Postagem em destaque

Debate para o governo de São Paulo - TV Band - 16/08/2018

Participaram do evento: João Doria (PSDB), Lisete Arelaro (PSOL), Luiz Marinho (PT), Marcelo Cândido (PDT), Márcio França (PSB), Paulo Sk...

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Grammy 2018: Bruno Mars leva tudo e é o grande campeão da noite; confira lista completa de vencedores!

Bruno Mars se consagra no Grammy e leva principais prêmios; veja lista
Bruno Mars e Kendirck Lamar saíram na frente da premiação preliminar do Grammy, das categorias secundárias, anunciada antes da cerimônia principal, no Madison Square Garden, em Nova York, no começo da noite de domingo. Bruno levou quatro prêmios: de melhor performance e melhor canção de r&b (por "That's what I like"), melhor álbum de r&b e melhor engenharia de som (por "24k magic"). Já Kendrick levou três: melhor performance, melhor canção e melhor vídeo musical (todos por "HUMBLE."). Bruno Mars ainda concorre a disco e álbum do ano (por "24k magic") e canção do ano ("That's what I like"). E Kendrick Lamar a álbum do ano e melhor álbum de rap (por "DAMN."), melhor performance cantada de rap ("LOYALTY.") e disco do ano ("HUMBLE."). A cerimônia da premiação principal do Grammy começa às 22h30m, com transmissão exclusiva para o Brasil pelo canal TNT. Os brasileiros, que concorriam na categoria melhor álbum de jazz latino, com “Hybrido — From Rio to Wayne Shorter” (do pianista Antonio Adolfo) e “Outra coisa — The music of Moacir Santos” (que a clarinestista israelense Anat Cohen gravou com o violonista Marcello Gonçalves) foram derrotados por "Jazz tango", do trio do pianista argentino Pablo Ziegler. Já Anat, que concorria a melhor álbum de world music por “Rosa dos ventos”, que gravara com o Trio Brasileiro, perdeu para o grupo sul-africano Ladysmith Black Mambazo, com "Shaka Zulu revisited: 30th anniversary celebration".

Entre as boas surpresas da premiação preliminar esteve o Grammy de melhor álbum de pop vocal tradicional dado ao disco em que vários artistas celebraram os 90 anos do cantor Tony Bennett (que foi recebido pelo próprio e por seu filho, Dae, produtor do trabalho). O canadense Leonard Cohen granhou melhor performance de rock por "You want it darker" (disco que o cantor lançou em 2016, 19 dias antes de morrer) e o grupo War On Drugs ganhou o de melhor álbum de rock por "A deeper understanding". Ed Sheeran, o grande enobado do Grammy, ganhou o prêmio de melhor álbum vocal de pop (por "Divide"), o Mastodon o de melhor performance de metal e o National o de melhor álbum alternativo por "Sleep well beast", recebida pelo baixista Scott Devendorf. Já o melhor álbum de urbano contemporâneo foi para "Starboy", do Weeknd. Veja abaixo os principais vencedores.
Melhor álbum vocal de pop: "÷ (divide)", de Ed Sheeran.
Melhor performance de duo ou grupo pop: "Feel It Still", de Portugal. The Man.
Melhor gravação de dance music: "Tonite", de LCD Sounsdystem
Melhor álbum de eletrônico/dance music: "3-D The Catalogue", do Kraftwerk
Melhor álbum de pop vocal tradicional: "Tony Bennett Celebrates 90", vários artistas.
Melhor performance de rock: "You want It darker", de Leonard Cohen.
Melhor canção de rock: "Run", dos Foo Fighters.
Melhor álbum de rock: "A deeper understanding", do War On Drugs.
Melhor performance de metal: "Sultan’s Curse", do Mastodon.
Melhor álbum de música alternativa: "Sleep well beast", do National
Melhor performance de r&b tradicional: "Redbone", de Childish Gambino
Melhor performance de r&b: "That's what I like", de Bruno Mars.
Melhor canção de r&b: "That's what I like", de Bruno Mars.
Melhor canção urbana contemporânea: "Starboy" de Weeknd
Melhor álbum de r&b: "24K magic", de Bruno Mars.
Melhor performance de rap: "HUMBLE.", de Kendrick Lamar.
Melhor canção de rap: "HUMBLE.", de Kendrick Lamar.
Melhor álbum de jazz latino: "Jazz Tango", do Pablo Ziegler Trio.
Melhor álbum de pop latino: "El Dorado", de Shakira.
Melhor álbum latino de rock, urbano ou alternativo: "Residente", de Residente.
Melhor performance de música de raiz americana: "Killer driller blues", do Alabama Shakes.
Melhor álbum de reggae: "Stony hill", de Damian "Jr. Gong" Marley.
Melhor álbum de world music: "Shaka Zulu revisited: 30th anniversary celebration", do Ladysmith Black Mambazo.
Melhor álbum de spoken word: "The princess diarist", de Carrie Fisher.
Melhor engenharia de som, não-clássico: "24K magic", de Bruno Mars.
Produtor do ano, não-clássico: Greg Kurstin.
Melhor gravação remixada: "You move (Latroit remix)", do Depeche Mode.
Melhor vídeo musical: "HUMBLE.", de Kendrick Lamar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia