEM EM DESTAQUE

Volkswagen antecipa retorno do terceiro turno no ABC

AS MAIS VISTAS

Seguidores

COMPARTILHAR POSTAGENS