Postagem em destaque

Volkswagen anuncia que vai conceder férias coletivas para mil metalúrgicos em sua planta no ABC

Planta de São Bernardo pode dar férias coletivas a 11% do efetivo por 30 dias a partir de agosto A Volkswagen deve colocar cerca de 1....

quinta-feira, 22 de março de 2018

Lula o maior corrupto da história do Brasil pode se livrar da cadeia hoje com ajuda do STF

Resultado de imagem para lula

O Supremo Tribunal Federal (STF) julgará nesta quinta-feira (22) um habeas corpus preventivo apresentado pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva com o objetivo de evitar que o ex-presidente seja preso.


A apresentação de uma questão de ordem pode forçar a presidente do STF, Cármen Lúcia, a colocar o tema em pauta nas próximas sessões. Marco Aurélio – que é o relator de duas Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) que tratam do assunto – deu declarações em que falou da necessidade do assunto entrar em pauta, mas não garantiu que seria ele o ministro que levantaria a questão de ordem.
Os ministros do STF terão, caso apresentada a questão de ordem, de primeiramente votar a procedência do pedido. Caso aprovado, a presidente da corte e os ministros acertam uma data para julgar o mérito do assunto. Não há prazo mínimo ou máximo. Ao jornal O Estado de S. Paulo, Mello afirmou que isso pode acontecer na semana após a Páscoa, nos dias 4 e 5 de abril. 

O cumprimento da condenação de Lula neste momento depende da definição do STF. Como o assunto não foi julgado ainda no mérito, prevalece a decisão da corte de 2016 que permite a prisão logo após o fim dos recursos na segunda instância, o que está prestes a ocorrer no caso do ex-presidente. 

Falta ao TRF-4 apenas julgar os embargos de declaração à decisão que condenou Lula a 12 anos e um mês de prisão. A expectativa é que esse julgamento ocorra nas próximas semanas – à defesa do ex-presidente, o tribunal se comprometeu a comunicar a data da apreciação dos recursos com pelo menos 48 horas de antecedência. Após esse julgamento, será comunicada a decisão ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, que fica a cargo de ordenar o início do cumprimento da pena. Lula provavelmente seria preso no Paraná, no Complexo Médico Penal de Pinhais.

Se o assunto for julgado no mérito, como quer Marco Aurélio, Lula pode ganhar mais tempo fora da prisão até que sejam analisados os recursos que sua defesa ainda pode levar às cortes superiores.
Cármen Lúcia vem evitando pautar o julgamento do tema, mas pelo menos cinco ministros defendem abertamente a revisão da regra, proibindo a execução provisória da pena, e cinco se declaram contrários. 
O ministro Gilmar Mendes também vem pressionando para que Cármen Lúcia paute as ADCs sobre a prisão em segunda instância. Ele já se posicionou favorável a uma definição pelo STF sobre o tema, evitando um “vácuo”.

fonte: Gazeta do Povo

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia