Postagem em destaque

Chevrolet Onix e Prisma terão motor turbo flex em nova geração

Segunda geração da família de compactos mais vendida do Brasil está quase pronta para o lançamento Novo design representa uma evoluç...

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Brasil na Copa: Consumo de energia cai durante jogo do Brasil e dispara após a partida, diz ONS

Consumo de energia varia bastante em dias de jogos do Brasil na Copa e por isso mesmo ONS monta operação especial para ocasiões como essa

Segundo Operador Nacional do Sistema Elétrico, comportamento anormal do consumo de energia já era esperado e sistema estava preparado. Confira

O Operador Nacional do Sistema Elétrico ( ONS ) divulgou nesta quinta-feira (28) que registrou uma redução acentuada no consumo de energia na tarde de ontem, momentos antes do horário de início do jogo do Brasil contra a Sérvia pela última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo na Rússia. Esse nível de consumo se manteve durante toda a partida tendo apenas um pico justamente na hora do intervalo e disparou após o término do jogo.

Esse comportamento extraordinário do consumo de energia já é típico de dias de jogos da seleção brasileira na Copa e até por isso o ONS preparou uma operação especial para os dias de jogo do Brasil no Mundial, além das cerimônias de abertura, encerramento e das partidas de semifinal, disputa pelo terceiro lugar e na grande final da Copa.

Consumo de energia durante Brasil x Sérvia


Segundo o ONS, o nível de consumo de energia já começou o dia 1,3 mil Megawatts (MW) abaixo do esperado para uma quarta-feira normal. Momentos antes do início do jogo, porém, o consumo começou a diminuir ainda mais com redução de mais de 7,7 mil MW em menos de duas horas (das 13h às 15h - horário do começo do jogo).
A partir de então, o consumo se manteve estável nesse patamar abaixo do normal durante toda a partida, com exceção ao momento do intervalo. Nesse horário, por volta das 15h50, o ONS registrou um pequeno pico de crescimento no consumo de 2,1 MW, mas logo após o início do segundo tempo a queda foi retomada.

Consumo de energia variou durante o dia da partida entre Brasil e Sérvia pela Copa do Mundo: queda no começo da partida, pico no intervalo e disparada ao final do jogo


Divulgação/ONS
Consumo de energia variou durante o dia da partida entre Brasil e Sérvia pela Copa do Mundo: queda no começo da partida, pico no intervalo e disparada ao final do jogo


Com o final da partida, porém, as pessoas voltaram a consumir mais energia e foi registrado um crescimento de 6,2 mil MW num intervalo de apenas 20 minutos. Um comportamento que repetiu o que já tinha acontecido nas duas primeiras participações do Brasil nesse mundial.

Consumo de energia nos jogos anteriores


No domingo (17), dia do primeiro jogo do Brasil na Copa, o ONS registrou um consumo adicional de 1 mil MW acima da média para um domingo normal logo nas primeiras horas do dia. Isso se deve ao fato de jogo do Brasil às 15h ter feito muitas pessoas adiantarem suas atividades (inclusive o almoço) para já estar livre no horário do jogo.
Meia hora antes do início da partida, porém, um forte redução de 2,1 mil MW ocorreu, em grande parte porque, apesar de muitas pessoas ligarem a televisão para assistir os jogos, muitas pessoas se acumulam em frente a um mesmo aparelho e interrompem o uso de outros eletrodomésticos. Além disso, a maioria do comércio fecha as portas durante a partida ou tem uma forte redução na demanda, o que reflete no consumo de energia.

Consumo de energia variou durante o dia da partida entre Brasil e Suíça pela Copa do Mundo: queda no começo da partida, pico no intervalo e disparada ao final do jogo
Divulgação/ONS
Consumo de energia variou durante o dia da partida entre Brasil e Suíça pela Copa do Mundo: queda no começo da partida, pico no intervalo e disparada ao final do jogo

No intervalo da partida, porém, houve um pico de crescimento de 2,6 mil MW, superando até mesmo o patamar esperado para um domingo normal. Com o começo do segundo tempo, porém, a queda voltou a acontecer e só subiu novamente após o final da partida, quando já no começo da noite, ocorreu um disparo de 6,1 mil MW no consumo dentro de um intervalo de apenas 30 minutos.
A situação é bastante semelhante com a que aconteceu no dia 22, a sexta-feira em que o Brasil realizou sua segunda partida no Mundial. Uma nova redução foi notada nos momentos que antecederam o ínicio da partida (- 3 mil MW), com pico no intervalo (+3 mil mW), nova queda no começo do segundo tempo (-1,6 mil MW) e disparada ao final do jogo (+7,8 mil MW).

Consumo de energia variou durante o dia da partida entre Brasil e Costa Rica pela Copa do Mundo: queda no começo do jogo, pico no intervalo e disparada ao final do jogo
Divulgação/ONS
Consumo de energia variou durante o dia da partida entre Brasil e Costa Rica pela Copa do Mundo: queda no começo do jogo, pico no intervalo e disparada ao final do jogo

No entanto, a diferença é que, nesta ocasião, o consumo de energia nas primeiras horas do dia já estava 3,3 mil MW abaixo do que seria esperado para uma sexta-feira normal. Isso porque, com o jogo marcado para às 11h da manhã, muitas empresas e comércio nem abrirão as portas, deixando para começar o expediente só depois das 13h, ao final do jogo.

Operação especial do ONS

Em seu site oficial, o Operador Nacional do Sistema Elétrico informa que sua atuação pretende reduzir os riscos da falta de energia elétrica para os consumidores, contribuir para a ampliação do serviço de eletricidade alavancando recursos para investimentos pelas empresas e para a redução do custo Brasil, aumentando a competitividade em todas as atividades econômicas em que a energia elétrica é um insumo relevante.

Por isso mesmo, em ocasiões especiais como a Copa do Mundo, o ONS tem o costume de deflagrar operações especiais para que esses três pilares continuem sendo atendidos. Nesse caso, as orientações da entidade incluem ajustes manuais para que "os valores de intercâmbio e geração sejam mantidos nos valores programado" para assim "manter a folga nos intercâmbios para evitar violações durante as rampas de elevação de carga e manter fluxos suficientes para evitar desligamentos de linhas de transmissão para controle de tensão".
Em outras palavras, a operação especial impede que o baixo consumo previsto desligue linhas de transmissão que não estão sendo utilizadas, demorando para que sejam religadas quando a demanda pelo consumo acontece repetinamente, como em intervalos de 20 ou 30 minutos.
Da mesma forma, "quando no período de demanda reduzida durante a realização dos jogos, deve ser evitado o desligamento das unidades geradoras", essas unidades deverão operar "com despacho minimizado ou como compensadores síncronos onde for possível" para que a retomada da geração de energia aconteça mais rapidamente "para atender às rampas de carga que ocorrem ao final do primeiro e do segundo tempo."

A operação especial do ONS para a Copa do Mundo inclui ainda a orientação para que a exportação e importação de energia para o Uruguai e para a Argentina sejam interrompidas durante os jogos do Brasil e que as usinas térmicas despachadas devem estar preparadas para atender às demandas extraordinárias de consumo de energia .



Postar um comentário

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE