Postagem em destaque

Enquete: Qual seu candidato a Presidente da República você vai votar se a eleição fosse hoje?

O Brasil passa por uma crise moral e ética, além da corrupção que tomou conta de grande parte das instituições públicas, são milhões de ...

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Após liminar contra greve em SP, sindicato diz que não recua



A decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo determina multas de R$ 937 mil para cada um dos sindicatos alvos da ação. Como quatro sindicatos são alvos da medida, a penalidade pode ultrapassar a cifra de R$ 3,7 milhões. A Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo (STM), responsável pela administração do transporte sobre trilhos na capital paulista, afirmou, por meio de nota, que irá cortar o ponto dos funcionários que não se apresentarem para o trabalho.


Segundo a STM, o descanso semanal remunerado dos funcionários que aderirem a greve também será descontado. O prefeito de São Paulo João Doria (PSDB-SP) também veio a público afirmar que os servidores municipais grevistas terão seus salários descontados. A declaração foi feita por meio de um vídeo publicado no Facebook do político tucano.
 A assessoria de imprensa do Sindicato dos Metroviários de São Paulo afirma que a greve está mantida e que não haverá transporte sobre trilhos operando na cidade por 24 horas. Além disso, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) diz que motoristas e cobradores de 18 capitais cruzarão os braços.
A Frente Povo Sem Medo convocou um ato para às 17 horas no Largo da Batata, o trajeto previsto do protesto é a casa do presidente Michel Temer, no Alto de Pinheiros. Já no Rio de Janeiro um ato está programado para as 15 horas na Cinelândia. Com informações do Sputnik Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Entre em nosso Grupo de Notícias WhatsApp

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia