Postagem em destaque

Nova Chevrolet S10 é flagrada no Brasil; estreia será no próximo ano

Reestilização dará sobrevida ao modelo até a chegada da nova geração, que será desenvolvida nos EUA para virar realidade só em 2023    ...

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

terça-feira, 18 de junho de 2019

Panceta do Zé do Brejo ganha fama e gera fila de espera em São Caetano

O comerciante Valter Baldo mostra seu torresmo especial de rolo (defumado e fritado em banha de porco), após "bombar" nas redes sociais

Petisco viraliza em grupos de WhatsApp e muda a vida de dono de bar


Há pelo menos uma semana, o Boteco Zé do Brejo, localizado na avenida Vital Brasil Filho, bairro Olímpico, em São Caetano, virou notícia entre os fãs da gastronomia de boteco. Isso porque a famosa Panceta (tipo de carne suína curada e seca tipicamente produzida na Itália) comercializada pelo estabelecimento angariou mutirão de apreciadores após ser divulgada nas redes sociais, que passaram a vir à região exclusivamente para apreciar o carro-chefe da casa.

O aumento da demanda no entanto, gerou polêmica no restaurante, uma vez que a produção girava em torno de 50 kg por semana agora está em 400 kg ao dia, equivalente a 4 mil porções da Panceta. “As pessoas começaram a vir do interior e até de outros Estados só para comer a Panceta e tiveram que esperar. Somos um estabelecimento de porte pequeno, eu e meu funcionário que produzimos. Devido a demanda, tivemos que separar o público, o que gerou insatisfação para muitos”, explica o Valter Baldo, proprietário do boteco.
Clientes se aglomeram no balcão para pedir o torresmo especial de rolo, vendido no Buteko Ze do Breju, do comerciante Valter Baldo, em São Caetano do Sul (ABC)
Para conseguir atender todos os clientes, Baldo explica que foi necessário separar os períodos de entrega. Agora, o interessado em experimentar a Panceta deve retirar senha no boteco, a partir das 11h, e retirar a porção recheada a partir das 14h30. “Nossa preocupação é exclusivamente com a qualidade, não queremos aumentar a quantidade, terceirizar o serviço e modificar o sabor. Então, se não for dessa forma, gera aglomeração e insatisfação”, explica o proprietário ao dizer ainda que a fama do prato alcançou patamares internacionais. “Meu sobrinho me ligou do exterior e disse que viu a Panceta na internet. Foi um sucesso repentino, de um dia para o outro já tinha diversas de pessoas aqui no boteco”, conta.
Famoso torresmo de rolo de São Caetano do Sul (ABC) na panela sendo preparado
O segredo, de acordo com Baldo, é o tempero da casa aplicado na receita. “É um segredinho não só no tempero, mas na qualidade da carne, que é sem gordura e de primeira mão”, garante. O estabelecimento, que abriu há pelo menos um ano e meio, já recebeu apreciadores de Ribeirão Preto, litoral e até mesmo do Rio Grande do Sul, exclusivamente por conta da Panceta. Além da famosa carne de porco, a partir de R$ 30, quem for à casa pode experimentar a costela no vácuo com mandioquinha, porco no rolete e o lombo assado. Como acompanhamento, a sugestão de Baldo é a cerveja ou a caipirinha de limão. Informações: 4228-0115

fonte: Rádio Bandeirantes
fotos folha

Nenhum comentário:

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE