quinta-feira, 2 de abril de 2020

Em plena pandemia de Coronavírus - Witzel faz pesquisa para presidente - Carlos Jordy denuncia

Nesta quarta-feira (1º), o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) utilizou suas redes sociais para fazer uma denúncia, a de que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, estaria fazendo pesquisa para saber suas intenções de voto nas eleições para a Presidência em 2022.
Ele compartilhou um áudio de um levantamento feito por telefone com uma outra pessoa sobre a avaliação do governo Witzel no Rio de Janeiro e do presidente Jair Bolsonaro. Entre as questões feitas, estão várias sobre as diversas áreas de ambos os governos e a atuação do governador e do presidente na pandemia de coronavírus.
Jordy, no entanto, chamou a atenção para uma pergunta sobre a qual cargo Witzel deveria disputar em 2022, a Presidência ou o governo do estado.
– Durante quarentena, Witzel faz pesquisa para Presidente da República. Você está trancado em casa, sem poder sair para trabalhar. Tudo por uma ordem do Governo do RJ. Mas, em pleno combate ao coronavírus, Wilson Witzel está preocupado em fazer pesquisa para sua campanha à Presidência da República.‬ A preocupação não é com a saúde nem com o cidadão, é em usar a crise como politicagem para as eleições – escreveu.

quarta-feira, 1 de abril de 2020

AO VIVO - Atualizando - Outro Lado da Notícia - 01/04/2020












fonte: youtube/canadauence
canadauence.com

Empresário que distribuía cestas básicas é preso em Paraty acusado de descumprir medida de combate ao coronavírus

Segundo a polícia, distribuição de cestas causou aglomeração
Um empresário foi preso em flagrante nesta terça-feira em Paraty, na Costa Verde do Rio, acusado de ter descumprido um decreto da prefeitura da cidade que proíbe a aglomeração de pessoas para combater a contaminação pelo novo coronavírus. Segundo informações da 167ª DP (Paraty), responsável pela prisão, o homem marcou a distribuição de cestas básicas para a população no fim da tarde desta terça, no centro histórico da cidade . Ainda segundo informações da polícia, a distribuição acabou reunindo, aproximadamente, 200 pessoas.
Algumas cestas chegaram a ser distribuídas, mas os policiais impediram que a ação prosseguisse. Participaram da operação policiais civis, militares e agentes da prefeitura. O delegado titular da 167ª DP, Marcelo Russo, afirmou que em situações como essas, quando houver interese de ajudar a população, a pessoa deve agir com cautela:
- Ele (empresário) deveria ter procurado a Secretaria Municipal de Ação Social. Não pode sair fazendo aglomeração - ponderou.
O empresário foi autuado em flagrante pelo crime de Infração de medida sanitária preventiva, que tem pena de detenção de três meses a um ano. O delito, considerado de menor potencial ofensivo, é de competência do Juizado Especial Criminal (Jecrim).

fonte:  Jornal Extra

Ditadura de volta - Caldas Novas determina 'toque de recolher' , absurdo!



Carro de som escoltado pela PM passa pedindo que todos fiquem em casa. Segundo prefeitura, quem for visto nas ruas terá que comprovar necessidade do deslocamento. Prefeitura de Caldas Novas implanta toque de recolher por causa do coronavírus
A Prefeitura de Caldas Novas, no sul de Goiás, estabeleceu uma espécie de “toque de recolher” nas ruas da cidade para coibir a circulação de pessoas. Com ajuda da Polícia Militar, um carro de som da administração municipal passa avisando às pessoas que devem permanecer em casa para evitar a contaminação pelo coronavírus.
Segundo a prefeitura, não há uma punição para quem for visto fora de casa, mas os policiais militares abordarão essa pessoa e pedirão uma comprovação da “necessidade ou urgência do deslocamento”.
De acordo com a administração do município, serão aceitas justificativas como trabalho em rede de serviço essencial – como alimentação ou saúde - ou saída para compra de um medicamento, por exemplo. Caso não haja um motivo considerado plausível pelos PMs, o morador será convidado a voltar para casa.
As rondas começaram na segunda-feira (23). Um comunicado da prefeitura esclarece que “a validade da ação restritiva vai durar enquanto permanecer o estado de alerta no município”.
Carro de som pelas ruas de Caldas Novas em toque de recolher por causa do coronavírus




Reprodução/TV Anhanguera
Outras restrições
Várias medidas têm sido tomadas em todo o estado para evitar aglomerações e circulação desnecessária de pessoas enquanto há aumento de casos da Covid-19 em Goiás.
Até a manhã desta terça-feira (24) havia 23 pessoas comprovadamente infectadas pelo coronavírus, segundo a Secretaria de Estado da Saúde em Goiás (SES-GO).
O governo determinou que os comércios parem de funcionar – com exceção daqueles indispensáveis para manutenção da vida, como alimentação e saúde. As empresas também foram orientadas a permitir que os funcionários que puderem, trabalhem de casa.
Em Jataí, no sudoeste goiano, os velórios foram reduzidos a quatro horas de duração e permitido máximo de oito pessoas por vez na sala, para evitar aglomerações e possível proliferação do coronavírus.
Veja outras notícias da região no G1 Goiás.




Fonte: G1

Jornal O Popular

Em meio à crise, vereadores discutem se aprovam reajuste para servidores

Plenário da Câmara de Vereadores do Rio
RIO - Em meio a uma crise fiscal e diante de um cenário de pandemia do coronavírus, um grupo de servidores tenta articular a aprovação na Câmara de Vereadores do Rio de um plano de cargos e salários que prevê reajuste para 8 mil funcionários da prefeitura. A discussão começou antes da pandemia, mas prossegue em meio ao período pré-eleitoral. A proposta foi apresentada pelo prefeito Marcelo Crivella no início de março aos agentes administrativos, que teriam um reajuste de 41,7% no salário base da categoria, e passaria de R$ 1.021 para R$ 1.447 sem contar os benefícios.
A proposta tem o apoio do presidente Jorge Felippe (MDB, mas está trocando de partido), que no início da crise chegou a afirmar que não havia consenso para discutir a matéria. No último fim de semana, no entanto, voltou a tratar do tema em conversa nas redes sociais com servidores da prefeitura em uma transmissão ao vivo em que relatou a dificuldade de convencer muitos colegas. Nesta quarta-feira, Jorge Felippe voltou a defender o projeto. Ele sustenta que o reajuste não é para ser aplicado nesse momento, mas quando a prefeitura tiver margem fiscal para concedê-lo, o que provavelmente só ocorreria em 2021.
Ele lembra que o projeto prevê que o aumento só pode ser aplicado quando a prefeitura gastar o equivalente a menos que 51,3% de suas receitas com pessoal. Segundo o Tribunal de Contas do Município (TCM), hoje, a prefeitura já chegou a 54,32% , superando o teto de 54% permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.
— Os auxiliares de administração lutam há 13 anos por esse plano de cargos. Tem servidor que descontados os encargos, ganha ou o salário mínimo ou pouco mais do que isso. Eles integram a base da prefeitura e também estão atuando na frente da luta contra essa epidemia. Além do mais, esse projeto de lei foi apresentado antes do Rio enfrentar essa situação de pandemia — disse Jorge Felippe.
Um dos argumentos de Jorge Felippe é que, como o projeto tramita em regime de urgência, a matéria passa a obstruir a pauta a partir do próximo dia 17 impedindo que qualquer outra matéria seja votada. O argumento é verdadeiro em parte. Desde o início da pandemia, quando as reuniões têm sido realizadas de forma virtual, as matérias são definidas em sessões extraordinárias. Ou seja, se mantido o rito, o projeto do plano de cargos não paralisa as discussões no legislativo.
Procurada, a assessoria do prefeito Marcelo Crivella argumentou que caberia ao legislativo manter ou não o regime de urgência.
Presidente da Comissão de Finaças, Orçamento e Fiscalização Financeira, Rosa Fernandes (PSC) critica a proposta. Ela defende que caberia ao prefeito Marcelo Crivella a retirada do pedido de urgência do projeto:
— Não se trata de discutir se a categoria merece ou não reajuste. A situação atual é crítica. Não se sabe o que essa epidemia vai provocar na economia do Brasil e da nossa cidade. As pessoas estão desesperadas, quase saindo na rua para jogar bolinha no sinal para ganhar algum dinheiro. Como a Câmara vai discutir aumento numa situação dessas? A pauta tem que se resumir a questões relacionadas à crise do coranovírus. Discutir reajustes tem o momento, a hora certa — disse Rosa.
Dr. Gilberto (PTC) é outro a engrossar as críticas:
— Os auxiliares administrativos reivindicam um plano de cargos e salários há 13 anos. Sabe há quantos anos a Saúde reivindica uma revisão semelhante: há 20. E justamente em um momento no qual os profissionais de saúde estão na linha de frente brigando com uma pandemia discute-se reajuste para outra categoria profissional. Tudo tem seu momento e a sua hora. E não é agora — disse Gilberto.
Teresa Bergher (Cidadania) é outra a criticar:
— Sou a favor do projeto, mas não nesse monento. Não sabemos como vão ficar as finanças do município. Nesse momento, votar um projeto desses, que gera mais despesas para a prefeitura independente de quando entre em vigor, é um desrespeito para a população. Como explicar isso quando tem pessoas que estão passando necessidades e não sabem como vão arrumar dinheiro para se sustentar? Agora todos os recursos tem que ser canalizados para esse momento crítico — disse a vereadora.
fonte: Jornal Extra

Facebook remove página de Sikêra Júnior

Facebook remove página de Sikêra Júnior 16


Na manhã desta quarta-feira (1º), o Facebook excluiu a página oficial do apresentador Sikêra Júnior, que comanda o programa ‘Alerta Nacional’, na RedeTV!.
A exclusão foi anunciada pelo próprio apresentador, que foi ao Instagram para denunciar a medida. Ele alega estar sendo censurado pela rede social.
“Valeu Facebook pela censura!”, escreveu Sikêra.
Em justificativa, o Facebook alega que a página do apresentador, que contava com mais de 2,6 milhões de seguidores, “não segue as Politicas das Páginas” da rede social.
fonte; Conexão Política

História do ex-morador de rua que se tornou militar da Aeronáutica: “Tudo mudou quando entrei para a igreja

Conheça a história do ex-morador de rua que se tornou militar da Aeronáutica: “Tudo mudou quando entrei para a igreja” 16


Adson Quintino é um ex-morador de rua que por 8 anos viveu em Brasília sem qualquer teto para se abrigar.
Tendo morado na rua com sua mãe e seus irmãos, o jovem conseguiu entrar na Força Aérea Brasileira (FAB), se tornando testemunho de transformação e fé.
De acordo com Adson, sua mãe teve uma briga familiar e acabou sendo expulsa de casa, o que fez com que eles tivessem que ir para a rua, diante da falta de alternativa. Ele conta que tudo começou a mudar quando estava em um estacionamento, ao lado da mãe e dos irmãos, quando foi convidado para ir à igreja.
“No início, eu e meu irmão, íamos na igreja por causa do lanche. Pois eu morei na rua por oito anos, mas logo depois fui me firmando na fé e esperança. Na época, minha mãe brigou com minha tia e minha avó expulsou ela de casa”, contou ao site da Igreja Sara Nossa Terra.
Conheça a história do ex-morador de rua que se tornou militar da Aeronáutica: “Tudo mudou quando entrei para a igreja” 17
magem: Arquivo Pessoal
Apesar de estar em uma condição difícil na época, o agora ex-morador de rua se orgulha da mãe que fez tudo o que estava ao seu alcance para sustentar ele e o seu irmão.
“Minha mãe se manteve na força de vontade para nos manter bem. E tudo mudou quando entrei na igreja. Ou seja, uma pessoa que morava na rua e dependia de esmolas, hoje, graças a Deus, pode comprar de tudo que precisa. Eu trabalhava com panfletagem, ganhando 30 reais por dia, e hoje estou na Aeronáutica”, celebra Adson.
Conheça a história do ex-morador de rua que se tornou militar da Aeronáutica: “Tudo mudou quando entrei para a igreja” 18
Adson ao lado de sua mãe | Imagem: Arquivo Pessoal
O jovem militar ressaltou que a sua experiencia com Deus se deu a partir de coisas simples, como uma oração, onde ele viu que estava sendo acolhido espiritualmente nos momentos em que precisava.

fonte: Conexão Política

Em meio a Pandemia do vírus chinês, políticos e institutos de pesquisa só pensando em eleição

Vírus chinês: governador esquerdista do estado de Nova York liberta estupradores e pedófilos da prisão

Vírus chinês: governador esquerdista do estado de Nova York liberta estupradores e pedófilos da prisão 16

Oito abusadores sexuais, três dos quais foram condenados por pedofilia, foram libertados de prisões no estado de Nova York, nos EUA, como uma iniciativa estadual, liderada pelo governador esquerdista Andrew Cuomo para esvaziar as prisões com a desculpa de que “estariam com medo de que os reclusos pudessem contrair o coronavírus chinês”.
Neste fim de semana, a cadeia do condado de Monroe, estado de Nova York, libertou mais de 50 presos de sua custódia, como parte do plano do Departamento de Correções e Serviços Comunitários do Estado em meio à crise do vírus chinês, de acordo com a WIVB 4.
Entre os 50 presos libertados, estavam oito criminosos sexuais, três dos quais foram condenados por estuprar crianças.
Patrick Phelan, chefe de polícia de Greece, no estado de Nova York, disse à WIVB 4 que sua delegacia não foi notificada pelas autoridades estaduais da libertação dos criminosos sexuais, embora o estado os tenha colocado em um hotel local, o Holiday Inn Express.
“Não fomos informados por ninguém. Eu acho que seria uma boa prática avisar se forem libertar criminosos condenados”, disse Phelan. “Alguns deles são muito violentos, alguns são criminosos sexuais de nível 3. Talvez devam alertar a polícia”.
O Departamento de Correções e Serviços Comunitários de Andrew Cuomo defendeu sua decisão em uma declaração à mídia local, dizendo: “Esta ação significativa está sendo tomada em resposta a um número crescente de casos de COVID-19 em prisões locais nos últimos dias e semanas”.
“Nossa principal prioridade continua sendo a saúde pública e a segurança dos nova-iorquinos durante esta emergência de saúde pública global, e esta medida protegerá ainda mais uma população vulnerável de contrair e transmitir esta doença infecciosa”, disse uma autoridade do departamento.
A medida ocorre quando o governador esquerdista Cuomo ordenou a libertação de 1.100 presos que violaram os termos de sua liberdade condicional, com a desculpa de que “estariam com medo de que os condenados pudessem contrair o coronavírus na prisão”.
Na cidade de Nova York, o prefeito esquerdista Bill de Blasio prometeu libertar 375 presos.
Em nível federal, 14 senadores, incluindo Kamala Harris (Democrata da Califórnia) e Elizabeth Warren (Democrata de Massachusetts), instaram o Departamento de Justiça libertar criminosos com mais de 60 anos de idade.
fonte: Conexão Política

Notícia sobre o “panelaço” pega no flagrante a parcialidade da Globo

O panelaço começou às 20h30, a notícia estava no ar às 20h31, isto é estava publicado em impresso na mesma hora do pronunciamento, que milagre é esse.
Em apenas um minuto conseguiram detectar que o protesto “se repetiram em diversas cidades”
Eles são tão acostumados a fazer matéria pra massa de manobra, aquela que aceita tudo, que nem se dão mais o trabalho de disfarçar.
A 'esquerdalha' aceita qualquer coisa mesmo...

Texto que dá lição em todos os “isentões” que atacam Bolsonaro, viraliza na rede

Na realidade o texto contundente serve como lição não só para os propalados “isentões”, mas para todos os esquerdistas, aqueles que aplaudiram durante 20 anos o desmonte do país pela esquerda e que agora demonstram ódio pelo presidente da República.
Eis o artigo cirúrgico, magistral, de autoria de Henri Schipper:
“Alemanha tem quase 30 mil casos de Coronavírus e pouco mais de 120 mortes, dando 0,42%. Porque?
Porque na Alemanha não se morre como no resto do mundo?
Será que os alemães têm um sistema imunológico diferente?
Porque são mais fortes?
Será que a teoria da 2ª Guerra estava certa?
Hitler estava certo?
NÃO !!!!!
A Alemanha tem um índice de infecção alto e um número de mortes baixa porque eles investiram em saúde. Simples assim!!!
Não trocaram hospitais por estádios.
Não trocaram médicos, por olimpíadas.
Não desviaram bilhões.
Não quebraram suas estatais.
Eles investiram em educação segurança e principalmente SAÚDE !!!!
Não estamos em quarentena pra não nos infectarmos nunca.
Estamos em quarentena pra dar tempo do sistema de saúde absorver a todos.
Não estamos aqui pra quebrar a famosa curva, “mas pra achatá-la”.
Porque, na verdade, mais da metade da população brasileira irá pegar, isso é inevitável.
A vacina vai demorar pelo menos um ano e não existe ficar em quarentena por um ano.
Você que está aí, que grita orgulhoso ser de esquerda, ou só anti-Bolsonaro, anti-fascista, que diz q sempre lutou por justiça;
Você que diz ser contra esse governo, mas também foi contra outros governos, Eu desafio você:
Me mostre um post com sua revolta contra governos de Lula ou Dilma, como você demonstra hoje.
Me mostre a sua indignação sobre fazer estádios e o povo morrendo de fome, me mostre...
Você mesmo que votou em Haddads e Ciros da vida. Que se calou com Mantega e Padilha como ministro.
Me mostre seu post de anos atrás revoltado como você está hoje.
Estamos em quarentena, tempo pra procurar não falta.
Sim, o presidente erra.
Sim ele fala merda, sempre soubemos disso.
Ele erra mais nas palavras do que nos atos.
Montou uma equipe incrível e não se pode comparar com nada, porque o mundo nunca viveu algo assim.
Então, nao compare.
Engolimos por 20 anos tudo, porque respeitamos as urnas, então respeitem também.
O que estamos vivendo hoje, é culpa de anos e anos de crimes cometidos.
De amigos como ministros, De favores. De países aliados que querem ver seu povo morrer.
Você aplaudiu, gritou é GOLPE !!!!.
Defendeu o indefensável, então faça-me um favor, enfie suas panelas embaixo da pia, continue calado como fez nos últimos 20 anos e enfie o rabo entre as pernas, porque o seu momento passou e foi terrrivel.
OU então...
Me mostre seu post (Democracia não é só quando você ganha, é quando você perde também.”

fonte: Jornal da Cidade 

Presidente do Uruguai determina diminuição dos salários do Executivo e Parlamento no combate ao coronavírus

Na última semana, o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, determinou que todo o Executivo e o Parlamento do país deverão ter seus salários reduzidos em 20% para ajudar no combate a pandemia de coronavírus.
A medida reduzirá diretamente o salário de ministros, secretários, deputados, senadores e até do próprio presidente.
A verba arrecadada com o corte será destinada ao “Fundo Coronavírus”.
“Sabemos que o Uruguai não passa por boa fase e que há inúmeras pessoas que ficaram sem trabalho, inúmeros uruguaios que não têm comida, e que todos temos que empurrar o carro, começando pelos governantes”, disse Luis Lacalle Pou.
Além do corte salarial de integrantes do governo e parlamentares, a medida prevê a retenção de 20% do pagamento a diretores de organizações autônomas e serviços descentralizados do Uruguai e o fundo também será abastecido com dinheiro dos salários e dos fundos de pensão de funcionários públicos.
A iniciativa afetará, inclusive, pagamentos de ex-presidentes da República, que recebem cerca R$ 9.400 (convertendo a moeda oficial uruguaia).
Neste primeiro momento, as medidas valerão por dois meses, mas podem ser prorrogadas, caso haja necessidade.
fonte: Jornal da Cidade

terça-feira, 31 de março de 2020

Postagens mais visitadas