ANUNCIE SEU PRODUTO - e-mail net4eduardo@gmail.com - Apoio crescente ao general Mourão aumenta tensão nos quartéis - ANUNCIE SEU PRODUTO - email net4eduardo@gmail.com - Após zerar testes de colisão, Onix terá reforços estruturais - Minístro da Fazenda Henrique Meirelles é hostilizado em Nova York, assista

quarta-feira, 28 de junho de 2017

PF investiga rede de farmácias por suspeita de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos

Investigação apura lavagem de dinheiro e sonegação de impostos por rede de farmácia (Foto: Silas Basílio/ TV Vanguarda)


A Receita Federal, a Secretaria Estadual da Fazenda e o Ministério Público (MP) deflagraram na manhã desta quarta-feira (28) uma operação contra uma rede de farmácias de São José dos Campos (SP) por suspeita de lavagem de dinheiro e sonegação de impostos. A operação foi batizada como Monte Cristo.
Desde o início da manhã, equipes do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime (Gaeco) - ligado ao MP -, da Fazenda e da Receita Federal, com apoio da Polícia Civil e Militar, cumprem 67 mandados de busca e apreensão em empresas e nas casas de pessoas ligadas ao esquema em São José dos Campos, Jacareí, Caçapava, Caraguatatuba, Ubatuba, São Paulo, Araçatuba, Campinas, entre outras.
Em São José dos Campos, sede da Farma Conde, equipes se concentraram na casa do proprietário da rede, em uma farmácia do grupo no Jardim Aquarius e no condomínio empresarial Eldorado, onde a empresa mantém uma fábrica.
Segundo a denúncia do Ministério Público, o proprietário da farmácia teria criado várias empresas de fachada em nome de parentes para lavar dinheiro e sonegar impostos. O objetivo da fraude era obtenção de vantagem ilícita ao grupo, com a diminuição do custo final dos produtos.
A investigação começou há cerca de três anos e meio atras, após a Secretaria Estadual da Fazenda de São Paulo identificar indícios de fraudes fiscais. São investigados o proprietário da Farma Conde, os parentes e as empresas em nome deles - como a própria Farma Conde.
Não há nenhum mandado de prisão a ser cumprido, apenas busca e apreensão. Segundo o MP, a Justiça de São José também determinou, a pedido dos promotores do Gaeco, o sequestro de 60 imóveis e o bloqueio de ativos financeiros de diversas empresas ligadas ao grupo.
G1 acionou a assessoria de imprensa da Farma Conde e aguardava um posicionamento da empresa até a publicação da reportagem.

G1: Vanguarda

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com a presença de Neto, Chapecoense apresenta elenco para 2017

POSTAGEM EM DESTAQUE

Falso médico atende por dois meses na Santa Casa de Jacareí, SP

AS MAIS VISTAS

Seguidores

COMPARTILHAR POSTAGENS