quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

22 integrantes de facção criminosa são transferidos para presídios federais: veja quem são

Marco Willians Herbas Camacho, Marcola — Foto: Reprodução/TV Globo

Marco Willians Herbas Camacho, Marcola

Governo de São Paulo descobriu plano de fuga e ameaças de morte ao promotor que combate a facção no interior do estado. Presos foram para Rio Grande do Norte e Rondônia.



Veja quem são os presos transferidos:

O chefe máximo do PCC, Marco Camacho, o Marcola, , foi transferido na manhã desta quarta (13) para um presídio federal. O destino ainda não foi revelado, mas calcula-se que seja Brasília.
Além dele, também foram transferidos em forte esquema de segurança, ​​outros 21 membros da facção, grande parte também integrante da cúpula. O irmão de Marcola também está entre os transferidos.
Em 2006, a transferência de presos do PCC para o presídio de segurança máxima de Presidente Venceslau (a 611 km de SP) levou a maior onda de violência no estado como ataques às forças de segurança, que deixou um saldo de 564 mortos, dos quais 505 eram civis .
Os 22 transferidos sendo 15 da P2 de Presidente Venceslau e 7 RDD de Presidente Bernardes foram:
Essa é a segunda vez que Marcola é transferido de estado. Na primeira, em fevereiro de 2001, ele foi enviado para o Rio Grande do Sul e Brasília, onde ficou por mais de um ano. Como ambos eram presídios estaduais e sem estrutura adequada de isolamento, e a movimentação acabou contribuindo para a expansão do PCC para outras unidades da federação.
Atualmente, segundo investigação da polícia e Promotoria, a facção que surgiu de um time de futebol composto por oito presidiários, tem representantes em todo o país e boa parte da América Latina, com mais de 20 mil membros cadastrados e obedientes a Marcola.
fonte: G1

Nenhum comentário:

COMPARTILHE