Amoêdo endossa discurso ‘ditatorial’ de Doria e defende a obrigatoriedade da vacina chinesa

 


O discurso do governador de São Paulo, João Doria, está gerando grande revolta entre inúmeros cidadãos paulistas.

Porém, ainda há quem consiga defender a atitude do pequeno ditador e sustentar a aplicação “obrigatória” da vacina chinesa.

João Amoêdo está se revelando...

O presidente do Partido NOVO afirmou o seguinte neste domingo:

“A vida em sociedade pressupõe liberdade com responsabilidade”.

E complementou:

“Quem decide não tomar vacinas, que evitam doenças contagiosas, não deveria poder frequentar espaços públicos. E sim, permanecer isolado até que todos sejam vacinados".

Confira:

Amoêdo deveria observar o que dizem os médicos que integram o grupo "Médicos pela Liberdade".

“Nós, do Médicos Pela Liberdade, especialmente os que residem em São Paulo, declaramos resistência total à suposta obrigatoriedade de vacinação obrigatória contra o vírus chinês, ainda mais com uma vacina produzida a toque de caixa, sem nenhum estudo a médio e longo prazo.”

E mais:

“Não somos RATOS DE LABORATÓRIO”

Na realidade, gradativamente, Amoêdo, assim como o seu partido, está mostrando sua verdadeira face...

Relembre no vídeo abaixo a declaração de João Doria:

  • Fortaleça o jornalismo independente do Jornal da Cidade Online.

Faça agora a sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo da Revista A Verdade:


fonte: Jornal da Cidade online

Comentários

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

Gratidão, Presidente!

Imagens fortes! Gamer mata amiga na vida real, filma, debocha e diz que tinha pacto satânico