Postagem em destaque

Brasil na Copa: Barbara Gerneza, jornalista russa, fala sobre assédio de torcedores brasileiros

Barbara fazia reportagem sobre torcedores na Copa do Mundo da Rússia quando foi surpreendida pela atitude de um grupo de 14 brasileiros; ...

sábado, 29 de abril de 2017

Quase 2 milhões de carros no Brasil ainda rodam com 'airbags mortais'

Resultado de imagem para Quase 2 milhões de carros no Brasil ainda rodam com 'airbags mortais'

Quase 2 milhões de veículos rodam pelas ruas do Brasil com os chamados “airbags mortais”. Eles foram convocados, mas não passaram pelo recall para trocar a peça defeituosa que pode causar ferimentos graves e foi responsável pela morte de 16 pessoas nos Estados Unidos e na Malásia (conheça histórias das vítimas).
Mais de 70% dos donos das 2,6 milhões de unidades que foram convocadas até o início deste mês não levaram seus carros às concessionárias ou ainda não tiveram o problema resolvido.
Os airbags defeituosos foram fabricados pela Takata, empresa japonesa que é uma das maiores fornecedoras desse equipamento. Ao todo, mais de 30 milhões de veículos de diversas marcas foram chamados de volta às concessionárias em todo o mundo (veja todos os recalls dos 'airbags mortais' no Brasil).
O levantamento do G1 sobre o índice de atendimento desses recalls foi feito com base nos dados enviados por nove das 13 marcas que já fizeram algum chamado relacionado a este defeito no país desde 2010, incluindo as duas que respondem por mais de 90% dos veículos convocados, Honda e Toyota.

Toyota e Honda dominam recalls de 'airbags mortais' no Brasil (Foto: G1 Carros)

Quatro marcas, que respondem por 2,25% dos carros chamados, não informaram o percentual de atendimento.
A Chevrolet afirmou que não iria divulgar o índice; a montadora fez recall de 5.502 unidades de Agile e Montana por causa dos airbags da Takata.
A BMW disse que não consegue identificar o número de usuários atendidos especificiamente nesses recalls. A fabricante alemã fez 2 chamados no Brasil, totalizando 4.415 veículos.
Mitsubishi e Subaru não responderam até o fechamento desta reportagem. A primeira já convocou 48.159 unidades, enquanto a segunda chamou 3.471 veículos.
Veja abaixo o percentual de atendimento de cada marca para os airbags da Takata até este mês e como saber se seu carro está em recall.

Toyota e Lexus


Toyota Corolla 2008  (Foto: Divulgação)

A marca com o maior número de unidades convocadas no caso dos "airbags mortais" no Brasil é a Toyota. Foram ao menos 9 campanhas e 1,46 milhão de veículos convocados até este mês, sendo 135 da divisão de luxo Lexus.
Segundo a fabricante, apenas 27,5% já tiveram o problema solucionado. Isso representa pouco mais de 400 mil carros com o componente substituído e outros 1,05 milhão a reparar.
  • Veículos chamados: 1,46 milhão
  • Índice de atendimento: 27,5%
  • Veículos atendidos: cerca de 400 mil
  • Modelos envolvidos: EtiosCorollaHiluxRAV4, Fielder e SW4
  • Onde consultar os veículos em recall: www.toyota.com.br/servicos/recall

Honda


Honda Civic 2012 (Foto: Rodrigo Mora/G1)

Em seguida, aparece a Honda, com cerca de 1 milhão de veículos chamados e índice de atendimento de 24,3%. Na prática, somente 250 mil não correm mais risco, enquanto outros quase 800 mil ainda possuem os airbags defeituosos. Além dos procedimentos obrigatórios, a montadora fez uma campanha recente na TV, convocando quem ainda não atendeu aos chamados no Brasil.
  • Veículos chamados: 1,05 milhão
  • Índice de atendimento: 24,3%
  • Veículos atendidos: cerca de 250 mil
  • Modelos envolvidos: CivicCityFitCR-V e Accord
  • Onde consultar os veículos em recall: www.honda.com.br/suaseguranca

Nissan


Livina e Grand Livina estão entre os Nissan chamados para recall por 'airbags mortais' (Foto: Divulgação)

Nissan, terceira com o maior número de veículos convocados, divide a porcentagem de unidades atendidas pela "idade" dos carros.
Segundo a marca, 75% dos veículos com até 5 anos de uso já foram atendidos. O índice cai para 35% quando são considerados carros com 5 a 10 anos de fabricação e, para apenas 10%, quando as unidades já têm mais de 10 anos.
  • Veículos chamados: 140 mil
  • Índice de atendimento: 75% em carros de até 5 anos, 35% em carros com idade entre 5 e 10 anos e 10% em carros com mais de 10 anos de fabricação
  • Veículos atendidos: cerca de 60 mil
  • Modelos envolvidos: MarchVersaSentraFrontierLivinaGrand LivinaTiida, X-Trail e e Pathfinder
  • Onde consultar os veículos em recall: www.nissan.com.br/servicos/recall-nissan.html
  • Fiat Chrysler (FCA)


  • Chrysler 300C (Foto: André Paixão/G1)

Dos quase 20 mil veículos da Fiat Chrysler convocados para recall por conta de airbags da Takata, apenas 5 mil atenderam aos chamados, segundo a fabricante. São cerca de 25%. Isso inclui modelos de FiatJeepChrysler RAM.
  • Veículos chamados: 19 mil
  • Índice de atendimento: 25,3%
  • Veículos atendidos: cerca de 5 mil
  • Modelos envolvidos: Fiat Uno, Jeep Renegade, Jeep Wrangler, Chrysler 300C e RAM 2500
  • Onde consultar os veículos em recall:
    Fiat - www.fiat.com.br/ja-tenho-um-fiat/fiat-recall/uno-outubro-17.html
    Chrysler - www.chrysler.com.br/#!recall
    Jeep - www.jeep.com.br/recall-carros-jeep.html
    RAM - www.ram.com.br/recall-carros-ram.html

Volkswagen


Volkswagen Tiguan (Foto: André Paixão/G1)

Volkswagen teve apenas um recall relacionado aos “airbags mortais”. Foram 33 unidades do Tiguan. Destas, 31 já receberam atendimento.
  • Veículos chamados: 33
  • Índice de atendimento: 94%
  • Veículos atendidos: 31
  • Modelo envolvido: Tiguan
  • Onde consultar os veículos em recall: www.vw.com.br/pt/servicos/recall.html

Audi


Audi Q5 (Foto: Divulgação)

No Brasil, a marca com menos unidades convocadas até agora é a Audi. Foram apenas 13 exemplares dos modelos Q5 e SQ5. De acordo com a fabricante, todas já foram reparadas.
  • Veículos chamados: 13
  • Índice de atendimento: 100%
  • Veículos atendidos: 13
  • Modelos envolvidos: Q5 e SQ5

Outras fabricantes

BMW

  • Veículos chamados: 4.415
  • Índice de atendimento: não divulgado
  • Modelos envolvidos: Série 3Série 5 e X5
  • Onde consultar os veículos em recall: www.bmw.com.br/pt/ssl/recall.html

Chevrolet

  • Veículos chamados: 5.502
  • Índice de atendimento: não divulgado
  • Modelos envolvidos: Agile Montana
  • Onde consultar os veículos em recall: www.chevrolet.com.br/servicos/recall.html

Mitsubishi

  • Veículos chamados: 48.159
  • Índice de atendimento: não divulgado
  • Modelos envolvidos: LancerL200 Pajero Full
  • Onde consultar os veículos em recall: www.mitsubishimotors.com.br/wps/portal/mit/relacionamento/recall

Subaru

  • Veículos chamados: 3.471
  • Índice de atendimento: não divulgado
  • Modelos envolvidos: Impreza (hatch, WRX e STI), ForesterLegacyOutback e Tribeca
  • Onde consultar os veículos em recall: www.subaru.com.br/recalls-subaru

Entenda o caso


Airbag defeituoso pode lançar fragmentos contra os passageiros (Foto: REUTERS/Joe Skipper)

O defeito na abertura de airbags fabricados pela empresa japonesa Takata se tornou público em 2013. A partir do ano seguinte, quando a falha passou a ser associada a mortes no exterior, o fato ganhou destaque no Brasil.
Uma falha na vedação do insulflador, onde fica o gás que abre o airbag, pode fazer essa peça trincar e também alterar o gás, devido à exposição à umidade.
Assim, quando for necessário o uso do equipamento, ele não abre normalmente, mas explode. O insuflador se parte e seus pedaços são atirados contra os ocupantes dos veículos. Os ferimentos de algumas vítimas foram confundidos com facadas ou tiro.
O caso da Takata motivou o maior recall da história. A fornecedora se declarou culpada e aceitou pagar uma multa de US$ 1 bilhão nos EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMPARTILHE

AS MAIS LIDAS DA SEMANA

Scorpions - The Concert Live in Munich - Show Completo

Flagra! Chevrolet Spin renovada é vista disfarçada antes da estreia