Postagem em destaque

Deputados de SP aprovam indenização de 23 anos para quem se demitir

Se o projeto for sancionado pelo governador Márcio França, celetistas que pedirem as contas ganharão 80% do salário por 23 anos Assemblei...

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Modelo argentina faz cirurgia para mudar cor dos olhos e quase perde a visão

Após cirurgia que deu errado, a modelo perdeu 80% da visão no olho direito e 50% do olho esquerdo

"Estou enxergando como uma pessoa de 90 anos", afirmou Nadinne Bruna; para ficar com os olhos cinza, médico colombiano injetou um implante de silicone que resultou em danos como catarata e glaucoma nos dois olhos

A busca por um corpo “perfeito” fez mais uma vítima. Muitas pessoas estão se aproveitando do avanço da ciência para realizar procedimentos estéticos cada vez mais arriscados. Nadinne Bruna, de 32 anos, é uma delas, que queria mudar a cor dos olhos, mas acabou perdendo quase toda a visão.

Conhecida como uma celebridade do Instagram, a modelo argentina se submeteu a uma cirurgia que deveria inserir implantes de silicone em seus olhos castanhos para transformá-los em cinza claro, mas a técnica deu errado.
Ao querer mudar cor dos olhos, mulher quase fica cega
“Estou enxergando como uma pessoa de 90 anos”, lamentou ela em entrevista ao site britânico Daily Mail . "Os médicos já me deram a sentença: meu dano na visão é permanente. Além disso, eu ainda tenho que realizar um transplante de córnea e conviver com glaucoma e catarata."


Bruna mora em Miami, nos Estados Unidos, mas pegou um voo para Bogotá, na Colômbia, apenas para realizar o procedimento que não é aprovado nos EUA.
Após a cirurgia, sua visão passou a ficar constantemente embaçada, e seus olhos ficaram vermelhos e doloridos durante meses. Por conta disso, a modelo teve que parar de trabalhar, já que não podia mais participar das sessões fotográficas.
O procedimento aconteceu em 2016, no entanto ela só foi à público para falar sobre o que aconteceu agora. “Antes dessa cirurgia meus olhos estavam completamente saudáveis. Eles estavam em boas condições. Eu fui tão ingênua”, contou ela.
Desde que fez a cirurgia, a modelo ficou com uma visão embaçada. Por cerca de um ano seus olhos ficaram avermelhados e coçando constantemente. Ela notou que ficou muito sensível à luz, o que atrapalhava qualquer atividade que envolvesse estar em algum ambiente externo.
Bruna, que ficou com glaucoma devido a danos ao seu nervo óptico contou que depois da cirurgia, ela entrou em depressão profunda. “Eu nesse caso eu fui completamente estúpida. Eu confiei na pessoa errada”, declarou.

Consequências 


Para tentar reparar o problema em seus olhos, Bruna retornou à Colômbia duas vezes no ano passado, em março e junho, para dois outros outros procedimentos em busca de uma solução.
No entanto, as tentativas de salvar sua visão não tiveram sucesso e ela foi forçada a procurar atendimento médico nos EUA.
Uma equipe de oftalmologistas do Bascom Palmer Eye Institute de Miami, liderado pelo Dr. Ranya Habash, removeu os implantes perigosos em setembro passado. 
Habash disse que os procedimentos para mudar as cores dos olhos como o que Bruna optou podem causar danos "irreparáveis" aos olhos. “O problema de injetar uma placa de silicone no olho é que entope o dreno do olho, como se o ralo de uma pia estivesse tampado. A pressão se acumula e se constrói dentro do olho, causando inflamação e danificando as estruturas”, explicou ele.

Segundo o médico, há um motivo pelo qual esses procedimentos não são aprovados pela Food and Drug Administration (FDA, na sigla em inglês) nos EUA, órgão que equivale a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil.
“Já vimos os prejuízos a longo prazo e irreparáveis ​​que essas técnicas podem causar. Os problemas oculares de Nadinne são algo com que ela terá que lidar pelo resto de sua vida. Ela nunca vai acabar com isso”, informou.
O Dr. Habash e seus colegas também foram forçados a realizar uma cirurgia de glaucoma de emergência em ambos os olhos. Como resultado do procedimento na Colômbia, a modelo perdeu 80% da visão no olho direito e 50% no olho esquerdo.

Poder da internet


A argentina não esconde que é uma amante de cirurgias plásticas. Ela e sua irmã gêmea, Danna, criaram uma carreira no Instagram, onde compartilham suas fotos e também mostram quando fazem procedimentos estéticos.
Normalmente, as gêmeas são compensadas por suas cirurgias compensadas por conta da propaganda que fazem nas redes sociais e, muitas vezes, são pagas para apresentar algumas práticas médicas em suas contas.
Ela contou que pagou apenas US $ 3 mil para passar pela cirurgia em Bogotá. O médico que a operou, Dr. Eugenio Carbera, ofereceu um desconto em troca de propaganda, mostrando o resultado e fazendo vídeos de depoimentos sobre o que tinha achado de seus “olhos novos”.
Porém, a cirurgia impactou a carreira de Bruna completamente, já que ela não pôde participar de sessões de foto para sua página no Instagram, por causa da aparência de seus olhos.

lA modelo entrou em depressão profunda nos últimos dois anos, mas disse que teve sorte em ter o apoio de sua irmã. “Minha irmã se tornou como uma mãe para mim. Ela tinha que fazer tudo por mim. Antes, eu conseguir a maior parte do meu dinheiro através da minha conta no Instagram e agora estou vivendo com minhas economias, porque não consigo modelar enquanto meus olhos estão vermelhos”, desabafou.
Questionado pela imprensa, Carbera, cirurgião que realizou a cirurgia inicial, disse aos repórteres que não poderia comentar casos individuais como o de Bruna, e ressaltou que não sabia que a argentina realizou cirurgias reparadoras depois de ter feito o procedimento com ele.
“A Sra. Bruna era nossa paciente. No entanto, não tive conhecimento de nenhum tipo de tratamento que tenha sido realizado em datas posteriores. Não sei de nada sobre os resultados ou diagnósticos deles”, informou.
"Não posso comentar e divulgar informações sobre casos de pacientes ou registros médicos que não são meus", completou Carbera.
Bruna não tomou medidas legais contra a prática do Dr. Carbera porque ela disse que não tem condições financeiras para contratar um advogado. Mesmo assim, a modelo levou o caso às redes sociais, para alertar seus seguidores sobre os riscos envolvidos no procedimento controverso que foi submetida.
Sua experiência aterrorizante, no entanto, não deve impedir que outras pessoas caiam no mesmo erro da modelo. "É loucura, porque mesmo que eu tenha desabafado sobre esta cirurgia no meu Instagram, alertando sobre os riscos e o que me aconteceu com meus olho s, muitas pessoas ainda estão me perguntando onde eles podem fazer a cirurgia", contou.



Postar um comentário

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE