Postagem em destaque

EUA detectam ações do Iran, Hezbollah e Venezuela nas eleições do Brasil

fonte: youtube/ Joice Hasselmann TV

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Funcionários da Amazon urinam em garrafas para bater metas, revela jornalista

Amazon disse que não recebeu nenhuma confirmação de que os relatos são realmente de ex-funcionários da empresa

Em livro, jornalista James Bloodworth que os funcionários de depósito da empresa no Reino Unido são submetidos a situações precárias de trabalho

Que a Amazon é uma das empresas mais importantes do mundo, ninguém poder negar. Afinal, a companhia está prestes a chegar ao valor de mercado de US$ 1 trilhão. Entretanto, você já se perguntou como são as condições trabalhistas dos funcionários da transnacional de comércio? Segundo o portal "The Verge", no livro "Hired: Six Months Undercover in Low-Wage Britain" (Contratado: Seis meses disfarçado na Grã-Bretanha de baixa renda, em tradução livre) o jornalista britânico James Bloodworth diz que a situação é precária .

Na obra, Bloodworth narra que os trabalhadores do depósito da Amazon em Staffordshire, no Reino Unido, são submetidos a urinar em garrafas, porque a companhia exige metas muito altas dos funcionários e o banheiro fica distante da área de exercício.
Em entrevista ao jornal inglês "The Sun", o jornalista conta que o medo de perder o emprego é uma sensação comum entre os funcionários da companhia. Ele comparou o local de trabalho a uma prisão, com scanners para garantir que ninguém está tentando roubar alguma coisa e câmeras para checar que os trabalhadores não estão usando casacos com capuz, óculos escuros e celulares.

Relatos

Entre os relatos coletados durante a reportagem é comum a reclamação sobre a apatia da empresa frente aos funcionários doentes. Um trabalhador contou sobre uma ocasião em que passou mal durante o expediente e foi levado para o hospital, mas que, no dia seguinte, alguém da companhia telefonou perguntando por que ele não estava lá e que não precisava mais comparecer. “No ponto de vista deles, não temos o direito de ficar doentes”, disse outro trabalhador.
E os depoimentos prestados correspondem a uma pesquisa realizada pela Organize, uma ONG global dedicada aos direitos trabalhistas. Na apuração, foi constatado que 74% dos trabalhadores da companhia evitam usar o banheiro durante o expediente por medo de não conseguirem bater suas metas, 55% deles relataram ter desenvolvido depressão enquanto trabalhavam na empresa e mais de 80% disseram que não desejariam voltar à companhia.
Em nota ao "The Verge", a empresa disse que não recebeu nenhuma confirmação de que os relatos são realmente de ex-funcionários e que os depoimentos não são um retrato preciso do que acontece no depósito em questão.

Além disso, a Amazon disse que oferece um local de trabalho seguro para milhares de pessoas do Reino Unido e que a empresa está aberta a passeios públicos nos seus centros de atendimento para que os clientes possam ver em primeira mão o que acontece depois que eles clicam em “comprar”.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Entre em nosso Grupo de Notícias WhatsApp

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia