Postagem em destaque

Megaleite 2019 já movimenta a capital mineira

O parque da Gameleira, em Belo Horizonte/MG, já está recebendo as “estrelas” do principal evento da pecuária leiteira do País, a Megaleit...

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Turistas cancelam viagens a Ubatuba devido aumento nas taxas para excursão que pode chegar até 500%

Resultado de imagem para ubatuba onibus excursão

Após o aumento nas taxas para excursão, turistas que passariam férias em Ubatuba estão cancelando viagens. Em uma imobiliária, o prejuízo após a alta nas taxas já supera os R$ 30 mil com desistências até para períodos de férias e Carnaval. Em uma empresa de transporte fretado, o prejuízo foi de R$ 10 mil só nesta primeira semana de atualização dos valores.

A taxa de turismo é cobrada de ônibus, vans e micro-ônibus desde 2015, mas a alta que passou a valer nesta segunda-feira (7) surpreendeu comerciantes e turistas. Na nova tabela, a prefeitura passou a cobrar R$ 3 mil para ônibus, R$ 1,8 mil de micro-ônibus e R$ 1,2 mil de vans. Há ainda taxa adicional de R$ 200 por diária na cidade para ônibus e R$ 100 para vans.

Na tabela antiga, os micro-ônibus de até 24 passageiros pagavam R$ 500, as vans R$ 200 e os ônibus R$ 1 mil. A alta representa até 500% e pegou de surpresa turistas que tiveram o valor de transporte atualizado após o anúncio.



Maria Carvalho é dona de uma imobiliária na cidade e oferece casas de veraneio. A empresa já precisou devolver R$ 32,7 mil de valores pagos por famílias que passariam fins de semana de férias e Carnaval. Ela prevê que o prejuízo seja ainda maior porque já foi procurada por dez clientes com cancelamentos até para o próximo fim do ano.

“O valor foi muito alto e eu não tenho como dar incentivo que beire o prejuízo da pessoa que vem de ônibus e vai pagar R$ 3 mil para entrar na cidade. Isso não interfere só na economia do meu negócio, mas de quem trabalha para mim. Já suspendi contrato de faxina e manutenção porque pelo menos dez dos meus imóveis vão ficar fechados. Isso é um risco para a economia local, que depende do turismo”, disse.

Miguel Santos tem uma empresa de transporte fretado e tentou repassar o aumento no valor da taxa no seu serviço, mas os clientes não aceitaram. Ele já teve 11 viagens canceladas, um prejuízo de R$ 11 mil. A alta temporada era o melhor mês para o negócio e ele chegava a fechar sete pacotes de viagens por mês, mas com os cancelamentos, não sabe como vai pagar as contas.

“Não estamos reclamando de pagar a taxa, sempre pagamos, estamos reclamando de pagar esse valor abusivo. Como eu vou repassar isso para um cliente? Não tem como. Todos que foram avisados da taxa cancelaram a viagem”, comenta.

Os valores cobrados pela gestão fazem de Ubatuba a cidade mais cara para o turista de excursão. Todas as demais cidades do litoral norte também cobram taxa de turismo para a entrada de veículos de excursão, mas o valor mais caro praticado era em Ilhabela, que cobra R$ 1,6 mil de ônibus. Em Caraguatatuba o valor mais alto é de R$ 900 e em São Sebastião R$ 700.

Apesar disso, a prefeitura alegou em nota que o valor de reajuste foi baseado nos valores praticados nas demais cidades e de discussões com o Conselho Administrativo de Turismo, com a participação de empresários e comerciantes.

O decreto que alterou as taxas também estabeleceu desconto de 30% na taxa para quem se hospedar nas redes de hotéis e pousadas formais cadastrados na cidade e de 50% para quem contratar a viagem por agências de turismo da cidade são atrativos. Hoje, a cidade tem 142 meios de hospedagem formal e 51 agências.

A alegação da prefeitura é de que o turismo desordenado causa danos à cidade, com o excesso de lixo nas praias, engarrafamentos no trânsito e pessoas além da capacidade da rede de abastecimento de água e esgoto.

Em sua rede social, a prefeitura fez postagens com representantes de hotéis, pousadas, restaurantes, quiosques, organizações em apoio ao aumento da cobrança. Em geral, o discurso se baseia ao apresentado pela gestão de que os valores são para a manutenção da cidade e contenção no número de turistas.

Os posts têm milhares de visualizações. Nos comentários, moradores e turistas comentam que a taxa é abusiva e que restringe o problema do lixo apenas a quem vai de excursão à cidade. “Descriminação social contra pessoas que utilizam o transporte turístico. Será que só o pessoal de ônibus e vans que suja a cidade?”, comentou um internauta.

“Quem vai de ônibus ou vans tem que ter o mesmo direito dos milhares que vão de carro. A praia é pública não podem cobrar um valor alto como esse”, disse outro.



fonte: G1/Vale e Região
TV Vanguarda

Nenhum comentário:

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE