Homem empurra e dá tapa no rosto de menino de 11 anos em condomínio em São José, SP, informação do G1

Câmera flagrou homem empurrar e dar tapa no rosto de menino de 11 anos em condomínio em São José — Foto: Arquivo pessoal

Um vídeo registrado por uma câmera de segurança de um condomínio flagrou um homem empurrando e em seguida dando um tapa no rosto de um menino de 11 anos em São José dos Campos (SP) (veja acima). A família do garoto registrou um boletim de ocorrência e a Polícia Civil vai chamar o agressor para depor. 

A cena, que ocorreu no domingo (29) na zona leste da cidade, aconteceu após uma briga entre o garoto e uma menina de 9 anos, que é parente do agressor e estava visitando ele no condomínio, segundo a família do menino.

De acordo com Geisa Custódio Santos, mãe do menino, a garota teria chutado a canela do filho dela por três vezes e na última ele revidou com um chute que atingiu a panturrilha dela. Ela teria saído da quadra e chamado o homem, que mora no condomínio e aparece nas imagens empurrando o garoto e, após o garoto sentar em um degrau, dando um tapa no rosto dele.

"Eu estava sentada na calçada e meu filho chegou gritando com a mão no rosto e dizendo que um homem tinha batido nele. Fiquei muito nervosa", conta a mãe. O boletim de ocorrência foi registrado no dia seguinte e na tarde desta quinta-feira (2) o garoto passaria por exame de corpo delito.

"É muito revoltante. E se fosse o filho de outra pessoa? E se fosse eu agredindo um filho dele?", desabafa a mãe.





Outro lado


O homem que aparece agredindo o menino foi procurado pelo G1 e inicialmente informou que só iria se defender 'quando fosse notificado pelas autoridades', mas no fim da tarde desta quinta-feira ele se identificou como avô da garota por telefone e disse estar arrependido.

“Me sinto completamente arrependido do que eu fiz. Eu como pai também não aprovo minha atitude. Agi no calor da emoção e essa atitude não condiz com o que eu sou. Nunca fui violento. Peço formalmente desculpas ao menor e aos pais dele”, disse.

Investigação


O delegado seccional de São José dos Campos, José Henrique de Paula Ramos disse que o agressor será chamado para depor. Ainda não há um prazo definido para que ele seja ouvido.

"Trata-se de uma conduta altamente reprovável, criminosa e que tem embutida um agravante em razão da condição vulnerável da vítima, de apenas 11 anos", disse.

O caso, segundo o delegado, trata-se de uma lesão corporal agravada, que pode resultar de seis a nove meses de detenção, de acordo com a definição da Justiça.

fonte; G1/Vale

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes