ANUNCIE SEU PRODUTO - e-mail net4eduardo@gmail.com - ANUNCIE SEU PRODUTO - email net4eduardo@gmail.com -

domingo, 18 de junho de 2017

Aliados planejam esvaziar sessão na Câmara para salvar Temer

Marun diz que 'a oposição não terá votos para levar a frente uma denúncia frágil como essa' contra Temer

Denúncia que será oferecida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na próxima semana, deve ser enviada ao Congresso Nacional pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, e precisa de 342 votos, dos 513 deputados, para avançar no Congresso; pela Constituição, ação penal contra o presidente da República só é aberta no STF com aval da Câmara; integrantes da base aliada temem se desgastar ao discursar no microfone contra o prosseguimento da ação, e por isso planejam nem aparecer na sessão


Pela Constituição, a ação penal contra o presidente da República só pode ser aberta no Supremo Tribunal Federal com o aval da Câmara. Para isso, é preciso que ao menos 342 deputados, do total de 513, votem a favor do avanço da ação.
Integrantes da base aliada temem se desgastar ao discursar no microfone contra o prosseguimento da ação, e por isso planejam nem aparecer na sessão. Temer precisa ter ao seu lado ao menos 172 deputados, mas não necessariamente de seus votos – a ausência já seria algo favorável ao peemedebista.
A expectativa é de que, após Janot oferecer a denúncia, o ministro Luiz Edson Fachin, do STF, ainda fique ao menos 20 dias com ela, período em que pedirá a manifestação das partes. Temer é acusado de corrupção passiva, obstrução à Justiça e organização criminosa. É possível que Janot o acuse ainda de lavagem de dinheiro.

O CAMINHO DA DENÚNCIA - Como funciona uma ação contra o presidente da República

fonte:  folha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Com a presença de Neto, Chapecoense apresenta elenco para 2017

Seguidores

COMPARTILHAR POSTAGENS