Não achou a matéria? Pesquise aqui!

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Velório da família morta deve ser coletivo quando os corpos chegarem a Biguaçu, na Grande Florianópolis

Família morreu em apartamento em Santiago, no Chile — Foto: Noemi Fortunato Nascimento/Arquivo Pessoal

Família morreu em apartamento em Santiago, no Chile — Foto: Noemi Fortunato Nascimento/Arquivo Pessoal

A família dos seis brasileiros encontrados mortos no Chile afirmou que tem a intenção de fazer um velório coletivo quando os corpos chegarem a Biguaçu, na Grande Florianópolis.

Cinco das vítimas eram catarinenses e uma, goiana. Um casal e os dois filhos adolescentes moravam no Balneário de São Miguel em Biguaçu, na Grande Florianópolis. O segundo casal, formado pelo irmão e a cunhada da mãe da primeira família, residia em Hortolândia, no interior de São Paulo, desde 2016. As vítimas são:


  • Fabiano de Souza, 41 anos (Pai dos adolescentes e marido de Débora. Ele trabalhava como pedreiro e pescador)
  • Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos (Mãe dos adolescentes e mulher de Fabiano. Ela trabalhava como coordenadora pedagógica em uma creche no bairro Estreito, em Florianópolis, entrou de férias no dia 17)
  • Karoliny Nascimento de Souza, 14 anos (Filha de Fabiano e Débora. Ela completaria 15 anos nesta semana e estudava no 1º ano do ensino médio, em Florianópolis)
  • Felipe Nascimento de Souza, 13 anos (Filho de Fabiano e Débora. Ele estudava no 9º ano do ensino fundamental, em Biguaçu)
Localização de prédio em Santiago onde brasileiros foram encontrados mortos — Foto: Guilherme Luiz Pinheiro/G1
  • Jonathas Nascimento, 30 anos (Catarinense, irmão de Débora e marido de Adriane, que residia em Hortolândia. Ele era chefe do Departamento Pessoal do Instituto Adventista de Tecnologia e estava de férias)
Adriane Kruger (Goiana, mulher de Jonathas e morava em Hortolândia. Era formada em engenharia civil)

De acordo com a Polícia Civil de Santa Catarina, a família estava em Santiago para comemorar o aniversário da filha Karoliny, que completaria 15 anos nesta sexta-feira (24).

Mãe de vítimas morreu horas antes 


Pouco antes da morte da família, a mãe de Jonathas e Débora morreu em Florianópolis. Parentes que estavam no Brasil chegaram a comunicá-los por telefone sobre a morte dela, mas perdeu o contato com o grupo logo em seguida.


Iete Isabel Muniz Nascimento morreu de câncer, segundo o Instituto Médico Legal (IML). Ela foi velada e cremada nesta manhã em Palhoça, na Grande Florianópolis.


fonte: G1

Nenhum comentário:

INSTAGRAM

COMPARTILHE