Postagem em destaque

Depoimento de Lula a Gabriela Hadtb -14/11/2018 - Completo

fonte: youtube/Antagonista

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Vale do Paraíba atinge marca de 270 assassinatos em 2018

Resultado de imagem para assassinatos o brasil
Região do Vale do Paraíba é líder no índice de homicídios em todos o estado, segundo dados oficiais divulgados pela Secretaria
Dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo apontam que o Vale do Paraíba acumulou 270 assassinatos de janeiro até setembro de 2018, na contramão da tendência de todo o estado.
Em nove meses, a região registrou 255 homicídios (aumento de 7,14% se comparado com o mesmo período do ano passado, quando foram 238 vítimas) e 15 latrocínios (uma queda de 11,76% comparado a 2017, quando foram 17 casos entre janeiro e setembro).
No estado, durante esse mesmo período, o número de homicídios caiu 11,51% (foi de 2.596 para 2.297 vítimas) e o latrocínio teve redução de 25,27% (caiu de 269 para 201 vítimas).
Contando somente os homicídios, a RMVale é a única região a ter ultrapassado a marca de duas centenas de vítimas em 2018.
Abaixo dela no ranking estão as regiões de Campinas (184 vítimas), Ribeirão Preto (153), Piracicaba (152), Baixada Santista (127), Sorocaba (126), Bauru (71), São José do Rio Preto (67), Araçatuba (48) e Presidente Prudente (47).
PROPORÇÃO.
A RMVale mantém a liderança também na taxa de homicídios por 100 mil habitantes, utilizada para comparação de regiões com tamanhos diferentes.
O Vale tem 14,14 vítimas por 100 mil habitantes -- acima do índice de 10, considerado o limite tolerável pela OMS (Organização Mundial de Saúde).
É a única região paulista com índice superior a esse limite.
MÉDIA.
No estado, a média é 7,29 vítimas por 100 mil habitantes. Já na capital a taxa é 6,42 e no interior tem índice de 7,42.
De acordo com a polícia, o tráfico de drogas responde por aproximadamente 70% dos assassinatos ocorridos no Vale, devido a disputa por pontos de venda e cobranças de dívidas entre traficantes e usuários..

fonte: O Vale

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE