Deputado representa Bial na PGR por difamação e calúnia

 


O deputado federal, Carlos Jordy (PSL-RJ), anunciou que abriu uma representação na Procuradoria Geral da República PGR) contra o apresentador, Pedro Bial, por difamação e calúnia contra o presidente Jair Bolsonaro, proferidas durante a madrugada de quinta-feira (17), no programa “Conversa com Bial”, da TV Globo.

Na ocasião, o apresentador “abriu” a atração, insultando o presidente de “desgovernante”, “acéfalo” e “inominável”.

“Sem máscara e sem noção, ele causou aglomeração. O ‘inominável’ contribuiu de forma decisiva para que mais gente morresse. Agora se supera, delirante, ao desprezar a única solução: a vacina. Como disse o próprio acéfalo que, hoje, ocupa o Palácio do Planalto: morrer todo mundo vai morrer mesmo. Pior quem tem uma vida pela frente”, afrontou Pedro Bial.

De acordo com o parlamentar, Bial feriu a Lei de Segurança Nacional, com seus comentários considerados “agressivos” desferidos contra o presidente.

“Acabo de representar na PGR e oficiar, no Ministério da Justiça, contra Pedro Bial por difamação e calúnia contra o presidente Bolsonaro, incorrendo em crime da Lei de Segurança Nacional. Liberdade de imprensa não dá salvo conduto para cometer crimes contra os Três Poderes”, disse o parlamentar.

A Lei de Segurança Nacional foi criada em 1983 e prevê os crimes que lesam ou expõem ao perigo, entre outros assuntos abordados, a pessoa dos chefes dos Poderes da União.

Confira:

  • fonte: Jornal da Cidade online

Comentários

MAIS LIDAS

Gratidão, Presidente!

Duas histórias degradantes