Postagem em destaque

Placa Mercosul - Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira, 22, o fim do monopólio das placas Mercosul

O presidente da República, Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira, 22, o fim do monopólio das placas Mercosul, criadas durante os...

sábado, 11 de janeiro de 2020

Irã admite ter derrubado avião ucraniano com 176 pessoas

Aeronave transportava passageiros de sete nacionalidades

O Irã admitiu na madrugada deste sábado (11) ter derrubado por engano um avião ucraniano na última quarta-feira. A aeronave levava 176 pessoas de sete nacionalidades que não sobreviveram. A informação é do jornal New York Times.

Segundo o governo iraniano, o ataque 'não foi intencional' e teria sido causado por 'erro humano'. A aeronave teria se aproximado de uma base da Guarda Revolucionária Iraniana.


O ministro de Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, em sua conta no Twitter comentou a recente revelação. 'Um erro humano provocado pela ação aventureira dos Estados Unidos levou ao desastre. Lamentamos profundamente. Desculpas e condolências ao nosso povo, às famílias de todas as vítimas e outrtas nações afetadas', disse.


A sad day. Preliminary conclusions of internal investigation by Armed Forces:

Human error at time of crisis caused by US adventurism led to disaster

Our profound regrets, apologies and condolences to our people, to the families of all victims, and to other affected nations.
💔

15,8 mil pessoas estão falando sobre isso
O voo saiu do aeroporto de Teerã e tinha como destino Kiev, capital da Ucrânia. A aeronave deixou de transmitir sinal minutos depois da decolagem e caiu. O acidente ocorreu pouco depois que o Irã disparou mísseis em duas bases dos Estados Unidos no Iraque.
O avião tinha 176 passageiros, sendo 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos, 10 suíços, 7 afegãos e 3 alemães, além de 9 membros da tripulação. Todos morreram.
O ministro das Relações Exteriores do Canadá, François-Philippe Champagne, anunciou nesta sexta-feira (10) a criação de um grupo internacional de trabalho para pressionar o governo do Irã a fazer uma investigação completa sobre a queda do Boeing 737-800 da Ukrainian Airlines.
Na quinta-feira, o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse que indícios apresentados pelo serviço de inteligência de seu país mostravam que a aeronave teria sido abatida por um míssil terra-ar da defesa antiaérea iraniana.
O governo do presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (10) novas sanções contra o Irã depois do ataque a duas bases militares norte-americanas no Iraque na última terça.
O secretário de Estado, Mike Pompeo, e o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disseram que as sanções vão atingir oficiais sêniores do Irã, empresas de aço, ferro e cobre.

fonte: R7
Vídeo Gazeta do Povo

Nenhum comentário:

COMPARTILHE