Postagem em destaque

Taubaté; 25 anos: Casa do Figureiro celebra aniversário nesta terça

Local terá atrações musicais, dança, teatro, além de uma cerimônia de solenidade A Casa do Figureiro estará em festa nesta terça-feira (...

domingo, 17 de junho de 2018

Brasil na Copa; Começo angustiante e futuro duvidoso do Brasil…

A Seleção Brasileira travou na estreia da Copa de 2018 e empatou por 1 a 1 com a Suíça, neste domingo, na Rússia. Philippe Coutinho abriu o placar. Zuber fez falta em Miranda e deixou tudo igual. Árbitro mexicano também deixou de dar um pênalti em Gabriel Jesus. Na verdade, equipe se complicou em campo e deixou a desejar. Técnico Tite complicou-se nas substituições. Neymar sumiu no gramado. Esteve individualista demais. Começo angustiante e duvidoso.
É a velha história das equipes dirigidas pelo técnico Tite. A seleção brasileira fez 1 a 0 com Philippe Coutinho e recuou sem uma explicação convincente. Os suíços ficaram atordoados com o placar adverso logo de início. Mas o time Canarinho se preocupou em ficar com o domínio da bola do que “matar” o inimigo e definir a vantagem.
O gol de Coutinho saiu por méritos dele próprio. Pegou rebote da zaga na esquerda, cortou para o pé direito e mandou no ângulo. Caprichosa, pelota bateu no poste esquerdo e “morreu” nas redes do goleiro da terra do chocolate, do relógio e do “caixa dois” da Europa.
Paulinho antes de Coutinho poderia ter aberto o marcador. Goleiro, porém, consegui defender. Ex-corintiano pegou de tornozelo. Brasil, além de recuar demais, tocou de lado, cadenciou o ritmo e esperou pelo “vermelhinhos”, que ficaram lá atrás com medo de levarem uma lavada.
Mal começou a etapa final, Zuber subiu testou firme após cobrança de escanteio e empatou, 1 a 1. Brasileiros reclamaram de empurrão de Zuber em Miranda. Árbitro de vídeo poderia ser consultado e não foi. Um castigo para o medroso Tite.
Treinador canarinho trocou Casemiro por Fernandinho. Ou seja, seis por meia dúzia. Suíça cresceu. Marcou sob pressão e cortou espaços. Ação adversária desastabilizou a seleção. Renato Augusto substituiu Paulinho. Outra alteração sem objetividade. Afinal, Renato estava contundido e sem ritmo.
Coutinho perdeu lance concluindo mal. Estava visivelmente nervoso. Beque agarrou Gabriel Jesus na pequena area. Árbitro ignorou o pênalti. Finalmente sai Jesus e veio Firmino. Ex-palmeirense perdido entre os becões suíços. Afobado, Firmino desperdiçou. Neymar de cabeça idem. Firmino testou e goleiro pegou. Miranda, na sequência, chutou raspando poste esquerdo. Número 22 salvou em cima da linha batida de Renato Augusto.
Empate liga o sinal de alerta. Erros do árbitro e retranca atrapalharam o Brasil.

fonte: Gazeta Esportiva

E assim caminha a mediocridade…

Postar um comentário

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE