Postagem em destaque

Brasil na Copa: Barbara Gerneza, jornalista russa, fala sobre assédio de torcedores brasileiros

Barbara fazia reportagem sobre torcedores na Copa do Mundo da Rússia quando foi surpreendida pela atitude de um grupo de 14 brasileiros; ...

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Termina sem acordo primeira rodada de negociações entre Sindicato e GM de S.José dos Campos, SP

Imagem relacionada
Terminou sem acordo a primeira rodada de negociações no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) entre a direção da GM e o Sindicato dos Metalúrgicos sobre a suspensão dos contratos de trabalho da fábrica de São José dos Campos.
A audiência aconteceu na tarde desta quarta-feira (26) na sede do tribunal, em Campinas.
A GM alega que tem um excedente de 1.600 trabalhadores em São José e que a suspensão dos contratos, conhecida como layoff, seria uma forma de adequar a produção à demanda do mercado.
A intenção da montadora é adotar um layoff por cinco meses, com possibilidade de prorrogação por mais cinco, “com tempo para atravessar a turbulência econômica” do país, segundo comunicado distribuído aos trabalhadores.
O Sindicato dos Metalúrgicos cobra da montadora a garantia de estabilidade do emprego dos funcionários.
 “A empresa apresentou sua proposta de layoff e nós apresentamos nossas reivindicações de estabilidade no emprego, renovação das cláusulas sociais, licença-remunerada, abertura de PDV, resolução das pendências de depósito de INSS das pessoas que participaram do layoff , efetivação dos temporários e a antecipação do 13°”, disse o presidente do sindicato, Antonio Ferreira de Barros, o Macapá.
“As negociações vão continuar no dia 2 de maio aqui mesmo no TRT. Vamos nos manter unidos e mobilizados”, completou.
A GM foi procurada pelo Meon, mas não se manifestou até o fechamento desta reportagem.
Paradas
Em meio ao impasse nas negociações envolvendo o layoff, a GM programou quatro dias de parada da produção.
A medida será adotada nesta quinta-feira (27), na sexta (28), no sábado (29) e na terça-feira (2).
Nesta quinta e na sexta-feira, a paralisação afetará todos os trabalhadores do 1º e do 2º turnos, inclusive áreas administrativas.
Os trabalhadores do 3º turno não trabalharão nesta sexta e no sábado.
gm_2
Em meio ao impasse sobre o layoff, montadora suspenderá produção por quatro dias

Arquivo/Meon
Na terça-feira, a medida valerá para todos os trabalhadores das linhas S10/Trailblazer, CCM, estamparia e injetores.
“Conforme comunicações já realizadas pela empresa, houve queda nos volumes de produção no complexo de São José dos Campos. Como a GM não conseguiu finalizar o acordo de layoff, está adotando day off na tentativa de equilibrar os volumes por alguns dias”, informou a empresa em comunicado aos trabalhadores na última semana.
A parada desta sexta coincide com a greve geral convocada pelas principais centrais sindicais do país, incluindo a Conlutas, que controla o Sindicato dos Metalúrgicos de São José.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia