Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Industria

SÃO PAULO X PALMEIRAS - FINAL PAULISTÃO

Chevrolet e outras podem decair ainda mais com falta de semicondutores

Imagem
  A crise dos semicondutores, que já ocorre há alguns meses, vem se agravando e não dá sinais de melhora em curto prazo. Esses componentes eletrônicos são chips utilizados em diferentes mecanismos do carro, mas os fabricantes do setor sofrem com a falta de fornecimento após a pandemia causada pelo Coronavírus. Prevendo uma grande redução nas vendas, as fábricas de veículos deixaram de encomendar semicondutores. Porém, esses itens, curiosamente, tiveram maior demanda em outros setores industriais, pois também são aplicados a eletrodomésticos, celulares, computadores e similares: esses produtos tiveram alta devido à expansão de atividades remotas na pandemia. O resultado foi uma lacuna quando as fábricas de automóveis voltaram a solicitar tais chips. Devido à escassez, os preços dos semicondutores dispararam e os prazos de entrega foram às alturas. Na outra ponta, esses itens são fundamentais para a montagem dos carros novos: sem eles, muitas empresas têm sido obrigadas a interromper a p

Por que a Fiat cresce enquanto as outras sofrem na pandemia

Imagem
  Quanta sorte tem a Fiat, não?! No ranking dos carros mais vendidos de maio, a montadora conseguiu emplacar as 3 primeiras posições (Argo, Strada e Mobi, na ordem) e ainda liderou entre as marcas, com 23,1% do mercado, contra 16,5% da Volkswagen e 9,9% da Chevrolet. Muita gente faz questão de lembrar que a Fiat só dominou as duas listas do mês porque a linha de montagem do Onix em Gravataí (RS) está parada desde março. A pandemia fez sumir do mercado os semicondutores usados na fabricação de componentes eletrônicos. Não fosse isso, o modelo da GM seria líder entre os carros e a Chevrolet entre as marcas, como era em dezembro de 2020, quando a crise dos microchips começou a se agravar. Mas vou contar um segredo: essa liderança não tem a ver com sorte. Na verdade, estava quase planejada. Sabe a razão? Porque a Fiat fez a lição de casa, tanto antes da pandemia quanto depois. Afinal, a mesma escassez de semicondutores que atinge a GM afeta todas os outros fabricantes da indústria automoti

Os detalhes da nova Fiat Toro 2022

Imagem
  Com motor 1.3 turbo e mais moderna, ela dará mais trabalho a futuras concorrentes? A  Fiat Toro 2022  é um dos lançamentos mais esperados de 2021. Misturando SUV e picape, deu a Fiat um público diferente do que estava acostumado, que pagaria mais por modelos da marca italiana. Ao mesmo tempo, serviu até de inspiração para a nova Strada e terá concorrentes de peso nos próximos anos.  E finalmente conhecemos os detalhes da picape . A renovação veio em boa hora. Apresentada em 2016, renova seu visual e fica mais moderna, com o interior claramente inspirado em modelos da Ram, com direito a uma tela de 10,1" posicionada na vertical, além de outros itens de tecnologia, como alerta de colisão com frenagem automática e até mesmo a possibilidade de interagir com a picape pelo sistema Alexa ou pelo seu Smartphone e smartwatch.   Além disso, a Fiat Toro 2022 estreia o novo motor T270, o 1.3 turbo da Stellantis com até 185 cv e 27,5 kgfm de torque. É o mais esperado para a picape, que manté

Tudo fechado e carro novo ficará mais caro em SP com 2º aumento do ICMS em abril

Imagem
  Alvo de diversas reclamações e protestos, tanto das concessionárias como da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), o governo do estado de São Paulo prepara mais um reajuste para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). A partir do dia 1º de abril, a alíquota para carros novos subirá novamente, dos 13,3% cobrados hoje para 14,5% - a tarifa era de 12% antes do primeiro aumento. Embora possa parecer um aumento pequeno ao passar de 13,3% para 14,5%, o reajuste anterior do ICMS gerou uma diferença enorme nos preços finais, fazendo com que alguns carros 0km vendidos em São Paulo possam custar até R$ 2,9 mil mais do que em outros estados. Por exemplo, o  Jeep Renegade  STD é vendido por R$ 84.590 em todo o Brasil, mas pula para R$ 86.039 no estado paulista, uma diferença de R$ 1.449. A versão topo de linha Trailhawk sobe dos R$ 171.190 normais para R$ 174.161, R$ 2.971 a mais. Considerando que o novo reajuste do ICMS é bem pró

General Motors produz 17 milhões de veículos em 96 anos no Brasil

Imagem
  Em 96 anos da General Motors no Brasil, foram produzidos 17 milhões de veículos nas suas três fábricas no país. Instalada em 1925, renovou-se avançando no desenvolvimento de novas tecnologias automotivas e nos processos de produção. A fábrica de Gravataí, no Rio Grande do Sul, é a mais eficiente do mundo. Líder do mercado brasileiro desde 2017, a GM produz os Chevrolet Onix, o carro mais vendido no país há cinco anos, e o Onix Plus, o sedã preferido pelo brasileiro. Linha de montagem da GM nos anos 1950 De 1925, quando se instalou no Brasil até os dias atuais, a GM acompanhou a evolução global dos veículos, da cadeia de produção e das tecnologias. Para manter a constante atualização, investirá R$ 10 bilhões entre 2020 e 2024 no desenvolvimento e produção de novos veículos nas fábricas de São Caetano do Sul e São José dos Campos, em São Paulo. O presidente da GM América do Sul, Carlos Zarlenga, destaca o compromisso da empresa com o Brasil e a retribuição dos brasileiros. — Temos o On

GM anuncia suspenção de contrato de trabalho de 600 funcionários em SJC

Imagem
  Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, a General Motors vai suspender contratos de 600  trabalhadores,  layoff (suspensão temporária de contrato).  Segundo a entidade, o motivo alegado pela empresa é a falta de peças na produção. A suspensão teria duração de 8 de março a 2 de maio.  Na reunião, a empresa teria reiterado que o mercado automobilístico segue aquecido, com vendas em alta em 2021. Uma nova reunião entre o Sindicato e a GM irá ocorrer nesta quarta-feira (3), às 9h. Com informações: Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, SP LEIA MAIS:  General Motors produz 17 milhões de veículos em 96 anos no Brasil General Motors produz 17 milhões de veículos em 96 anos no Brasil Sem oposição, Sindicato dos Metalúrgicos de SJC reina sozinho nas eleições da categoria em 2021

Ao contrário da Ford, GM retorna investimentos. “Acredito que ainda vale a pena investir no Brasil”, diz presidente

Imagem
A GM retomou, no início do mês, o plano de aplicar R$ 10 bilhões ao longo de cinco anos anunciado em 2019 Na semana em que um dos assuntos mais comentados foi o fim da produção de carros da Ford no Brasil e o risco de outras empresas tomarem o mesmo rumo, o presidente da General Motors ( GMCO34 ) América do Sul, Carlos Zarlenga, que há dois anos também ameaçou fechar operações, afirma que o tamanho do mercado brasileiro ainda é atrativo para investimentos no setor. “Acredito que ainda vale a pena investir no Brasil”, diz. A GM retomou, no início do mês, o plano de aplicar R$ 10 bilhões ao longo de cinco anos anunciado em 2019 e que estava suspenso desde março, no início da pandemia da covid-19. Crítico do sistema tributário, que encarece o produto nacional e as exportações, o executivo ressalta que reformas precisam continuar, especialmente a tributária. Com cinco fábricas e líder de vendas no país, o grupo mudou sua estratégia de precificação em plena crise e vendas em queda acentuada

Ford - Justiça suspende demissão em massa na montadora

Imagem
  Na sexta-feira (05), a Justiça do Trabalho concedeu liminar que suspende a demissão coletiva dos trabalhadores da fábrica da Ford em Camaçari, na Bahia. O juiz Leonardo de Moura Landulfo Jorge, da 3ª Vara do Trabalho de Camaçari, também ordenou que a Ford não poderá suspender o pagamento dos empregados e daqueles que eventualmente estiverem de licença, enquanto durarem as negociações e os contratos de trabalho estiverem vigentes. No despacho, o juiz ainda apontou que a empresa não pode praticar “assédio moral negocial, de apresentar ou oferecer propostas ou valores de forma individual aos trabalhadores, durante a negociação coletiva, devendo, caso seja do seu interesse, informar à coletividade das tratativas através de comunicados oficiais”.Em caso de descumprimento da liminar, está estipulada uma multa de até R$ 1 milhão por item desrespeitado, além de R$ 50 mil por cada trabalhador prejudicado. A montadora ainda pode recorrer da decisão. Com informações: Jornal da Cidade online

GM - Trabalhador tem parte do dedo amputada em acidente

Imagem
  A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) está investigando o caso. Um grave acidente de trabalho ocorreu no setor da manutenção da S10, na General Motors , por volta das 15h, nesta quarta-feira (20). O metalúrgico teve parte do dedo indicador esquerdo amputada durante o procedimento de reparo de uma válvula pneumática. O trabalhador foi socorrido pela equipe médica da fábrica e levado ao Hospital Municipal da Vila Industrial. Após os primeiros socorros, o companheiro foi transferido para o Hospital Vivalle , onde aguarda os procedimentos cirúrgicos.  A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) está investigando o caso.  “Nós do Sindicato vamos acompanhar de perto este caso. Nosso dever é exigir sempre as melhores condições de trabalho para os metalúrgicos na GM”, afirma o diretor do Sindicato Antônio Lisboa. Com informações: Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, SP LEIA: Ford: México negocia para receber parte da produção brasileira

Ford: México negocia para receber parte da produção brasileira

Imagem
  Governo local estuda incentivos para obter investimento da fabricante e ocupar espaço que era do Brasil Enquanto existem  marcas chinesas de olho nas fábricas da Ford no Brasil , estudando uma forma de adquiri-las, há uma situação curiosa acontecendo no México. A agência AFP revela que o governo mexicano está “flertando” com a marca norte-americana para incentivar a empresa a investir no país de forma a levar parte da produção brasileira para lá. “Nós já estamos buscando a  Ford  para perguntar ‘o que você precisa, como você precisa?’, para conquistá-la para que venha ao México”, afirmou Tatiana Clouthier, Secretária da Economia do México, em uma coletiva virtual feita na última terça-feira (20). Clouthier não detalhou a oferta que será feita, dizendo apenas que faz parte de uma estratégia de estímulo da Ford para fazer com que mais empresas estrangeiras se instalem no país. “Temos nos coordenado de forma muito específica com os estados da República para ver onde estão prontos para r

Fábricas paradas: Após anunciar demissão, Ford chama trabalhadores de volta para produzir peças de reposição

Imagem
  Segundo informação de sindicatos que representam os metalúrgicos das unidades, a Ford iniciou, na segunda-feira (18), convocação oficial para que os empregados das fábricas, que a empresa fechou no país, retornem ao trabalho na linha de produção das peças de reposição. Os funcionários resistem porque as entidades são contra a volta dos funcionários, até que a multinacional negocie indenizações e um plano de saída do país. Enquanto a decisão não sai, o Governo Federal já avalia um “Plano B” para as fábricas da montadora. “A Ford está mandando comunicados, mas a adesão está zero. Está tudo parado. Ninguém está indo (trabalhar). A fábrica precisou alugar um galpão porque na região de Simões Filho (BA) não tinha gente para descarregar mercadorias de 90 caminhoneiros aqui, em Camaçari”, afirma Júlio Bonfim, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari . Segundo Bonfim, a multinacional ainda não negociou como será o processo de demissão dos empregados, nem reuniu, formalmente, com

Reincidente - Ford já "abandonou" o Brasil no passado... Conheça a cidade deixada pela montadora, hoje em ruínas

Imagem
  A notícia divulgada na última segunda-feira (11), de que a Ford vai fechar suas três fábricas no Brasil tem abalado muita gente... De funcionários que ficarão desempregados à consumidores que desistiram da compra dos veículos da marca em razão da insegurança causada pelo anúncio, diversos setores da economia acabam sendo afetados. O anúncio pegou todos de surpresa. Parceiros de negócios foram comunicados cerca de 5 minutos antes da carta à imprensa ser divulgada. E o BNDES, com quem a empresa tem uma dívida de R$ 335 milhões, em razão de um empréstimo, só tomou conhecimento da decisão através da mídia. A surpresa geral pela ‘retirada de campo’ da empresa, no entanto, não foi a primeira. Por ser antiga, muita gente não conhece a história da cidade construída a mando de Henry Ford, no meio da selva amazônica nos anos 1920, a Fordlândia, no município de Aveiro, no Pará. A cidade, erguida do zero às margens do rio Tapajós, fazia parte de um projeto para suprir a demanda de borracha da in