Postagem em destaque

O inferno californiano

DESTRUIÇÃO Mais de 8 mil imóveis e edifícios foram destruídos. Em Malibu, celebridades tiveram de deixar suas casas, como o ator Gerard ...

Não achou a matéria? Pesquise aqui!

quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Doria nega vídeo íntimo atribuído a ele e promete processar autores de fake news

João Doria nega ser ele em vídeo de sexo que viralizou nesta terça-feira

Vídeo em que o tucano supostamente aparece com seis mulheres viralizou; Márcio França nega ter divulgado vídeo e diz que repudia ataque pessoal

candidato do PSDB ao Governo de São Paulo, João Doria , gravou depoimento para assegurar que é falso o vídeo de ato sexual com seis mulheres atribuído a ele. A gravação viralizou nas redes sociais na tarde desta terça-feira (23).

Ao lado de sua esposa, Bia Doria, o candidato tucano classifica o vídeo como "produção grotesca" e prometeu levar o material a um perito criminal e tomar medidas judiciais criminais contra os autores do vídeo. "Hoje eu vi o vídeo vergonhoso nas redes sociais, produzido por alguém que só quer o meu mal, o mal da minha família. Uma produção grotesca. Fake news", reclama João Doria .
"Lamento muito que a campanha tenha chegado a esse nível de ferir a nossa família, de ferir um conceito que eu sempre preservei. Refuto isto com toda a minha energia", continua o tucano, que também se comparou ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). "Bolsonaro também tem sofrido ataques de todos os tipos. Nós resistiremos. Resistiremos por São Paulo. E ao defender São Paulo, defendemos a nossa família", concluiu. 
Em nota, os advogados do candidato afirmaram que "entrarão nesta quarta-feira com uma representação criminal na Justiça Eleitoral em razão da divulgação do vídeo para apurar a autoria do crime de difamação eleitoral e fake news".


Mais cedo, o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo , reportou que integrantes do staff de Doria teriam responsabilizado o adversário do tucano no segundo turno em São Paulo, Márcio França (PSB), pela divulgação do vídeo íntime. Não houve, no entanto, confirmação oficial sobre essa acusação por parte da equipe de Doria.
A reportagem do iG tentou contato com assessores do candidato, que informaram apenas que Doria "é alvo de fake news diariamente". Minutos mais tarde, a equipe do tucano acrescentou que o candidato irá se manifestar sobre o caso após o encerramento do debate da Folha , SBT e UOL , marcado para as 18h10 desta tarde.  
A equipe de Márcio França , por sua vez, divulgou texto para "repudiar de forma veemente a acusação" de que o candidato do PSB teria parte na divulgação do vídeo que viralizou nas redes sociais (confira íntegra ao fim do texto).
O próprio candidato do PSB usou suas redes sociais para rechaçar a acusação de que ele teria divulgado o vídeo de sexo . "É lamentável que Doria nos faça essa acusação, que chega a ser quase tão grave quanto a violência de que ele é vítima. Repudiamos tanto a declaração do candidato, quanto a divulgação desse tipo vídeo. SP não merece esse constrangimento. Doria não deve medir os outros pela sua régua", escreveu.
Os vídeos que provocaram toda essa polêmica a menos de uma semana para a votação que definirá o próximo governador paulista teriam sido gravados no dia 11 deste mês, na semana seguinte à da votação no primeiro turno. A primeira gravação tem apenas 20 segundos de duração. Já a segunda, que mostra um número maior de moças participando do ato sexual, tem 1 minuto de duração.


Nota da equipe de França sobre falso vídeo de João Doria

A assessoria de imprensa da campanha do candidato Márcio França ao governo de São Paulo repudia de forma veemente a acusação feita pelo candidato João Doria de envolvimento na divulgação de um vídeo que circulou nesta tarde (23), nas redes sociais.
A denúncia é tão grave quanto a violência da qual João Doria é vítima.  Márcio França repudia esse tipo de campanha, as fake news, as montagens e as falsificações e, acima de tudo, qualquer tipo de ataque pessoal a quem quer que seja.


AS MAIS LIDAS DA SEMANA

COMPARTILHE